Páginas

domingo, 25 de novembro de 2012

(SUPERLIGA) Herrera marca 33 e lidera vitória do Praia Clube sobre São Bernardo

Herrera marcou 33 pontos na vitória do Praia Clube (Foto: Divulgação)

A cubana Yusleyni Herrera marcou 33 pontos e foi o grande nome do Banana Boat/Praia Clube, de Uberlândia (MG), na vitória, de virada, por 3 a 1, sobre o São Bernardo Vôlei, na abertura da Superliga feminina, parciais de 21/25, 25/17, 25/14 e 19/27.

O time mineiro contou com o apoio de um ginásio lotado, mas começou jogando mal. A recepção das donas da casa apresentou falhas e junto com erros seguidos de ataque, o São Bernardo aproveitou e abriu vantagem e chegou a 16 a 12, no segundo tempo técnico. Herrera chegou a comandar uma pequena reação e o placar ficou em 19 a 18, para as paulistas, mas com erros excessivos do time de Uberlândia, o São Bernardo fechou o set em 25 a 21 depois que a cubana pisou na linha de três metros em um ataque do fundo de quadra.

No segundo set o Praia Clube voltou melhor e os erros diminuíram, principalmente de recepção. Herrera passou a acertar no ataque e o meio de rede começou a funcionar e as mineiras venceram por 25 a 17. O terceiro set começou muito equilibrado, mas as paulistas passaram a apresentar os mesmos erros do set anterior e a equipe de Uberlândia abriu vantagem de 14 a 9, mas o São Bernardo reagiu e encostou no marcador. Com boas jogadas pelo meio, mais uma vez, a equipe de Minas Gerais abriu vantagem em ataques precisos, bolas no bloqueio e venceu por 25 a 14.

Com tranquilidade, o Praia Clube deu impressão de que iria definir o set, com tranquilidade. O marcador apontava 23 a 18 para o time da casa, quando Renatinha começou a viarar todas as jogadas e comandou uma reaçõa espetacular do São Bernardo, que virou para 25 24. No final, a cubana Herrera prevaleceu e as mineiras venceram por 29 a 27.

Na terça-feira, 27, o Praia Clube irá visitar o Pinheiros, em São Paulo (SP) e o São Bernardo irá até Osasco (SP) enfrentar o Sollys/Nestlé.

Divulgação

(SUPERLIGA) No jogo de abertura, Sesi-SP vence Pinheiros

Sesi-SP estreou com o pé direito na Superliga (Foto: Divulgação/Sesi)

E a primeira vitória da Superliga Feminina 12/13 foi do Sesi-SP. Nesta SEXTA-FEIRA (23.11), na tão aguardada rodada de abertura da principal competição do voleibol brasileiro, a equipe derrotou o Pinheiros (SP) por 3 sets a 1 (25/19, 8/25, 25/19 e 25/20), em 1h53 de jogo, no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo (SP).


Mesmo com seis medalhistas olímpicas em quadra (Carol Albuquerque, Dani Lins, Elisângela, Fabiana, Sassá e Tandara), o Sesi-SP não teve facilidade jogando em seu ginásio. Muito pelo contrário. As parciais foram bem disputadas e, no único set que venceu, o Pinheiros passeou em quadra, aplicando 25 a 8.

Porém, não foi uma medalhista de ouro em Pequim/2008 nem em Londres/2012 que levou o Troféu VivaVôlei como melhor jogadora da partida. Coube à ponteira Ingrid tal honraria. Porém, a maior pontuadora do jogo esteve do outro lado da quadra: a também ponteira Andreia, do Pinheiros, anotou 22 pontos.

Talmo Oliveira, técnico do Sesi-SP, relatou como foi o jogo e o desempenho de sua equipe. Segundo ele, o adversário só teve amplo domínio mesmo no segundo set, que chamou a atenção pelo placar mais elástico.

“O Pinheiros teve uma sequência boa de saques no segundo set e não conseguimos rodar. A equipe delas ainda obteve um volume de defesa muito grande. Mas dominamos os outros três sets. Estreia é sempre difícil. Além disso, foi a primeira vez que coloquei esse time para jogar junto. Fui obrigado até a mudar algumas jogadoras de posição, como a Sassá, por exemplo. Valeu pela dedicação e superação”, avaliou Talmo.

Divulgação

terça-feira, 11 de setembro de 2012

(POLONÊS) Após 27 horas de voo, Érika chega à Polônia

Érika já está na Polonia (Foto: Divulgação)

Exatamente às 16:15hs no dia 09 de setembro, no aeroporto de Gdansk. Lech Walesa, o avião pousou com Erika Coimbra a bordo. A atleta brasileira vai juntar-se aos campeões poloneses nesta segunda (10/09).


Cansada, mas sorridente Erika foi apresentada aos jornalistas em uma sala de conferências no aeroporto de Gdansk.

"É claro que estou muito cansada. Saí do Brasil no sábado e cheguei apenas hoje (domingo)",  disse imediatamente após a chegada. "No total meu vôo durou 27 horas!".

Esta não é a primeira viagem ao país de Erika, as duas visitas anteriores foram com a seleção junior em Gdansk em 1997, e depois com a equipe do Galatassary quando jogou uma partida do campeonato europeu. Depois da partida, Erika e as companheiras foram visitar Auschwitz para aprender sobre a história do lugar.

Por experiências anteriores não muito positivas, Erika sempre declarou que sua vontade seria jogar no Brasil. Questionada pela imprensa polonesa, o porque de ter assinado um contrato com a equipe campeã polaca, Erika falou:

"Eu queria ter uma experiência nova, e jogar no Atom é motivo de orgulho para mim. No ano passado, jogaram atletas muito bons aqui, da Turquia e dos Estados Unidos. É para mim um momento muito importante, porque eu estou na frente de uma porta recém-aberta. Quando eu vi o time e quem jogou aqui, eu pensei comigo mesma: "Eu gostaria de jogar lá!!"

"Kiki" admite que uma razão muito importante também é saber que a liga polaca é forte e terá a chance de enfrentar, grandes jogadoras.

"A equipe é muito boa, ficou bem colocada na última edição da Liga Mundial. Eu também sei que este esporte é o esporte nacional hoje"

Ao saber que os fãs poloneses são incríveis e o ginásio, a ERGO ARENA também, Erika sabe que terá um grande apoio das arquibancadas.

Um dado momento da entrevista um reporta perguntou : "Você tem medo de alguma coisa?- As duas primeiras semanas será certamente muito difícil, porque tudo é novo para mim, incluindo a rotina - explica.

No entanto, nem tudo é novo, pelo menos não totalmente, Erika já conhece um pouco do seu novo técnico o italiano Matlak, e algumas de suas novas companheiras de equipe como Anna Podolec e Mariola Zenik.

"Além destes, com certeza outros atletas, mas por agora é difícil para mim lembrar os nomes - são complicados (Risos).

Erika certeza de que ele faria todo o possível para apresentar-se bem antes de público Sopot.

"A equipe é forte e eu espero que nós entendemos bem. Eu preciso treinar e trabalhar muito. Espero que depois de todo nosso esforço, possamos ter uma boa equipe", encerrou.

Divulgação

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Bicampeões, Serginho e Douglas Cordeiro já miram Mundial

Em 98, com a camisa do Minas, Serginho e Douglas sagram-se campeão pela 1ª vez

Para o central Douglas Cordeiro e o líbero Serginho, o título do Sul-Americano tem um sabor em dobro. Em 1998 eles foram campeões pela primeira vez pelo Minas Tênis, mas naquela época não havia o Campeonato Mundial, que agora recebe todas as atenções do grupo celeste.


“Conquistar esse título de novo para mim é um sonho. E agora é ainda mais importante, pelo que a nossa equipe vem conquistando, pelo que representa esse resultado. E ainda vamos ao Qatar, defender as cores do nosso time no Mundial”, disse Douglas.

Serginho, eleito o melhor líbero da competição, reforçou que o título do Sul-Americano é um degrau para outro grande objetivo. “Fico feliz com esse reconhecimento, mas o mais importante é o resultado de todo o grupo e esse troféu de campeão que levamos para casa. Conseguimos aqui no Chile uma parte importantíssima da nossa conquista. O objetivo maior ainda está por vir, que é o Mundial”, disse.

Divulgação

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Sada domina premiação individual

Cruzeirenses 'abocanharam' quatro premios individuais (Foto: Divulgação)

Os Melhores do Sul-Americano de Clubes 2012:

MVP: Evandro Guerra (UPCN)
Melhor atacante: Wallace (Sada/Cruzeiro)
Melhor bloqueador: Acácio (Sada/Cruzeiro)
Melhor sacador: Estaban Grimalt (Linares)
Melhor levantador: William (Sada/Cruzeiro)
Melhor defensor: Sebastian Garrocq (UCPN)
Melhor passador: Herrera (Huracanes)
Melhor líbero: Sérgio Nogueira (Sada/Cruzeiro)

Universo do Volei

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Sada é campeão invicto e garante vaga no Mundial

Cruzeirenses só perderam um set na competição (Foto: Divulgação)

O Sada/Cruzeiro é o campeão Sul-Americano de Clubes de 2012. Em um jogo disputadíssimo nesse domingo, 09/09, em Linares, no Chile, o time celeste derrotou o argentino UPCN San Juan de virada, por 3 sets a 1, parciais de 19/25, 25/18, 25/17 e 28/26, e conquistou o título inédito da competição, considerada a “Libertadores do Vôlei”. Além do troféu, o Sada Cruzeiro ganha também o direito de representar a América do Sul no Campeonato Mundial de Clubes, que será disputado em outubro, em Doha, no Qatar.


O time celeste chegou à decisão no Chile com 100% de aproveitamento, sem perder nenhum set. Foram quatro vitórias seguidas na fase classificatória, sobre o Carmelo Rowing (Uruguai), Deportivo Colon (Paraguai), Deportivo Linares (Chile) e contra o próprio UPCN (Argentina). O troféu de bronze ficou com o Huracanes da Venezuela, que venceu o chileno Linares por 3 a 1.

Com 17 pontos o ponteiro Filipe foi o maior pontuador na decisão contra os argentinos. Os centrais Douglas Cordeiro e Acácio tiveram 15 acertos cada. Wallace marcou 14 vezes e Maurício nove. Na equipe argentina o atacante Evandro também marcou 17 pontos.

O jogo foi emocionante. O UPCN abriu o placar em 1 a 0 com um bom saque e defesa. No segundo e terceiro sets o Sada Cruzeiro mudou a estratégia de saque, impôs seu ritmo no ataque e fechou com certa tranquilidade. No quarto e último set o UPCN reagiu e teve vantagem desde o início. O Sada Cruzeiro conseguiu o empate em 21 a 21, em uma sequencia de saques de Filipe. Os argentinos ainda tiveram três set points, mas Filipe fez o ponto do jogo em um contra-ataque, finalizando em 28 a 26.

Após a partida os jogadores cruzeirenses comemoraram muito em quadra, ao som de samba colocado pela organização, e depois o hino nacional brasileiro. No pódio, além do troféu, estavam a bandeira do Cruzeiro e também a camisa do central Rogério, lesionado uma semana antes da viagem e que permaneceu em Belo Horizonte.

O título inédito conquistado no Chile coroa uma temporada de muito sucesso para o Sada Cruzeiro, que foi também foi campeão da Superliga em abril de 2012.

“Para mim é um orgulho fazer parte desse grupo. É muito lindo o que estamos fazendo. Daqui a alguns anos vamos nos lembrar disso. Agora é comemorar e começar a pensar nas finais do Mineiro e no Campeonato Mundial”, disse o capitão e levantador William, emocionado.

“É um título muito importante para a história do clube, tanto para o Cruzeiro quanto para o Grupo Sada. Estamos muito felizes, mas ainda temos muito a alcançar”, destacou o treinador Marcelo Mendez.

Sada Cruzeiro – William, Wallace, Douglas Cordeiro e Acácio, Filipe e Maurício e o líbero Serginho. Entraram Daniel, Túlio, Sanchez e Rafael. Técnico: Marcelo Mendez

UPCN – Bengolea, Evandro, Gonzalez, Peres Lopes, Junior, Ramos e o líbero Garrocq. Entraram Tell, Molina e Salvo. Técnico: Fabian Armoa

Divulgação

domingo, 9 de setembro de 2012

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil perde para República Dominicana e fica com a prata

Seleção juvenil ficou com a prata na Copa Pan-Americana (Foto: Divulgação/CVS)

A seleção brasileira juvenil feminina conquistou, após uma bela campanha, o vice campeonato da Copa Pan-Americana Sub-23, realizada em Lima, no Peru. Na decisão do torneio, as brasileiras foram derrotas pela República Dominicana, por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/16 e 25/19. Vale lembrar que, apesar de a competição ser para jogadoras até 23 anos, o Brasil jogou com atletas de 17 e 18 anos de idade.


A ponteira Gabi foi, novamente, o destaque brasileiro na finalíssima. A jovem atleta da Unilever marcou 15 pontos. A maior pontuadora do confronto foi a Dominicana Elisa Eve, que anotou 17 pontos.

O Brasil entrou em quadra com a levantadora Naiane; as centrais Valquiria e Milka; as ponteiras Gabi e Rosamaria; a oposta Sara; além da líbero Juliana.
 
As Melhores da Copa Pan-Americana 2012:
 
MVP: Yonkaira Peña (DOM)
Maior pontuadora: Lucía Fresco (ARG)
Melhor atacante: Gabi (BRA)
Melhor bloqueadora: Cándida Arias (DOM)
Melhor sacadora: Kelci French (CAN)
Melhor levantadora: Antonella Curatola (ARG)
Melhor passadora: Juliana Filipelli (BRA)
Melhor defensora: Brenda Castillo (DOM)
Melhor líbero: Jazmín Molli (ARG)

Divulgação/Universo do Vôlei

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Sada vence e decide título contra o argentino UPCN

Cruzeirenses estão a uma vitória do Mundial de Clubes (Foto: Divulgação)

O Sada/Cruzeiro está na final do Campeonato Sul-Americano de Vôlei. Com o placar de 3 sets a 0 na semifinal sobre o Deportivo Linares, parciais de 25/17, 25/16 e 25/19, o time celeste garantiu sua vaga na grande decisão, que será neste domingo, às 18h, no Chile. O adversário é o argentino UPCN, que bateu o Huracanes de Bolivar, da Venezuela, também por 3 a 0.


Atual campeão da Superliga e bicampeão Mineiro, o time comandado pelo técnico Marcelo Mendez vai em busca do título inédito e o direito de representar a América do Sul no Mundial de Clubes, no início de outubro, no Qatar.

Na semifinal desse sábado contra os chilenos, o Sada Cruzeiro não teve muitas dificuldades para ditar seu ritmo na partida, com agressividade no saque e efetividade no ataque e bloqueio.

Wallace mais uma vez foi o maior pontuador em quadra, com 16 acertos. Douglas Cordeiro (com 88% de aproveitamento no ataque) e Filipe (80%) marcaram nove pontos cada. No time chileno o destaque foi o atacante Parraguirre, também com nove acertos.

Para o capitão e levantador William, o time cruzeirense tem que mostrar a mesma postura aguerrida na decisão. “É uma final. Temos que entrar para vencer. A gente veio com o objetivo de ser campeão. Estamos treinando há dois meses visando esse torneio. Fisicamente o time está bem, e se a gente mantiver essa agressividade fica difícil jogar contra nós. Mas não será um jogo fácil. Temos que estar preparados para tudo” disse William.

O técnico Marcelo Mendez, que vai enfrentar seus compatriotas, espera um duelo complicado. “Final é final. Vamos enfrentar os bicampeões argentinos. Eu espero um jogo muito difícil. Temos que atacar bem, trabalhar muito bem as viradas de bola. Cada ponto vai fazer diferença”, avalia o treinador.

Divulgação

sábado, 8 de setembro de 2012

(PAULISTA) Em casa, Vôlei Amil derrota líder Sesi-SP e mantém 100% no estadual

Equipe campineira segue invicta no Paulista (Foto: Felipe Christ/Amil)

Na raça. Na força. Na técnica. E com o apoio de cerca de 2.500 torcedores, o Vôlei Amil é 100% no Campeonato Paulista Feminino. O time de Campinas chegou a sua quarta vitória consecutiva ao bater o até então líder Sesi-SP por 3 sets a 1, parciais de 20/25, 25/16, 26/24 e 25/23, em exatas 2 horas, na tarde deste sábado (8), na Arena Amil. O time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães volta à quadra na noite da próxima quarta-feira(12) para defender sua invencibilidade fora de casa, contra o Sollys/Nestlé, em Osasco.

 
O Sesi-SP iniciou a partida comandando o placar, mesmo com as três campeãs olímpicas no banco. E as coisas não melhoraram para a Amil com a entrada da meio de rede medalha de ouro Fabiana. Apesar disso, o time de Campinas foi valente e, com altos e baixos, correu atrás até o fim. Destaque para a sequência de quatro pontos seguidos no saque de Daymi Ramirez, que levou o placar de 16/22 para 20/22. Porém, a reação parou por aí. O maior volume de jogo do rival e erros do time da casa decretaram a vitória do Sesi na primeira parcial por 25/20.
 
No segundo set a situação se inverteu. O bloqueio da Amil ‘achou` o ataque do Sesi e a defesa começou a funcionar bem. Resultado foi que o time da casa mandou no placar e resistiu mesmo após a entrada das campeãs olímpicas Dani Lins e Tandara do outro lado da rede, quando o rival encostou em 16/14 após estar perdendo por 13/5. Porém, a equipe de Zé Roberto Guimarães colocou os nervos no lugar e, com uma sequência de pontos de Ju Nogueira na entrada de rede, voltou a ter folga: 22/14. E com uma `pancada` de Ramirez, o Vôlei Amil fechou em 25/16, para empatar a partida.
 
A virada veio no terceiro set. E colocou o coração do torcedor à prova. Após um início equilibrado até o 10/10, o Vôlei Amil comandou o marcador, chegando a abrir cinco pontos de vantagem (16/11, com direito a bloqueio simples da baixinha Fernandinha sobre Fabiana). Porém, o Sesi não se entregou, encaixou melhor o bloqueio para encostar no placar e virar em 22/23. Foi o momento de Zé Roberto parar o jogo. Após o tempo, o time empatou com Ju Nogueira e virou com as Priscilas. A levantadora Priscila Heldes entrou para sacar, forçou e favoreceu o bloqueio de Pri Daroit para virar o placar 24/23. E foi em outro bom serviço, desta vez de Walewska, que quebrou o passe do Sesi, que Natasha fechou a série em 26/24.
 
O equilíbrio deu o tom do quarto set, mas prevaleceu a garra da equipe de Campinas. Comandado por Walewska, muito bem nas bolas de meio e na china, o Vôlei Amil se recuperou de um começo ruim para fechar o período por 25/23 e a partida em 3 sets a 1. Destaque para a participação da torcida, que fez festa com a bola gigante da Amil, com o bandeirão e incentivou o time do início ao final.
 
Elogios à torcida - O técnico José Roberto Guimarães estava duplamente feliz após a partida. Primeiro pela vitória. Depois pela evolução demonstrada por suas jogadoras. "Foi, como esperávamos, um jogo duro, e ainda precisamos acertar a relação bloqueio/defesa. Mas o ataque foi muito bem e o nosso passe ajudou muito", disse o treinador, que fez questão de elogiar a torcida. "No meio de um feriado, ver tanta gente no ginásio nos incentivando é demais. A torcida foi nota mil", completou.

Maior pontuadora da partida, com 19 acertos, Ju Nogueira está se dando bem na condição de ponteira. "Já joguei na ponta em 2009, no Mackenzie, e só tenho a agradecer a chance que estou tendo aqui na Amil. Jogo em qualquer posição que o time precisar", garantiu ela, que é originalmente oposta. Sobre o resultado, ela era só sorrisos. "Foi ótimo e a torcida arrasou", acrescentou. A cubana Daymi Ramirez foi a segunda maior pontuadora da Amil, com 18 acertos, seguida de Walewska, com 13.

A capitã Walewska chamou a atenção para o bom momento do Vôlei Amil. "Mostramos que está dando certo e a evolução está aparecendo. Sabemos que falta muita coisa, mas acredito que nosso desempenho superou as expectativas. Nós mostramos, inclusive, maturidade para sair de momentos difíceis. Mas estamos apenas no início de um trabalho e temos muita coisa pela frente", afirmou.

Duelo das levantadoras medalha de ouro - No duelo das levantadoras campeãs olímpicas em Londres, melhor para Fernandinha, que saiu de quadra com a vitória em cima do Sesi-SP de Dani Lins. "Eu espera um jogo de 3 sets a 2, mas mesmo assim foi muito difícil e equilibrado e estou muito feliz com a vitória. Claro que temos muita coisa para trabalhar e esse resultado nos dá ainda mais força e motivação", assegurou.

A equipe folga no domingo e volta aos treinos na tarde de segunda-feira (10), na preparação para enfrentar o Sollys/Nestlé, às 21 horas de quarta-feira (12), em Osasco.

O Vôlei Amil jogou com Fernandinha, Daymi Ramirez, Natasha, Pri Daroit, Walewska e Ju Nogueira, com Suelen de líbero. Entraram: Priscila e Andressa

O Sesi jogou com Elisangela, Suelle, Roberta, Ingrid, Carol Albuquerque e Michele Daldegan. Entraram: Fabiana, Verê, Tandara e Dani Lins

Divulgação

(PAULISTA) São Bernardo passa fácil por Sanca e acirra briga por 2º lugar com a Medley

Neste sábado, 08, a equipe masculina do São Bernardo Vôlei conquistou três pontos importantes na tabela de classificação do Campeonato Paulista. Na manhã de hoje venceu São Caetano por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/09 e 25/21.

Com os pontos de hoje a equipe comandada pelo técnico Rubinho chega aos 17 somados e encosta na equipe da Medley/Campinas que ainda joga neste final de tarde contra São José dos Campos, no Vale do Paraíba.

"São três pontos que nos colocam agora na briga também pela segunda colocação e iremos lutar por ela. Também foi importante o resultado de hoje para que possamos nos distanciar do Vôlei Futuro que briga para ficar entre os quatro que passam à próxima fase", argumentou o treinador.

O capitão e levantador Paulo Renan também comemorou pontos essenciais que podem significar muito lá no final da fase de classificação. "Agora temos que nos manter perto da Medley para que, quando chegar o confronto direto nesse returno que será aqui na nossa casa, possamos saber que uma vitória nos deixa definitivamente com a segunda colocação", avaliou o camisa 5.

Agora a equipe do São Bernardo Vôlei viaja no próximo dia 14 de setembro para Araçatuba onde encara o Vôlei Futuro e, na sequencia, no dia 18 de setembro encara a Medley/Campinas em São Bernardo do Campo.

Divulgação

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Em busca da vaga na final, Sada encara o Linares

Cruzeirenses lutam neste sábado por vaga na final do Sul-Americano (Foto: Divulgação)

Com 100% de aproveitamento no Campeonato Sul-Americano de Vôlei, o Sada Cruzeiro enfrenta na noite deste sábado, 08/09, o Deportivo Linares, na semifinal da competição disputada no Chile. O jogo estava marcado inicialmente para às 18h30, mas foi alterado para às 20h30  pela Confederação Sul-Americana de Voleibol. Na primeira semifinal do dia jogam o UPCN, da Argentina, e o venezuelano Huracanes de Bolivar.


“É um jogo decisivo. Temos que entrar com muita atenção. O Linares é uma equipe que joga bem, conta com estrangeiros e terá a torcida a seu lado. Temos que fazer nosso máximo em quadra”, avalia o técnico Marcelo Mendez.

A final do torneio está marcada para domingo, às 18h, no ginásio Ignácio Carrera. Além do troféu de campeão, o vencedor conquistará uma vaga no Mundial de Clubes, que será disputado no início de outubro, no Qatar.

O Sada Cruzeiro chega na fase final do Sul-Americano em primeiro lugar do grupo B, com três vitórias consecutivas e sem perder nenhum set. O último triunfo foi sobre o UPCN, por 3 a 0, na noite dessa sexta-feira. O Linares foi o segundo colocado do grupo A, com duas vitórias e uma derrota.

Divulgação

(AMISTOSO) Em casa, RJX bate Panasonic e inicia temporada 2012/13 com vitória

RJX começou temporada com o pé direito (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

O RJX começou a temporada 2012/2013 com uma bela apresentação diante do público de 1700 pessoas que compareceu ao Maracanãzinho na manhã deste sábado, dia 8. O time patrocinado pela OGX venceu o amistoso contra o Panasonic Panthers por 3 sets a 0 (parciais de 25 a 17; 25 a 22; e 25 a 15, em 1h23) e já demonstrou entrosamento entre os atletas que chegaram ao grupo para a segunda temporada da equipe. Destaque para Thiago Alves e Lucão, maiores pontuadores da partida (11 e 13 pontos cada), e para o levantador Bruninho, capitão do time.


Marcelo Fronckowiak, técnico do RJX, avaliou a primeira partida do RJX na temporada. “Apesar do pouco tempo de treinamentos até agora, já pudemos ver a boa vocação da equipe para alguns fundamentos. Fomos muito bem em saque, bloqueio e defesa. Estou muito feliz com esse primeiro momento e confiante no nosso potencial”, afirmou.

O capitão Bruninho acredita que o time ainda tem muito a crescer, mas gostou do resultado da estreia. “Temos muitos talentos, mas depende de nós alcançar os objetivos. O principal hoje foi trazer de volta o público ao Maracanãzinho, iniciando nossa temporada. Muito legal sentir a energia dessa galera”, afirmou o craque.

Na próxima semana, o RJX viaja para Volta Redonda. O time vai em busca do bicampeonato na Copa Volta Redonda de Vôlei, entre dias 13 e 15 de setembro, na Cidade do Aço. O torneio, que contará também com a participação das equipes de Florianópolis, UPCN (Argentina) e Volta Redonda, será transmitido pelo SporTV.

Divulgação

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Sheilla é eleita a melhor jogadora

Sheilla foi a MVP do Sul-Americano de Clubes (Foto: Fabio Rubinato)

As Melhores do Sul-Americano de Clubes 2012:


Melhor Jogadora: Sheilla (Sollys/Nestlé)
Melhor Atacante: Adenízia (Sollys/Nestlé)
Melhor Bloqueadora: Thaisa (Sollys/Nestlé)
Melhor Levantadora: Fabíola (Sollys/Nestlé)
Melhor Sacadora: Jaqueline (Sollys/Nestlé)
Melhor Recepção: Fernanda Garay (Sollys/Nestlé)
Melhor Defensora: Carolina Hartmann (Boca Juniors)
Melhor Líbero: Camila Brait (Sollys/Nestlé)

Universo do Volei

(SUL-AMERICANO DE CLUBES) Sollys conquista o tetra e garante vaga no Mundial

Sollys/Nestlé carimbou passaporte rumo ao Mundial de Clubes (Foto: Fabio Rubinato)

O Sollys/Nestlé sagrou-se tetracampeão do Sul-Americano de Clubes nesta quinta-feira. Com ampla superioridade, a equipe laranja derrotou as argentinas do Boca Juniors, por 3 sets a 0, com parciais de 25/15, 25/18 e 25/09, em 1h02min de confronto. Na atual edição da competição continental, o Sollys/Nestlé venceu as três partidas que disputou e ganhou o torneio de forma invicta. Este é o quarto título consecutivo das brasileiras, já que venceram os Sul-Americanos de 2009, 2010 e 2011. A central Thaisa foi a maior pontuadora da final, com 15 pontos, e a oposta Sheilla foi eleita a melhor jogadora da competição.


Quem também se destacou foi a central Adenízia, eleita a melhor atacante do torneio. “A equipe ainda precisa crescer muito e estamos cientes disso. O prêmio individual foi uma surpresa para mim. Sinceramente não estava esperando, já que ainda estou sem ritmo de ataque. Agora é melhorar e sei que ainda tenho que evoluir muito. Com relação ao jogo, sabíamos que seria uma partida complicada. Nós esperávamos um jogo difícil contra as argentinas pela tradição e rivalidade entre os dois países no esporte. Elas defenderam e sacaram muito bem, mas nós entramos concentradas e conseguimos uma boa vitória”, avaliou a camisa 5.

Outra premiada do Sollys/Nestlé foi a levantadora Fabíola, eleita a melhor em sua função. “Estou feliz pelo fato de termos conseguido a vaga para o Mundial e pelo título que ainda não tinha na minha carreira. Nesses três jogos do Sul-Americano conseguimos reunir toda a equipe para jogarmos juntas e isso foi importante para nos entrosarmos e crescermos mais para a disputa do Paulista. Foi um campeonato bem bacana e estou muito contente pelo reconhecimento, que é fruto do meu trabalho. O mais importante é que o Sollys/Nestlé saia vitorioso. Conquistamos nosso objetivo e o prêmio individual é uma alegria secundária”, declarou Fabíola.

O Boca Junior fez jogo duro contra o Sollys/Nestlé e uma das jogadoras acabou sendo premiada pelo bom desempenho. A líbero Carolina Hartmann foi eleita a melhor defensora da competição continental. “Estou muito contente com o prêmio. Nós tratamos de fazer o nosso melhor papel possível, mas sabíamos que as brasileiras eram muito boas, já que possuem cinco campeãs olímpicas, por isso, estou muito satisfeita com o nosso resultado”, disse a atleta do clube argentino.

Sem o treinador Luizomar de Moura, que está com a seleção brasileira juvenil, no Peru, a equipe Sollys/Nestlé foi comandada pelo técnico interino Jefferson Arosti neste Sul-Americano. Depois do quarto título continental, o Sollys/Nestlé já retoma suas atenções para a disputa do Campeonato Paulista. Na próxima quarta-feira (12), às 21h, o Sollys recebe o Vôlei Amil, time de Campinas, no Ginásio Municipal José Liberatti, em Osasco.

Divulgação

(PRÉ-TEMPORADA) Sarah Pavan se integra à equipe Unilever

Oposta canadense em treino na praia (Foto: Rafael Andrade/adorofoto)

Impossível não ser notada. A oposta canadense Sarah Pavan, de 1,96m, já treina na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, junto com suas companheiras da Unilever, clube que defenderá na temporada 2012/13. Magra, de corpo esguio e bastante atenciosa, a jogadora disse estar acostumada com o impacto causado por sua altura. "Normalmente sou a mais alta do time... O importante é que é um diferencial para o vôlei, minha profissão", afirma Sarah, que, nesta quinta-feira (6/9) pela manhã, teve seu primeiro contato com o time carioca. Sarah fez apenas musculação e acompanhou o treino da equipe na areia.


Aos 26 anos, com passagens também pelo voleibol da Coreia do Sul e da Itália, onde atuou pelo Villa Cortese na temporada passada, Sarah disse que espera poder ajudar a Unilever a buscar seu oitavo título na Superliga. "O time tem um histórico vencedor e quero somar", garante. Pela primeira vez no Brasil, a jogadora vem tentando se familiarizar com o idioma. "Procurei estudar um pouco, mas não sei falar quase nada. Bom dia é uma das coisas que sei dizer. Para mim, é mais entender o que está escrito em português, ler", admite.

Sarah contou que a sua vinda para o Rio de Janeiro começou a ser definida após um contato com o técnico Bernardinho, em maio, durante a Liga Mundial. "Já joguei com treinadores bem intensos como ele. Acho que não terei dificuldade de me adaptar a seu estilo", diz a oposta, que terá a companhia do marido, Adam Schulz, que também joga vôlei, durante sua permanência no Rio. "Já conheci a praia de Copacabana e tem muitos pontos turísticos, como o Pão de Açúcar, que quero visitar.

O preparador físico Marco Antônio Jardim lembrou que Sarah, vice campeã italiana na temporada passada e a principal pontuadora da competição, será avaliada ao longo dos próximos dias. "Certamente precisará fazer um trabalho para fortalecer as articulações e melhorar seu treinamento de força", adianta. Já o assistente técnico Hélio Griner, que, ao lado de Ricardo Tabach, vem comandando o time durante as férias do técnico Bernardinho", explica que Sarah será inserida gradativamente aos treinamentos. "À medida em que for evoluindo fisicamente, terá seu treinamento técnico intensificado. Temos cerca de dois meses pela frente até o início da Superliga", comenta Hélio.

Com a chegada de Sarah Pavan, 12 das 14 jogadoras contratadas já treinam na Unilever visando à próxima temporada. Também integram o time as levantadoras Fofão e Roberta; as ponteiras Natália, Régis, Amanda; as meios-de-rede Valeskinha, Juciely e Mara; a oposta Bruna; e as líberos Fabi e Juju Perdigão. Apenas a ponteira americana Logan Tom, cuja apresentação está prevista para o dia 24 de setembro, e a ponteira Gabi ainda não se juntaram ao grupo.

Divulgação

(MERCADO) RJX apresenta equipe

Elenco do RJX foi apresentado ontem no Rio (Foto: Divulgação/RJX)

Bruno, Thiago Alves, Mario Jr e as demais contratações do RJX foram apresentadas à imprensa na manhã desta quinta-feira, em coletiva no Maracanãzinho. Participaram da mesa o Subsecretario de Eventos e Esporte SEEL, Nilo Felix, o coordenador do Projeto EBX de Voleibol, José Inácio Salles, o técnico Marcelo Fronckowiak e os jogadores Dante e Bruno Rezende.


No comando do time na temporada 2012/2013, Fronckowiak está motivado com o grupo que tem nas mãos. “Nosso time já está unido e os treinamentos têm sido produtivos. Ainda temos ajustes a fazer, com a chegada de Bruno, Lucão, Thiago Alves e Dante vindos dos Jogos Olímpicos. Mas temos todos o mesmo objetivo e estamos focados. Estar no Rio de Janeiro é uma motivação a mais já que foi aqui que aconteceu o boom da geração de prata, na década de 80”, afirmou.

O RJX entra em quadra pela primeira vez nesta temporada no sábado, dia 8, às 11h, em partida amistosa contra o Panasonic Panthers, atual campeão japonês, no Maracanãzinho. O jogo terá entrada gratuita, e marca a apresentação da nova formação da equipe para sua torcida.

O levantador Bruninho, destaque da equipe para 2012/2013, fez questão de lembrar que nomes não ganham títulos. “Sim, temos um grande time, talentos extraordinários, mas precisamos de entrosamento e foco. O campeonato é equilibrado e vamos que trabalhar sério. Ter o Maracanãzinho como casa sem dúvida é uma motivo de orgulho. Aqui é o templo do voleibol”, elogiou.

As demais novidades no elenco da temporada 2012/2013 são os atletas Mario Jr e Rafael (líberos), Thiago Alves e Manius (ponteiros), Athos (central) e Bernardo Roese (levantador). Eles se juntam aos centrais Lucão, Riad e Ualas, aos opostos Theo e Da Silva, ao levantador Guilherme e aos ponteiros Dante, Thiago Sens e Renan, base da equipe semifinalista da última Superliga.

Ainda em setembro, o RJX viaja a Volta Redonda para disputar a II Copa Volta Redonda de Vôlei – o time foi campeão da primeira edição em 2011. A Copa acontece entre os dias 13 e 15. No final do mês, o grupo segue para Ijuí, no Rio Grande do Sul, para participar do Torneio Top Four, que vai reunir as equipes Vivo/Minas (tetracampeã da Superliga), Canoas (time recém-criado que terá o central Gustavo) e Bolívar (equipe argentina que conta com Giba nesta temporada).

Divulgação

(MERCADO) Logan Tom é oficialmen​te da Unilever na temporada 2012/13

Agora é oficial. A ponteira americana Logan Tom, de 31 anos, vice-campeã olímpica em Pequim/08 e Londres/12, defenderá a Unilever na próxima temporada. O anúncio foi feito pelo time carioca na última terça-feira (4/9) e a previsão é de que a jogadora se junte ao grupo para o início dos treinamentos no próximo dia 24 de setembro.


Segundo o assistente técnico Hélio Griner, que comanda os treinos ao lado de Ricardo Tabach durante as férias do técnico Bernardinho, Logan é uma jogadora completa, que dispensa comentários.

"Ela é muito técnica. É excelente no fundo de quadra, saca bem, bloqueia. Junto com a Fabi, vai ajudar muito no sistema de recepção da Unilever", comentou Hélio, lembrando que trata-se de uma ponteira passadora das mais experientes, com quatro Olimpíadas em seu currículo (Sidney/00, Atenas/04, Pequim/08 e Londres/12) e duas medalhas de prata nos Jogos.

Amiga pessoal de Logan Tom, a líbero bicampeã olímpica Fabi comemora a vinda da ponteira para o Rio de Janeiro. Em 2003, Logan já atuou no voleibol brasileiro defendendo o MRV/Minas.

"Ela sempre teve vontade de jogar no Rio, morar na cidade. Adora praia, programas diurnos. Tem um perfil bem carioca. É uma jogadora que pode ajudar qualquer time em diversos fundamentos. Tenho certeza de que a sua chegada vai tornar a equipe da Unilever ainda mais competitiva", comemora Fabi.

Para Fabi, o fato de Brasil e Estados Unidos terem se enfrentado de novo na final dos Jogos Olímpicos de Londres, com nova vitória verde e amarela, já foi superado pela ponteira americana.

"Os americanos têm uma mentalidade interessante e encaram de fato o jogo como uma competição, ou seja, a rivalidade é dentro de quadra e não fora. Qualquer coisa, levo ela para dar um mergulho e vai ficar tudo certo", brinca a líbero. "Agora estamos do mesmo lado e certamente ela só tem a somar".

Logan Tom é a décima quarta jogadora anunciada pela Unilever para a temporada 2012/13. As demais novatas do time são a levantadora Fofão, as opostas Sarah Pavan e Bruna e a ponteira Gabi. Também integram o elenco a levantadora Roberta; as ponteiras Natália, Régis, Amanda; as meios-de-rede Valeskinha, Juciely e Mara; e as líberos Fabi e Juju Perdigão.

Divulgação

(SUPERLIGA) CBV divulga times participantes da próxima edição

Superliga 12/13 terá início em novembro (Foto: Divulgação/CBV)

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) confirmou, nesta QUINTA-FEIRA (30.08), as 22 equipes participantes da 19ª edição da Superliga de Vôlei. A competição feminina contará com 10 times, enquanto a masculina terá a participação de 12. A Superliga 12/13 terá início no começo de novembro, ainda sem data definida.


Participarão do torneio feminino os times da Unilever (RJ), Vôlei Amil (SP), Sollys/Nestlé (SP), E.C. Pinheiros (SP), BMG/São Bernardo (SP), São Caetano (SP), Sesi-SP (SP), Rio do Sul (SC), Usiminas/Minas (MG) e Banana Boat/Praia Clube (MG).

No masculino, estarão na disputa o BMG/São Bernardo (SP), Sesi-SP (SP), Vôlei Futuro (SP), Funvic/Sejelp/Midia Fone (SP), Medley/Campinas (SP), Canoas (RS), Super Imperatriz Vôlei (SC), RJX (RJ), Volta Redonda (RJ), UFJF (MH), Vivo/Minas (MG) e Sada Cruzeiro (MG).

A fórmula de disputa será a mesma da edição anterior. Na fase classificatória, todos os times se enfrentam, em turno e returno. As oito equipes mais bem colocadas estarão classificadas as quartas de final, onde acontecerá o cruzamento do 1º x 8º colocados, 2º x 7º, 3º x 6º e 4º x 5º, no sistema de play-off de três partidas.

Nas semifinais, as equipes classificadas também farão três jogos na busca pela vaga na final. Já a grande decisão acontecerá em jogo único.

O sistema de pontuação também será o mesmo já utilizado na Superliga 11/12, que segue as regras adotadas pela Federação Internacional de Volleyball (FIVB). A vitória por 3 sets a 0 ou por 3 sets a 1 vale três pontos. O perdedor não ganhará ponto. O time que vencer por 3 sets a 2 somará dois pontos na tabela, enquanto o perdedor deste mesmo placar terá um ponto.

O não comparecimento de uma equipe ao jogo valerá menos dois pontos para o time desistente.

O critério de desempate seguirá os seguintes índices técnicos: 1º - número de vitórias; 2º - sets average; 3º - pontos average; 4º - confronto direto e 5º - sorteio.

Divulgação

terça-feira, 28 de agosto de 2012

(MUNDIAL MILITAR) Brasil não disputará edição masculina do Mundial

Atuais campeões não disputarão edição do Mundial (Foto: Divulgação)

O Brasil não irá mais participar do Campeonato Mundial Militar Masculino de Vôlei, que estava previsto para a primeira semana de setembro em Teerã, capital do Irã. Um impasse com os organizadores do evento fez com que os responsáveis pela seleção comunicassem os 12 atletas convocados sobre o cancelamento.


“É uma pena, pois havíamos treinado durante vários meses e a competição é de bom nível. Mas, pelo que fiquei sabendo, o torneio estava com alguns problemas de organização. Nesse caso, o pessoal da seleção brasileira militar teve bom senso ao decidir não disputar”, declarou o ponteiro Raphael Oliveira.

Divulgação

(PRÉ-TEMPORADA) Após ouro em Londres, Fabi e Natália voltam aos treinos pela Unilever

Natália: "Estou com fome de bola" (Foto: Daniel Ramalho/adorofoto)

Dezesseis dias após a conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres/12, a líbero Fabi e a ponteira Natália já estão de volta ao batente. A dupla se juntou à equipe Unilever nesta terça-feira (28/8), pela manhã, na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, zona sul do Rio de Janeiro. Orientadas pelo preparador físico Marco Antônio Jardim, fizeram musculação e esbanjaram simpatia, uma das características marcantes da personalidade de ambas as atletas.


"Tivemos duas semanas para descansar, rever a família e os amigos. Agora é focar no trabalho. Na seleção, pude ajudar pouco as minhas companheiras dentro de quadra em Londres. Por isso, a vontade de jogar aumenta a cada dia. Estou com fome de bola", avisa Natália, de 23 anos, que está satisfeita com a oportunidade de treinar com jogadoras estrangeiras.

"O grupo da Unilever está diferente em relação à última temporada. É um novo desafio. Já houve o anúncio da canadense Sarah Pavan e estamos aguardando novas confirmações", diz Nat, como é carinhosamente chamada, sem esconder a ansiedade de finalmente poder trabalhar com o técnico Bernardinho. Na temporada 2011/12, após ser contratada pela equipe carioca, Natália precisou ser operada pela segunda vez na canela esquerda para a retirada de um tumor benigno e não pode jogar.

"Meu sonho sempre foi treinar com o Bernardo. Agora, já recuperada, vou poder concretizá-lo", comemora.

A líbero Fabi, por sua vez, comentou que a medalha de ouro olímpica de Londres vai valorizar ainda mais a Superliga, competição da qual a Unilever é heptacampeã.

"A vida continua. O trabalho segue e precisamos estar prontas para essa nova batalha. A Superliga tem grandes times. O de Campinas é uma novidade. A Unilever tradicionalmente trabalha para estar entre os primeiros colocados e teremos importantes reforços nesta temporada para tentar buscar o oitavo título", diz a experiente jogadora de 32 anos, bicampeã olímpica.

O preparador físico Marco Antônio Jardim explicou que, nas próximas semanas, Fabi e Natália passarão por um programa de recondicionamento, com ênfase nos treinos físicos. "Elas chegaram ao ápice nos Jogos de Londres, tiveram um período de folga e agora vão voltar gradativamente. É importante não pular etapas, já que temos pelo menos dois meses para o início da Superliga. Já vão treinar com bola, porém cumprindo a metade do volume das demais jogadoras".

Fofão em ação com Natália

Caçula da seleção brasileira em Londres, a ponteira Natália terá a oportunidade de jogar na Unilever com a levantadora Fofão, de 42 anos, campeã olímpica em Pequim/08 e dona de outras duas medalhas de bronze nos Jogos. Para Fofão, o entrosamento virá naturalmente.

"A Natália é uma das melhores do mundo. É habilidosa, tem facilidade no salto. Já estivemos juntas bem rapidinho na seleção, mas nunca treinamos em clubes. Tenho certeza que será uma boa temporada. A expectativa é de que todas cheguem logo para a gente ver a cara do time".

Assim como as demais jogadoras, Fofão também aguarda a chegada do técnico Bernardinho, que está de férias e deverá se juntar ao time no dia 17 de setembro. "Ele já esteve aqui na Urca e avisou que vai voltar com energia máxima", diverte-se.

Para a temporada 2012/13, a Unilever já anunciou 13 jogadoras, entre renovações e contratações. As novatas do time são a levantadora Fofão, as opostas Sarah Pavan e Bruna  e a ponteira Gabi. Também integram o grupo a levantadora Roberta; as ponteiras Natália, Régis, Amanda; as meios-de-rede Valeskinha, Juciely e Mara; e as líberos Fabi e Juju Perdigão.

Divulgação

(PAULISTA) Amil/Campinas estreia no Paulista nesta quarta-fei​ra

Amil faz 1ª partida oficial nesta quarta-feira (Foto: Patty Peppe/Noblu)

O recém criado Vôlei Amil estreia no Campeonato Paulista Feminino contra o Uniara/C.Náutico nesta quarta-feira (29), a partir das 19h, no ginásio do Araraquarense, na cidade de Araraquara. A expectativa é grande entre jogadoras e comissão técnica, que trabalham duro desde a formação da equipe, há cerca de dois meses, para iniciar a competição com o pé direito.


Unindo atletas experientes e consagradas a jovens talentos do vôlei brasileiro, o Vôlei Amil nasce, nas palavras do técnico José Roberto Guimarães, para lutar por um lugar entre os três primeiros colocados do Campeonato Paulista e Superliga. Para chegar até lá, todos os integrantes do time sabem que precisam dar um passo de cada vez. E para superar o primeiro desafio, precisa lutar contra os desafios naturais de um projeto novo. O principal deles, nessa primeira etapa, é a falta de entrosamento em quadra.

"Esse grupo nunca jogou junto e nosso adversário, embora não esteja entre os favoritos e venha de duas derrotas, não é bobo e joga em casa. Nossas jogadoras terão de ter paciência com elas mesmas até conseguirem um bom ritmo dentro de quadra", explica o auxiliar técnico Paulo Coco, que dirigirá o Vôlei Amil enquanto o tricampeão olímpico Zé Roberto está na Espanha, percorrendo 150 quilômetros do Caminho de Santiago de Compostela, para pagar uma de suas promessas pela conquista da medalha de ouro em Londres.

Dois caminhos - Paulo Coco trabalha com duas possibilidades para a formação do time base para a partida de estreia. Apesar da liberação da Federação Internacional de Vôlei para que as atletas estrangeiras possam jogar antes da data preliminarmente determinada de 15 de outubro, a direção da Amil espera a documentação oficial para colocar a cubana Daymi Ramirez em quadra. Se jogar, a oposta estará ao lado da levantadora Priscila, das centrais Walewska e Natasha, da ponteira Pri Daroit e da oposta Ju Nogueira. Suelen será a líbero.

Se a documentação não chegar a tempo, Walewska vai para o `sacrifício`. Há dez dias ela treina como atacante de ponta para o caso de uma situação de emergência. "Ainda bem que a federação liberou. Acredito que não haverá problemas legais, a Daymi jogará e eu não precisarei jogar como ponteira", diz a central, que poderá ser deslocada de posição em caso de necessidade para ajudar a manter a qualidade do passe. Nessa situação, Andressa entra para fazer o meio de rede.

Medalha de ouro na Olimpíada de Londres, Fernandinha ficará no banco e Paulo Coco espera não precisar usar a levantadora na partida desta quarta-feira. "A Fernandinha teve um período de descanso depois dos Jogos, se apresentou no final da semana passada e não tem o mesmo entrosamento e ritmo que a Priscila. Se precisar, ela poderá entrar na partida, mas o ideal é que neste jogo ela seja importante apenas incentivando as companheiras que estarão em quadra", afirma o treinador.

Braço forte Apesar das dificuldades naturais de um time em formação, Paulo Coco aposta alto no Vôlei Amil. "Temos um bom volume de jogo, uma equipe que defende bem e bom potencial de ataque", explica. Walewska aponta outra qualidade do elenco. "Temos várias meninas mais jovens e todas com muita sede de aprendizado. E isso é muito importante nessa fase em que elas ainda não têm tanta experiência. Isso é muito forte nesse time, com a meninada querendo absorver muito das veteranas", conta a capitã.

Walewska também leva fé na força do braço de suas companheiras. "O saque será um ponto forte da Amil. Eu sou uma das passadoras, junto com as ponteiras, e tenho sentido dificuldade na recepção durante os treinos. Isso significa que elas estão encaixando bem o serviço e isso pode ser um ponto muito importante nas partidas", garante a central, que diz estar pronta para assumir a responsabilidade por ser uma das líderes do grupo. "Sabemos que toda estreia gera um nervosismo natural, ainda mais para nós, que nunca jogamos juntas. Terei que estar muito concentrada para ajudar a corrigir qualquer desequilíbrio que surgir dentro de quadra."

Divulgação

(MERCADO) Levantador Quaresma é o novo reforço do Florianópo​lis

Quaresma atuou no Canoasna última temporada (Foto: Divulgação/CBV)

O Florianópolis garantiu um importante reforço para a atual temporada do voleibol brasileiro. O levantador Felipe Quaresma, com excelente passagem pela seleção juvenil, e que em abril deste ano sagrou-se campeão da Superliga B com a camisa do Canoas, acertou contrato com o clube catarinense até maio de 2013.


“O grupo que está sendo montado pelo técnico Douglas Chiarotti é jovem, mas tem muita qualidade. Sabemos que não estamos entre os favoritos ao título da próxima Superliga, mas temos condições de fazer uma boa campanha e honrar a tradição do voleibol de Florianópolis”, declarou o jovem levantador de 21 anos de idade e 2 metros de altura.

COMPANHEIROS DA SELEÇÃO

Paulistano de nascimento, Felipe Quaresma Rosa iniciou sua trajetória no Centro Olímpico, de sua cidade natal. Na sequência defendeu o Pinheiros/Sky, SESI-SP e Apav-Canoas.

Em 2010, o jogador foi eleito o MVP, melhor levantador e melhor saque do Campeonato Sul-Americano Juvenil, conquistado de forma invicta pela seleção no Chile.

“Em Florianópolis, terei dois grandes amigos que fiz na seleção como companheiros, o central Bernardo e o oposto Rafael Araújo. Isso com certeza irá ajudar bastante em minha adaptação ao clube e à cidade”, finalizou Quaresma.

Divulgação

(MERCADO) Rodrigão pode jogar no exterior na próxima temporada

Após a disputa das Olimpíadas de Londres, em que conquistou a medalha de prata com a seleção brasileira de vôlei, o meio de rede Rodrigão está de volta a Santos, onde reside com a família. O atleta aproveitou a presença na Europa para rever amigos na Itália, onde jogou por vários anos.


“Como minha esposa acompanhou as últimas partidas das Olimpíadas, decidimos passear por alguns dias e visitar amigos que fizemos no período em que atuei no Ferrara e no Macerata”, explicou.

Com seu retorno ao Brasil, Rodrigão passa a analisar as propostas que surgiram para a temporada 2012/2013. “Clubes da Itália, Rússia e da Turquia me procuraram, mas minha preferência é não jogar mais no exterior. No entanto, nenhuma possibilidade está descartada e pretendo tomar uma decisão nas próximas semanas”.

RANKING DA CBV DIFICULTA

O desejo de seguir sua carreira no país esbarra no ranking estabelecido pela Confederação Brasileira de Voleibol, que tem como objetivo evitar que haja um desequilíbrio acentuado de qualidade entre os clubes da Superliga.

“Como estou no patamar mais alto desse ranking, o de sete pontos, não posso ser contratado pelos principais times. Até chegaram a conversar comigo, mas quando lembraram dessa restrição, as negociações foram suspensas”, lamentou o camisa 14.

DA QUADRA PARA A AREIA

Rodrigão reafirmou as declarações dadas logo após a final da decisão de Londres, de que estava encerrando sua trajetória de mais de 12 anos e 20 títulos conquistados com a seleção, incluindo três medalhas olímpicas (ouro em 2004 e prata em 2008 e 2012). Mas o central tem como meta estar presente nos Jogos do Rio de Janeiro, daqui a quatro anos.

“Devo seguir jogando por um clube, mas tenho um projeto de migrar para o vôlei de praia. Para isso, já estou analisando possíveis parceiros e patrocinadores. Um novo ciclo está começando e seria bem bacana disputar mais uma Olimpíada, mas dessa vez nas areias de Copacabana”, vislumbra.

Para manter a forma e já se adaptar, Rodrigão vem treinando com amigos todas as manhãs na Praia da Aparecida, junto ao canal 6, tradicional reduto da modalidade em Santos.

Divulgação

(MERCADO) Vivo/Minas já conta com o reforço do argentino Quiroga

Quiroga (à esquerda) já está integrado ao elenco do Minas (Foto: Orlando Bento/MTC)

A Vivo/Minas está mais reforçada para a reta final do Campeonato Mineiro e para a Superliga 2012/13, prevista para iniciar em novembro. A novidade no time, comandado pelo técnico Horacio Dileo, é o ponteiro argentino Rodrigo Quiroga, contratado em abril último. O jogador, de 1,90 m, esteve como capitão da seleção de seu país nas disputas dos Jogos Olímpicos de Londres.
 
Rodrigo Quiroga é natural de San Juan, na Argentina, onde nasceu em 23 de março de 1987. Iniciou a sua carreira na equipe do Obras Sanitárias de San Juan e passou pelas equipes do Bassano Volley, SP TTT Catania, Edilesse Cauriago, Vibo Valentia e Ravenna, todos da Itália, além do Irakus, da Grécia, e do Fenerbahce, da Turquia, onde esteve na última temporada. O atleta vem de uma família de jogadores de vôlei, já que é sobrinho de Raul Quiroga, que ganhou medalha de bronze no Mundial e nas Olimpíadas, e filho de Daniel Quiroga, que jogou na Itália. Seu irmão, Gonzalo, também é atleta da modalidade.
 
O novo reforço da Vivo/Minas disse que as expectativas para a temporada são boas e que está feliz em compor o elenco minastenista. "Estou muito contente em vir para o Minas, clube que tem grande tradição no vôlei brasileiro. Estou preparado para encarar esta reta final do Campeonato Mineiro e muito ansioso para estrear na Superliga, que é uma grande competição. Espero fazer um bom trabalho e contribuir com a minha equipe", comentou o ponteiro argentino Rodrigo Quiroga.
 
Dileo está um pouco mais tranquilo com a chegada de Quiroga, que, segundo ele, ajudará bastante ao time da Vivo/Minas, nesta reta final de Estadual e, principalmente, na Superliga, evento que o treinador argentino coloca entre os três melhores do mundo.

 
O jogador deve viajar com o grupo minastenista para Juiz de Fora (MG), onde a Vivo/Minas enfrentará, nesta sexta-feira, a UFJF, às 19h30, pelo Campeonato Mineiro.
 
Já o jovem meio de rede Otávio segue fora da equipe, já que está em tratamento de um estiramento na coxa direita. O atleta só deve voltar ao time na fase final do Campeonato Mineiro,
 
Divulgação




(MERCADO) Apav/Canoas contrata André Nascimento

Canha é o oitavo reforço do time gaúcho (Foto: Divulgação/Canoas)

O novo reforço do Canoas Vôlei já está no clube. André Nascimento chegou nesta segunda-feira e foi recepcionado pelo treinador Paulão. Após duas semanas de negociações, ele aceitou a proposta do Canoas será o 8º reforço do time gaúcho para a Superliga 2012/2013.


"Quando estive aqui para conversar com o Paulão pude conhecer o projeto do clube e as instalações de treino. Estive no La Salle e conheci toda a estrutura que eles disponibilizam para o clube. Isso tudo somado a um time competitivo, pesou na decisão de vir jogar no Rio Grande do Sul", disse o campeão olímpico em Atenas/2004.

Divulgação

(MERCADO) Com grande festa, Amil/Campinas é apresentado oficialmente

Amil/Campinas foi apresentado no último domingo (Foto: Patty Peppe/Noblu)


Em ritmo de música e muita descontração, o time feminino do Vôlei Amil foi lançado oficialmente neste domingo (26), em Campinas. Em grande evento que também marcou a inauguração da Arena Amil, o técnico José Roberto Guimarães brincou com as jogadoras, cantarolou trechos da música sertaneja ‘Índia antes de ganhar um abraço do cantor Leonardo, outra grande atração da festa, e falou da felicidade em voltar a dirigir um time no Brasil. "É uma alegria enorme volta para casa e ajudar a formar um projeto tão bem estruturado como esse que a Amil montou em Campinas. Sabemos do esforço de todos e montamos um time capaz de brigar para chegar entre os três primeiros colocados do Campeonato Paulista e da Superliga", afirma o único tricampeão olímpico brasileiro.


Feliz da vida com o novo desafio, Zé Roberto brincou muito com a central Walewska, a capitã do time da Amil, enquanto elogiava a qualidade de sua equipe. "Montamos um time de jogadoras versáteis. A Walewska, por exemplo, ia jogar de oposto", conta, para emendar em seguida. "Brincadeira! Isso não será necessário porque a Federação Internacional de Vôlei liberou a participação das estrangeiras antes da janela e a Daymi poderá estrear", acrescenta o treinador, referindo-se à jogadora cubana Daymi Ramirez, uma das estrelas da equipe que, assim, estará em quadra na primeira partida pelo Campeonato Paulista, na próxima quarta-feira (29), em Araraquara, diante do Uniara/Clube Náutico.

Quem ficará de molho por dois meses é a ponteira Soninha, que foi operada há uma semana em função de uma hérnia de disco. Após o sucesso da cirurgia, ela está em repouso e logo iniciará o processo de recuperação física. "Comentei que ela estava no lugar certo e na hora certa, porque os médicos da Amil fizeram uma investigação aprofundada do caso dela e deram toda a assistência", lembra o fisioterapeuta Alexandre Lopes Ramos.

Zé Roberto: "melhor momento da minha vida"- Como não poderia deixar de ser, a campanha do bicampeonato olímpico da Seleção Brasileira Feminina de Vôlei esteve na pauta da entrevista coletiva. E Zé Roberto confessou estar vivendo um momento mágico em sua vida. "Com certeza esses foram os Jogos Olímpicos mais difíceis da história e da forma como ganhamos foi especial. Posso dizer que, aliado ao início do projeto do Vôlei Amil, esse é o melhor momento da minha vida. E também que com a nossa medalha de ouro e os Jogos do Rio 2016, o Vôlei Amil já nasce vitorioso. E agradeço muito a Deus por tudo isso", enfatiza o treinador, que embarca nesta segunda (27) para a Espanha, onde percorrerá 150km até Santiago de Compostela para pagar uma de suas promessas pela conquista em Londres.

A capitã Walewska contou ser está a primeira vez que joga em um time totalmente novo, dentro de um projeto que saiu do zero para se tornar um candidato ao pódio nas principais competições do Brasil. "É uma experiência nova e estou muito contente com toda essa estrutura montada pela Amil. Será um desafio, mas estou muito confiante já para o Campeonato Paulista, que é uma prévia da Superliga", garante a medalha de ouro pelo Brasil em Pequim-2008, que vestiu o uniforme número um, predominantemente na cor azul.

Fernandinha, que ajudou o Brasil a levantar o título em Londres, contou um pouco do que é trabalhar com José Roberto Guimarães. "Na Seleção, pensei que ele fosse mais nervoso, mas não, é muito tranquilo, até nas broncas. Mas quero dizer que nosso time nasce entre os favoritos a títulos. Mas como é um grupo novo, espero que o entrosamento venha rápido e nisso o Zé Roberto nos ajudará muito", antecipa a levantadora, que estava com o uniforme dois, na cor laranja.

O Vôlei Amil é um time do jeito que Zé Roberto considera uma ideal para um trabalho de longo prazo, mesclando jogadores experientes com atletas jovens e com futuro promissor. Além de Walewska, Fernandinha e Daymi Ramirez, também têm experiência de Seleção Brasileira as atletas Natasha, Priscila Daroit, Andressa, Ju Nogueira e Suelen. Elas defenderam recentemente a Seleção de Novos. Para setembro é esperada a chegada da atacante búlgara Vasileva.

Show de Leonardo levanta o público Antes do show para mais de 3.000 pessoas que compareceram à Arena Amil para a apresentação do time, o cantor Leonardo "invadiu" a entrevista coletiva para dar um abraço no treinador e cumprimentar, uma a uma, as jogadoras. "É motivo de muito orgulho dizer que temos o melhor vôlei feminino do mundo, que nossas meninas são as melhores, e que temos o Zé Roberto como nosso chefão maior. Tudo isso para alegria do Brasil", diz Leonardo para, em seguida, levantar, com seus maiores sucessos, o público que lotou a Arena Amil, que também nasce como uma das mais modernas e bem estruturadas do Brasil.

Divulgação