Páginas

domingo, 31 de julho de 2011

(SUL-AMERICANO) Jaqueline: “Estamos em busca do tricampeonato"

O Sollys/Nestlé disputa a partir do próximo dia 05 de agosto mais uma competição internacional. Atual bicampeão Sul-Americano, a equipe situada em Osasco vai atrás de seu terceiro título continental, que garante uma vaga para a disputa do Campeonato Mundial de Clubes, que será disputado de 08 a 14 de outubro, em Doha, no Qatar. Na edição de 2011, o torneio Sul-Americano será disputado em Osasco, no Ginásio Municipal José Liberatti. Na estréia, o Sollys/Nestlé terá pela frente a equipe boliviana do Universitário San Francisco Xavier, às 19h30, na sexta-feira (05).

Experiente em competições internacionais, a ponteira Jaqueline é o principal nome do Sollys/Nestlé para esse Sul-Americano. Eleita melhor jogadora do torneio em 2009, a atleta esteve no elenco nos títulos tanto de 2009 quanto de 2010. “Estamos em busca do tricampeonato e acho que isso é super importante para este início de temporada. Espero que possamos fazer o nosso melhor, já que o grupo está empenhado e conta com jogadoras mais novas, que estão buscando seus objetivos e que terão suas oportunidades em quadra”, declarou Jaque. 

Experiência para as mais novas

O supervisor técnico do Sollys/Nestlé, Benedito Crispi, acredita que a competição é uma grande oportunidade para revelar novos talentos ao time, pois quatro jogadoras estão treinando com a seleção brasileira (Thaisa, Adenízia, Fabiola e Tandara). “Nosso objetivo neste Sul-Americano é lançar novas jogadoras. O time que disputará o campeonato é jovem, mas está mesclado com atletas não convocadas para os jogos da seleção brasileira. As mais experientes Camila Brait, Jú Costa, Karine e Jaqueline estarão em quadra e vão jogar com a juventude”, garantiu o dirigente, mais conhecido como Bené.

Jaqueline sabe de sua responsabilidade neste campeonato e promete auxiliar as atletas mais novas em tudo que for possível. “Fico muito feliz em poder ajudar essa equipe mais nova passando um pouco da minha experiência. Participar de um torneio internacional é importante para elas e para mim também. Espero poder transmitir a experiência que tenho e que elas possam sugar o máximo possível. Espero que tudo dê certo”, concluiu a jogadora.

Divulgação
Foto: João Pires/Vipcomm

(GRAND PRIX) Brasil chega à Coreia do Sul e começa aclimatação em solo oriental

Meninas da seleção brasileira já estão na Coreia do Sul (Foto: Divulgação/CBV)

A seleção feminina de vôlei já está em solo oriental para buscar o nono título do Grand Prix. Depois de mais de 28 horas de viagem, as brasileiras chegaram, neste DOMINGO (31.07), a cidade coreana de Busan, sede da primeira fase do grupo B da competição, onde enfrentarão, respectivamente, Japão, Alemanha e Coreia do Sul, entre sexta (05.08) e domingo (07.08).

O Brasil teve uma longa jornada até Busan. O primeiro vôo das brasileiras partiu de São Paulo com destino a Monique, na Alemanha. Neste trajeto foram 12 horas de viagem. Ao chegar ao aeroporto alemão, uma espera de duas horas e mais 12 de horas de vOo até a cidade de Seul, na Coreia do Sul. Já no país sede da primeira fase do grupo B, o time verde amarelo ainda pegou o último voo do percurso até a cidade de Busan.

O primeiro desafio das atuais campeãs olímpicas na Ásia é se adaptar ao fuso horário de 12 horas a mais em relação a Brasília. “Nesse primeiro momento vamos buscar a adaptação de toda a equipe ao fuso horário. A viagem foi cansativa, mas precisamos manter o grupo acordado. Por isso, optamos por fazer uma caminhada após o almoço”, explica o preparador físico do time brasileiro, José Elias Proença.

Desta forma, apenas três horas após a chegada ao hotel, o Brasil já estava pronto para a caminhada pela cidade de Busan. No entanto, o cenário escolhido para manter o grupo com os olhos abertos não poderia ser melhor. As brasileiras ganharam três horas para passear pelo maior shopping da cidade.

“Se elas dormissem na hora que chegamos ao hotel, elas iriam acordar no meio da noite sem sono. Esses primeiros três dias são complicados então temos que tomar cuidado com tudo desde a alimentação até a parte física”, garante José Elias.

A ponteira Paula Pequeno concorda com o preparador físico. “Somente quem passa por esse fuso horário sabe o quanto é difícil. No terceiro dia sempre acaba batendo um cansaço maior, mas acabamos nos adaptando”, explica a campeã olímpica.

Bolo para o chefe

No dia em que o Brasil chegou à cidade de Busan, o treinador José Roberto Guimarães completou 57 anos e ganhou um bolo comemorativo no jantar da equipe. Campeão olímpico com a seleção masculina em 1992 e com a feminina em 2004, Zé Roberto está acostumado em passar a data longe da família.

“Ano passado a primeira etapa do Grand Prix foi no Brasil e pude comemorar o meu aniversário com os meus familiares, mas, normalmente, passo longe de casa. Já estou até acostumado”, diz o técnico.

Divulgação

(OUTROS) Meninas do BMG/São Bernardo comemora participaç​ão na 9ª Meia Maratona

Meninas do BMG São Bernardo participam da Meia Maratona em São Bernardo (Foto: Divulgação)

Neste domingo (31) a equipe feminina do BMG/São Bernardo acordou cedo e se uniu a 5.500 participantes da 9ª Meia Maratona de São Bernardo do Campo. Desde as 07h30 as comandadas do técnico Zé Alexandre se preparavam no Ginásio Poliesportivo para a caminhada de 5km que se iniciou às 08h15.

Animadas, duas jogadoras - Mari Helen e Gisele - testaram o fôlego e, além de caminhar uma parte da prova junto com a população, correram mais 30 minutos. "Tinha muita gente! Quando está todo mundo concentrado não se tem a noção de que a prova tem tanta gente. Foi muito legal participar desse evento", animou-se a ponteira Mari Helen um os destaques da equipe feminina do BMG/São Bernardo na temporada passada.

Para a recém-chegada oposta Gisele, participar da Meia Maratona foi uma possibilidade de estar com os torcedores fora do ginásio. "Tivemos uma recepção muito calorosa das pessoas que nos incentivaram, que disseram que começando o Paulista vão ao nossos jogos. Se metade desse pessoal for às nossas partidas será demais", comemorou.

Equipe do BMG São Bernardo ao final da prova de 5km de caminhada (Foto: Divulgação)

O restante da equipe participou da caminhada de 5km. A levantadora Ana Maria, outra nova cara do time do ABC paulista também saiu renovada da prova. "Gostei muito, foi a primeira vez que participei de um evento assim, achei bem interessante", ressaltou.

Outra que comemorou os 5km na linha de chegada foi a ponteira Jú Maranhão, outra nova cara do BMG/São Bernardo vinda do Sollys/Osasco. "Foi muito bom, é sempre legal ter esse contato com o público e eles nos incentivaram".

A capitã e oposta do time do ABC paulista, Ciça, animou as meninas do início ao final da prova. "Não podíamos desanimar. Falei que ia puxar todo o nosso pelotão e deu certo. Terminamos a prova", divertiu-se a jogadora.

Agora o time do BMG/São Bernardo se prepara para o Campeonato Paulista. Além da equipe adulta feminino, participaram da 9ª Meia Maratona de São Bernardo do Campo alguns jogadores do time masculino da base do BMG/São Bernardo, além da equipe feminina juvenil da cidade.

Divulgação

(OUTROS) No Engenhão, Dante assiste jogo do Flamengo ao lado de Anderson Varejão

Dante ao lado de Anderson Varejão, jogador de brasquete (Foto: Divulgação)

Anderson Varejão, ala do Cleveland Cavaliers (NBA) e da Seleção Brasileira de basquete, e Dante, ponta do RJX e da Seleção Brasileira de vôlei, assistiram juntos à partida entre Flamengo e Grêmio, neste sábado, dia 30, no Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro. Rubro-negros declarados, o capixaba Anderson Varejão, que se recupera de uma lesão no tornozelo, e o goiano Dante, que estreou na última quinta-feira pelo RJX, foram ao estádio pela primeira vez.


Divulgação

(OUTROS) Vissotto ministra clínica de vôlei no Sesc de Campinas

Enquanto não se reapresenta à seleção brasileira de vôlei para iniciar a preparação para o Campeonato Sul-Americano, Leandro Vissotto segue participando de eventos relacionados à modalidade.

Neste sábado, o oposto que assinou contrato com o Cuneo, da Itália, viajou até o interior de São Paulo para ministrar uma clínica de vôlei no Sesc de Campinas.

“Há uns 10 dias havia feito uma clínica em um hotel de Búzios e hoje (sábado) estive em Campinas. Acho bacana participar desses eventos, pois é uma oportunidade de divulgar o vôlei e ajudar a estimular as crianças e adolescentes à prática esportiva”, declarou Vissotto.

GIGANTE FICOU BAIXINHO

Em um intervalo entre as atividades, o oposto da seleção se deparou na academia do Sesc com um animador de eventos usando uma perna de pau. Bem humorado, o gigante de 2,12 metros tirou uma foto ao lado do personagem e postou no twitter. “Galera, encontrei alguém maior do que eu no Sesc de Campinas”, comentou o jogador em seu perfil @LeandroVissotto.

TREINOS NO RJX

Vissotto retornou no final da tarde ao Rio de Janeiro, onde reside, e vai passar o domingo descansando ao lado da família. Na segunda-feira, o atleta volta a treinar com o elenco do RJX para manter a forma antes de retomar o trabalho com a seleção.

Divulgação
Foto: Reprodução/Twitter

(MUNDIAL JUVENIL) No tie-break, Brasil derrota os EUA e está na final

Brasileiras estão na final do Mundial (Foto: Divulgação/FIVB)

Em um grande jogo contra os Estados Unidos, a seleção brasileira juvenil feminina de vôlei garantiu vaga na final do Campeonato Mundial da categoria. O confronto, realizado no ginásio Eduardo Dibos, em Lima, no Peru, neste SÁBADO (30.07), foi equilibrado. No final, vitória para o Brasil por 3 sets a 2 (25/15, 25/19, 20/25, 20/25 e 16/14), em 2h20 de jogo.

Com o resultado, a seleção brasileira está classificada para a decisão, quando enfrentará a Itália neste domingo (31.07), às 20h15 (de Brasília), novamente no Eduardo Dibos. “Acredito que o nosso time esteja bem fisicamente, emocionalmente e taticamente para esta final”, disse o treinador do Brasil, Luizomar de Moura.

Para chegar a disputa pelo título, a Itália derrotou a China, neste sábado, por 3 sets a 0 (25/21, 25/20 e 25/16), em 1h44 de partida.

Na final, um novo encontro entre as duas seleções que estrearam neste Mundial se enfrentando. No primeiro jogo, no dia 22 de julho, a seleção brasileira venceu, de virada, por 3 sets a 1 (23/25, 25/20, 25/18 e 25/16).

Lição de todos os fatos

O técnico do Brasil, Luizomar de Moura, falou sobe o duelo contra os Estados Unidos. “Foi um jogo tenso, com muitos erros, mas acredito que o sentimento que a nossa equipe teve, principalmente no quinto set, pode ajudar na final. Esse susto que levamos hoje é importante para que elas valorizem ainda mais o fato de estarem na decisão de mais um Mundial”, disse o treinador, lembrando que este mesmo grupo foi campeão mundial infanto-juvenil em 2009, na Tailândia.

Brasil venceu os Estados Unidos no tie-break (Foto: Divulgação/FIVB)

A levantadora Juliana entrou no terceiro set, justamente quando os Estados Unidos tomaram a frente no placar. Depois do jogo, Juliana desabafou: “Parece que vou explodir de tanta energia. Foi um jogo nervoso, acho que vacilamos em alguns momentos, mas agora estou muito feliz”, afirmou a levantadora do Brasil.


Já na reta final do quinto set, Juliana mostrou personalidade e com uma largadinha colocou o Brasil à frente no placar (14/13). “Já fazia um tempo eu tinha notado que havia a opção da bola de segunda, mas o nosso passe não estava bom para arriscar. Naquele momento, senti que era possível e que era a hora”, contou Juliana, de 19 anos.

Maior pontuadora da seleção brasileira, com 18 pontos, a meio de rede Beatriz também falou sobre o confronto. “Ganhamos os dois primeiros sets, mas não da forma como esperávamos, pois cometemos muitos erros. No segundo e no terceiro pecamos pela ansiedade de ver os Estados Unidos na frente do placar. E acredito que no quinto set valeu mais o nosso coração, a nossa vontade de ganhar”, analisou Ana Beatriz.

Além dos 18 pontos da meio de rede, o Brasil contou com 14 da ponteira Samara e 14 da central Marjorie; 13 da ponteira Gabriella; 10 da oposto Sthefanie; dois da meio Francynne e outros dois da levantadora Juliana e um da ponteira Isabela.

Divulgação

sábado, 30 de julho de 2011

(AMISTOSO) Bob elogia atuação da Medley nos amistosos de preparação para a Copa SP

Bob participou da visita do elenco da Medley aos funcionários da fábrica da empresa em Sumaré

Dando sequência a sua pré-temporada, o Medley/Campinas disputou dois jogos-treino nesta semana, ambos no ginásio do Taquaral. Na quinta-feira, o time do oposto Bob venceu Atibaia por 3 a sets 1, mesmo placar do triunfo de sexta-feira sobre São José dos Campos.

“Antes desses amistosos, havíamos feito apenas dois trabalhos com o time base para a temporada. Mesmo assim, a equipe jogou muito bem, mostrando que estamos no caminho certo, evoluindo a cada partida”, elogiou Bob, principal contratação do clube paulista após atuar pela Cimed entre 2009 e 2011.

O primeiro compromisso oficial da Medley/Campinas na temporada já está definido. A Copa São Paulo será realizada a partir do dia 11 de agosto, no ginásio do Taquaral, e contará também com as participações do SESI-SP, campeão da última Superliga; Vôlei Futuro, campeão paulista em 2010, e do time de Atibaia.

VISITA

A semana foi movimentada para o elenco campineiro. Além dos jogos-treino, os atletas fizeram uma visita à fábrica da Medley na cidade de Sumaré. Os jogadores almoçaram com os 150 funcionários da unidade, posaram para fotos e distribuíram autógrafos.

“Esses eventos são muito bacanas para a empresa e seus funcionários, mas eu acho esse contato importante também para o elenco. Fazemos parte do mesmo grupo e sempre é bom que haja essa integração”, disse Bob.

Divulgação

(AMISTOSO) Voltaço encerra sequência de amistosos com vitória

O Volta Redonda voltou a vencer a Seleção Juvenil da Alemanha, na noite desta sexta-feira, dia 29, por 3 sets a 1, com parciais de 25/20, 25/11, 22/25 e 25/19. Com o resultado, os Gigantes venceram 12 dos 14 sets disputados contra as seleções juvenis de Alemanha e Egito. Todas as partidas aconteceram no ginásio da Ilha São João, em Volta Redonda, esta semana.
Mais do que o resultado, o gerente de vôlei da equipe, Luis Eduardo Pontes, o Dudu, destacou os pontos positivos do intercâmbio.

“Foram nossos primeiros jogos internacionais. Além do resultado em quadra, foi muito importante a oportunidade que tivemos de ganhar experiência com o evento. Em parceria com a prefeitura, foi necessária nossa preocupação com intérpretes, transportes, locais para treinamentos e hospedagem dos adversários”, avaliou Dudu, para completar em seguida.

“Na parte técnica, deu para notar que a nova equipe evoluiu o entrosamento da Copa Rio para cá. Estamos apostando em uma temporada bem feita, que começou com o título da Copa Rio e amistosos proveitosos”, finalizou Luis Eduardo.

Divulgação

(PRÉ-TEMPORADA) Campeões militares, Douglas e Alemão se reapresentam ao Sada

Os treinamentos do Sada/Cruzeiro no CT do Barro Preto ganharam nesta sexta-feira o reforço de Douglas Cordeiro e Alemão, que se apresentaram ao time celeste após serem campeões mundiais pela seleção brasileira militar. Eles estavam defendendo o Brasil desde maio e Alemão agora pôde pela primeira vez participar de um treino com a nova equipe.

“É muito bom chegar em um clube totalmente estruturado para receber o atleta. Espero evoluir e aprender bastante com o Marcelo Mendez. Agora é começar a trabalhar. Na seleção militar não tivemos uma parte física tão forte. O Giovani Foppa (preparador físico do Sada Cruzeiro) conversou bastante comigo, disse que vamos fazer um trabalho progressivo, para conseguirmos atingir o nível físico dos jogadores que fizeram toda a pré-temporada aqui”, conta Alemão.

O experiente central Douglas Cordeiro, sétimo maior pontuador da última Superliga, com 394 pontos, também chegou entusiasmado. “Estava com muitas saudades do pessoal e sentia falta de Belo Horizonte. Essa equipe tem uma energia muito legal. Mais uma vez estou muito empolgado para iniciar a temporada. A expectativa é repetir o que a gente fez no último ano”, disse o jogador, que defenderá o time celeste pela quarta temporada consecutiva.

Divulgação

(MUNDIAL JUVENIL) Brasil enfrenta os EUA na disputa pela vaga na final

Brasileiras tentam conquistar o sétimo título mundial (Foto: Divulgação/FIVB)

Seis jogos, seis vitórias e apenas dois sets perdidos. A campanha é boa, mas, segundo o técnico Luizomar de Moura, a seleção brasileira juvenil feminina de vôlei não pode se amparar nisto na busca pelo título do Campeonato Mundial da categoria. Por isso, a partir deste SÁBADO (30.07), quando o Brasil entrar em quadra, às 19h15 (de Brasília), no ginásio Eduardo Dibos, em Lima, para enfrentar os Estados Unidos, todas as forças serão necessárias.

“Semifinal é um novo campeonato. Não importa ter vencido todos os jogos até agora. O fundamental é vencer o próximo. Contra os Estados Unidos, temos que entrar com determinação e uma grande qualidade que o nosso time me oferece é poder contar com as 12 jogadoras, pois todas estão preparadas para ajudar”, afirma o treinador brasileiro, Luizomar de Moura.

Uma delas é a ponteira Isabela. A jogadora entrou em quadra para sacar e marcou o ponto na partida contra a China, na última quinta-feira (28.07). “Estamos todas muito unidas e isso é muito importante em um grupo. Essa união faz com que uma torça pela outra, principalmente quando é preciso fazer alguma substituição. Sei que, quando entro para jogar, quem saiu torce por mim”, explica Isabela, de 19 anos, nascida em Birigui (SP).

Para a líbero Thaís, que disputa seu primeiro Mundial, o momento faz com que a ansiedade aumente ainda mais. “Estou sentindo um pouco de nervosismo desde o começo. Todos os jogos foram muito difíceis, mas o que me deixa feliz é que ficou um sentimento bom depois das boas partidas que fizemos”, diz a líbero do Brasil.

Thaís ainda destaca a boa atuação da equipe verde e amarela no jogo contra a China. “Sabíamos que era um adversário muito forte e fizemos uma ótima partida contra elas. Acredito que isso dá uma segurança a mais para chegarmos bem nesta semifinal”, opina Thaís, que também tem 19 anos e é natural de Porto Alegre (RS).

Invencibilidade de hexacampeão

A seleção brasileira juvenil estreou no Campeonato Mundial no dia 22 de julho, contra a Itália e, depois de perder o primeiro set, virou o placar e venceu por 3 a 1 (23/25, 25/20, 25/28 e 25/16). No dia seguinte enfrentou a mesma situação contra a Sérvia e ganhou novamente de 3 a 1 (23/25, 25/15, 25/21 e 25/18). No último jogo da primeira fase, que foi disputada no Eduardo Dibos, em Lima, o Brasil bateu Cuba por 3 a 0 (25/13, 25/15 e 25/21).

Na segunda fase, a seleção brasileira mudou de sede e, no ginásio Grand Chimu, na cidade de Trujillo, não perdeu nenhuma parcial. Primeiro, ganhou da Bélgica (25/22, 25/20 e 25/21). Depois, da Eslováquia (25/13, 25/22 e 25/12). E encerrou com vitória sobre a China com parciais de 29/27, 25/19 e 25/20.

O Mundial do Peru pode dar, ao Brasil, o sétimo título na história. A equipe verde e amarela já venceu em 1987, 1989, 2001, 2003, 2005 e 2007.

Divulgação

(AMISTOSO) Brasil e República Tcheca terminam série de amistosos empatados

Amisotos serviram de preparação para a Universíade (Foto: Divulgação/CBV)

Depois de conquistar o vice-campeonato do evento teste para os Jogos Olímpicos de Londres, a seleção masculina de novos segue excursionando pela Europa. Nesta semana, a equipe comandada pelo técnico Rubinho realizou dois amistosos com o time principal da República Tcheca e conquistou uma vitória sobre os europeus.

O primeiro confronto foi realizado em Brno, na quarta-feira, e a vitória foi dos tchecos, por 3 sets a 1, parciais de 25/19, 22/25, 25/23 e 25/18. O Brasil jogou com Fidele, Wallace, Thiago Alves, Tulio, Mauricio, Isac e o líbero Tiago Brendle. Também participaram Rogério Mineiro, Daniel e Renan.

“Nesta partida optei dar oportunidade aos que haviam jogado pouco em Londres e o mais importante foi realizar este rodízio entre os jogadores. A República Tcheca veio com o mesmo time que deu muito trabalho à seleção adulta no último Campeonato Mundial e criou muitas dificuldades com o saque forte”, analisa o técnico brasileiro.

O troco brasileiro veio na quinta, já em Svitavy, com vitória por 3 a 1. Desta vez, o Brasil iniciou com Murilo, Renan, Thiago Alves, Luiz Felipe, Éder, Mauricio e o líbero Tiago Brendle. Túlio e Gustavão entraram no decorrer da partida.

“Voltei a utilizar a base da equipe que jogou em Londres, trocando o Wallace pelo Renan, que atuou muito bem. A República Tcheca utilizou todos os seus principais jogadores e fiquei muito satisfeito com a reação da equipe no quarto set, quando perdíamos até o 22º pontos e os tchecos tinham sua equipe titular em quadra. Fechamos bem nossa passagem pela República Tcheca”, acredita o treinador.

Na próxima semana, a seleção disputará três amistosos com a Áustria, em Viena. Estes serão os últimos jogos da equipe antes da disputa da Universíade, na China, entre os dias nove e 21 de agosto.

Divulgação

(AMISTOSO) Vivo/Minas vence Seleção Juvenil da Bulgária, em amistoso

Minastenistas passaram pelos juvenis da Bulgária em amistoso (Foto: Orlando Bento)

A Vivo/Minas venceu a Seleção Juvenil da Bulgária, por 3 a 2 (25/20, 25/27, 25/22, 24/26 e 15/8), em partida amistosa, na noite desta sexta-feira (29/7), na Arena Vivo, em 1h47 de jogo. O duelo serviu de preparação para a equipe minastenista, que terá pela frente o Campeonato Mineiro, que começa em agosto, e a Superliga Masculina, com início previsto para novembro. Os búlgaros disputam o Campeonato Mundial Juvenil, entre os dias 1º e 10 de agosto, no Rio de Janeiro e em Niterói.

O jogo desta sexta começou equilibrado, mas a equipe minastenista, que abriu o placar do primeiro set com ponto de bloqueio de Anderson, se manteve a frente no marcador e fechou a parcial em 25 a 20. No segundo set, a Seleção Juvenil da Bulgária impôs seu ritmo de jogo e fechou em 27 a 25. Empolgados pela vitória no set anterior, os búlgaros deram dificuldade à equipe minastenista. Mesmo assim a Vivo/Minas reagiu e fechou em 25 a 22. No quarto set, a Bulgária voltou melhor para o jogo e fechou mais uma parcial em 26 a 24. O último set foi mais tranquilo para a Vivo/Minas que liderou o período, fechando a parcial em 15 a 8, e o jogo em 3 a 2.

"A partida de hoje mostrou que precisamos de mais ritmo de jogo e condicionamento físico. Tivemos os desfalques do Bruno Temponi e do Edinho, que queixaram de dores nos pés esquerdo e direito, respectivamente, nos treinos da manhã de hoje, o que sobrecarregou a equipe, diminuindo nossas opções de ataque. Tivemos momentos bons, mas deixamos escapar a vitória no quarto set e vencer o jogo somente no tie-break", comentou o técnico Marcelo Fronckowiak.

Vivo/Minas: Anderson, Guilherme, Henrique, Marcelinho, Manius, Orestes e o líbero Polaco. Entraram:Luizinho, Rodrigo e Michel. Técnico: Marcelo Fronckowiak.
Seleção Juvenil da Bulgária: Ventsislav, Yordanov, Georgiev, Penchev, Trifonov Ventsislav, Jeliazkov e o líbero Vasiliev.Entraram: Bozhkov, Dimitrov, Karakashev, Plamen. Técnico: Nikolay Jeliazkov.

Divulgação

(AMISTOSO) Líbero Alan lamenta derrota na estreia, mas aposta em "futuro brilhante" para o RJX

"Teremos um futuro brilhante pela frente" (Foto: Alessandra Menga/7mais7) 

Nenhuma equipe espera iniciar uma trajetória perdendo. Mas a derrota por 3 a 2 para a Cimed/Sky, no primeiro jogo da história do RJX, em amistoso disputado na noite desta quinta-feira no Maracanãzinho, foi recebida com resignação pelo líbero Alan.

O jogador campeão mundial pela seleção em 2010 lembra que, além da qualidade do adversário, o time carioca teve muito pouco tempo para treinar antes do confronto com os catarinenses.

“É claro que gostaríamos de estrear ganhando, mas fizemos apenas dois coletivos. Isso é muito pouco para enfrentar um time extraordinário como o da Cimed/Sky. Mesmo assim, começamos muito bem a partida e poderíamos até ter vencido”, analisou.

FUTURO BRILHANTE

Alan, que participou de apenas dois sets do amistoso porque ainda se recupera de uma fratura no punho direito, confia que a nova equipe do Rio de Janeiro tem tudo para brilhar no voleibol brasileiro.

“O projeto do RJX é maravilhoso e contamos com excelentes jogadores e profissionais na comissão técnica. Tenho certeza que, com o apoio da torcida carioca, que deve sempre comparecer em bom número ao Maracanãzinho, teremos um futuro brilhante pela frente”, prevê o camisa 1.

Divulgação

sexta-feira, 29 de julho de 2011

(SUL-AMERICANO) De olho no Sul-Americano, Sesi-SP intensifica rotina de treinos

'É dentro de quadra que vamos provar nosso favoritismo, diz Giovane (Foto: Bruno Miani/Photoegrafia)

No mês de agosto, o ginásio do Sesi Vila Leopoldina será palco do mais importante evento esportivo realizado na América do Sul: o Campeonato Sul-Americano dos Clubes Campeões de Vôlei, que reunirá as equipes campeãs nacionais do Brasil (Sesi-SP), Peru (Club Peerless), Bolívia (Club Ingenieros), Chile (Universidad Católica) e Argentina (UPCN), entre os dias 3 e 7 de agosto.

Favorito para a conquista do título, o time do Sesi-SP estreará na competição no dia 3 de agosto, às 18h30, contra o Club Peerless, do Peru. Com poucas informações sobre a equipe adversária, o técnico Giovane Gávio intensificou a rotina de treinos.

“É dentro da quadra que vamos provar no nosso favoritismo. O primeiro jogo a gente vai jogar com a raça e com o coração”, disse Gávio.

O central Rodrigão destacou a qualidade individual dos atletas da indústria e o entusiasmo da equipe de disputar o Campeonato Mundial de Clube, que acontecerá no mês de outubro, em Doha, no Catar.

“Conquistar o Sul-Americano passa a ser uma obrigação pra gente ter a oportunidade de disputar o Título Mundial, uma competição muito difícil, mas que nós temos chances graças às qualidades individuais dos jogadores do Sesi-SP”, analisou o central.

Durante a disputa, os jogadores do Sesi-SP contarão com o apoio da torcida nas arquibancadas, convite reforçado por Giovane Gávio. “A participação da torcida é muito importante pra gente. Contamos com a sua força e o carinho de todos”, declarou o técnico da equipe da indústria.

Divulgação

(AMISTOSO) Bruninho ressalta virada da Cimed/Sky na apresentaç​ão do RJX

Bruninho elogiou a festa do RJX e a homenagem para Nalbert (Alessandra Menga/7mais7)

A vitória desta quinta-feira de virada por 3 a 2 da Cimed/Sky sobre o RJX, em amistoso disputado no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, foi comemorada por Bruninho. O levantador destacou a reação do time catarinense após perder os dois primeiros sets.

“Começamos o jogo um pouco fora de sintonia, mas com muita conversa e a orientação do (técnico) Marcos Pacheco, a equipe foi entrando em seu ritmo normal. Reagir dessa maneira, diante de um time forte com o do RJX, mostra a qualidade e o empenho do nosso grupo”, declarou.

FESTA BONITA

Bruninho não deixou também de elogiar o evento de apresentação do clube carioca. “Sou carioca de nascimento e fico feliz de ver o Rio novamente com um time masculino depois de tantos anos. A festa foi bonita e muito bacana a homenagem que fizeram ao Nalbert”, disse o levantador.

Cimed/Sky e RJX voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira, só que dessa vez o amistoso será realizado no Ginásio Capoeirão, em Florianópolis.

Divulgação

(UNIVERSÍADE) Quarteto do São Bernardo confiante para disputa de torneio na China

Além dos jogadores, dois da comissão técnica brasileira são também do clube do ABC paulista

Depois da conquista da medalha de prata no Evento-Teste para as Olimpíadas de 2012, o central Isac, o oposto Renan e os ponteiros Túlio e Mineiro se preparam para o Universíade, na China.

Ter passado na cidade das Olimpíadas foi gratificante para os quatro. Antes de embarcarem para a China, o quarteto fez amistosos contra a República Tcheca e se preparam para os amistosos na Áustria.

O oposto Renan Buiatti participou dos jogos e não vê a hora de chegar em solo chinês. “Vai ser diferente, em especial pela alimentação. Vai ser interessante. Trabalhar muito para trazer esse título ao Brasil”, ressaltou.

Rubinho, técnico do BMG/São Bernardo e técnico da Seleção ‘B’ do Brasil diz que o gigante da seleção – 2.17m – irá evoluir. “O Renan está ganhando regularidade e isso é muito importante para ele, tem que aproveitar as oportunidades que surgirem. Ele vem treinando bem”, ressaltou o comandante que conta com Fabiano Ribeiro, o Magoo, também da equipe do BMG/São Bernardo na comissão técnica da Seleção ‘B’.

Isac, destaque da equipe na temporada passada, acredita que essa temporada fora do país irá auxiliar ainda mais seu desempenho no restante da temporada brasileira esse ano. “É sempre uma ótima experiência”, avaliou.
 
Para um dos novatos do BMG/São Bernardo, o ponteiro Mineiro – vindo do Vôlei Futuro – é um momento importante e ficou impressionado com a estrutura preparada para o vôlei em Londres. “Está sendo muito legal esse convívio, não joguei os primeiros jogos, fui participando aos poucos. Foi muito legal o torneio em Londres, estrutura de olimpíada mesmo, perfeito”.
 
Túlio, outro ponteiro do BMG/São Bernardo e um dos destaques do time na Superliga passada também comemorou o fato de poder estar com a Seleção ‘B’ em eventos tão importantes como o Evento-Teste para Londres e aproveita o momento para adquirir experiência. “Quando voltar tenho certeza que, com que venho aprendendo poderei ajudar minha equipe no restante da temporada”, finalizou.
 
Divulgação

(AMISTOSO) Vivo/Minas estreia diante da torcida, em amistoso com juvenis da Bulgária

Levantador Marcelinho é um dos novos reforços da equipe mineira (Foto: Divulgação)

A fiel torcida terá a primeira oportunidade, nesta temporada, de ver o Vivo/Minas em ação. Nesta sexta-feira (29/7), às 16h, na Arena Vivo, o time minastenista faz amistoso com a Seleção Juvenil da Bulgária, que se prepara para o Campeonato Mundial no Rio e em Niterói, de 1º a 10 de agosto. Os mineiros têm pela frente o Campeonato Mineiro de Vôlei, que começa em agosto, e para a Superliga Masculina, com início previsto para novembro. A entrada é franca para o público em geral. 

A partida colocará frente a frente velhos conhecidos: os técnicos Marcelo Fronckowiak e Nikolay Jeliazvou, que defenderam as extintas equipes da Frangosul/Ginástica (RS) e Olympikus/Telesp (SP), respectivamente, na temporada 1994/95, quando o time gaúcho foi campeão da Superliga.

Contando com o oposto Anderson, que estava na Seleção Brasileira de Vôlei, medalha de ouro nos Jogos Mundiais Militares, a Vivo/Minas entra em quadra, nesta sexta-feira, com o objetivo de adquirir mais volume de jogo, utilizando todo o elenco. O técnico da Vivo/Minas, Marcelo Fronckowiak, terá à disposição os levantadores Marcelinho, Rodrigo e Luizinho, os meios Henrique, Orestes e Paulo, os pontas Guilherme, Manius e Bruno, os opostos Anderson, Edinho, Michel e Leonardo e os líberos Polaco e Vitor Hillmann. O ponta Lucarelli e os meios de rede Vitor Hugo e Otávio estão com a Seleção Brasileira, que disputará o Campeonato Mundial Juvenil, entre os dias 1º a 10 de agosto, no Rio de Janeiro e em Niterói.

"Os jogos amistosos são oportunidades de colocar em prática o que temos feito nos treinamentos, e jogar contra uma ‘escola’ que vem fazendo um trabalho consistente. Eles vêm para a disputa de um Mundial, o que é ainda mais motivante para nossa preparação para as competições da temporada", destaca, Marcelo Fronckowiak. 

Para a Seleção Juvenil da Bulgária esta será uma oportunidade de finalizar a preparação para o Campeonato Mundial Juvenil, que começa na próxima segunda-feira. "Este será um período importante de preparação para o Mundial, jogando contra a equipe do Minas, que é tradicional no vôlei brasileiro", afirma o técnico da Bulgária, Nikolay Jeliazvou, que chegou ontem (27/7), a Belo Horizonte, e aproveita a vinda ao Brasil para que os jogadores também se adaptem ao fuso horário.

Divulgação

(AMISTOSO) "Sou um cara muito feliz", diz Nalbert sobre homenagem

A partida amistosa entre RJX e Cimed/Sky marcou a despedida oficial de Nalbert, de 37 anos. Há um ano e meio longe das quadras, o ex-capitão da seleção brasileira, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004, atuou com a camisa 12 no primeiro set como convidado do RJX e recebeu uma placa de homenagem pelas mãos de Ary Graça, presidente da CBV, e de Carlos Souto, presidente da Federação de Volley-Ball do Rio de Janeiro (FVR), por sua contribuição ao esporte. No colo, sua filha Rafaela, de 1 ano e 9 meses.

“Nunca no melhor dos meus sonhos eu poderia imaginar isso, um ginásio cheio, grandes jogadores e participar de um projeto que já nasce com grandes valores. Poucos tiveram esse privilégio que eu tive. Isso não tem preço. Agradeço ao Eike Batista, por apostar nesse projeto maravilhoso, ao Radamés Latari, idealizador da homenagem, e ao José Inácio, que também foi muito importante para a minha carreira. Hoje (quinta-feira) representei todos os grandes ícones que já passaram pelo Maracanãzinho. Sou um cara muito feliz”, comentou Nalbert, que marcou um ponto no set vencido pelo RJX. “Pena que erraram o último saque. Aquele último ataque estava combinado pra ser meu”, brincou o jogador.

Divulgação

(AMISTOSO) Cimed/Sky vira sobre RJX e 'estraga' festa da equipe carioca

Em jogo de estreia, RJX foi superado pela Cimed/Sky (Foto: Fernando Maia/Divulgação)

O desentrosamento e o aspecto físico pesaram para o RJX, de Dante, Marlon, Lucão, Théo e Alan, em seu jogo de estreia nesta quinta-feira, dia 28, contra o Cimed/SKY, no Maracanãzinho. Depois de abrir vantagem de 2 sets a 0, o novo time formado pelo Grupo EBX sentiu o cansaço, permitindo a virada da equipe de Giba e Bruninho por 3 sets a 2 (25-17; 25-19; 18-25;16-25 e 13-15), em 1h53min.

A revanche já está marcada para a próxima quinta-feira, dia 04, às 20h, em Florianópolis.

O jogo

O clima de festa pela estreia do anfitrião dominou o início do jogo, com as duas equipes cometendo muitos erros de saque. Apenas a partir da terceira parte do set, o RJX conseguiu abrir uma maior distância no placar com a seqüência de saque de Lucão, Marlon e Dante, este último poupado em grande parte do jogo. Ao final, 25 a 17 para o RJX em 24 minutos.

Ginásio do Maracanãzinho estava lotado (Foto: Fernando Maia/Divulgação)

O RJX voltou a controlar o jogo no segundo set até fechar em 25 a 19, em 26 minutos. O técnico Marcão começou então a mesclar os experientes jogadores com os novos talentos Ualas, Paulo Victor, Guilherme, Vinícius e Carlos (líbero). “Depois que a equipe atingiu certa estabilidade em quadra, fui colocando todo mundo pra jogar. Meus jogadores precisam de sintonia. E também queria que todos participassem da festa”, explicou.

Os sets seguintes provariam que Marcão estava certo. A sintonia do Cimed/SKY foi determinante para a equipe virar o jogo vencendo os dois sets seguintes com facilidade (25-18 e 25-16) e obrigando o tie-break. O set decisivo começou equilibrado, mas o RJX não resistiu às jogadas de Bruninho e Giba. Um erro de saque de Paulo Vitor fechou a disputa em 15 a 13 para os visitantes, em 14 minutos.

RJX volta a enfrentar a Cimed/Sky na próxima quarta-feira (Foto: Fernando Maia/Divulgação)

Dante se mostrou satisfeito com o primeiro compromisso do RJX. “O mais importante agora é dar sequência ao trabalho. Essa equipe tem tudo para dar certo e vai dar certo. Lógico que eu queria ganhar, mas temos a Superliga em dezembro e temos que nos preparar”, afirmou o ponteiro. Marlon disse estar honrado de poder participar de um jogo cheio no Maracanãzinho e lembrou: “Essa será nossa casa, nosso objetivo é mostrar gratidão a esse público”, completou o capitão do RJX.

Divulgação

(MUNDIAL JUVENIL) Brasil vence a China e fica em primeiro do grupo

Brasil está classificado para semifinal do Mundial (Foto: Divulgação/FIVB)

As seleções de Brasil e China entraram em quadra na mesma situação. Ambas venceram os cinco jogos disputados no Campeonato Mundial Juvenil Feminino de vôlei e já estavam classificadas para a semifinal da competição. Mas a partida valeria a liderança do Grupo F. E foi exatamente isso que as brasileiras conquistaram na noite desta QUINTA-FEIRA (28.07), quando venceram por 3 sets a 0 (29/27, 25/19 e 25/20), no ginásio Gran Chimu, na cidade de Trujillo, no Peru.


Agora, a equipe verde e amarela (1ª colocada do Grupo F) enfrentará os Estados Unidos (2ª do Grupo E) na semifinal. O outro confronto será entre Itália (1ª colocada do Grupo E) e China (2ª do Grupo F). A semi será disputada no próximo sábado (30.07), no ginásio Eduardo Dibos, em Lima.

O técnico Luizomar de Moura ressaltou a aplicação da seleção brasileira na vitória sobre as chinesas. “Esse foi um confronto importante para o nosso grupo. Tínhamos uma estratégia, a equipe foi extremamente disciplinada e conseguiu a vitória”, disse o treinador do Brasil, que afirma que, a partir de agora, o Mundial recomeça.

“Agora é um novo campeonato, onde os quatro semifinalistas começam do zero. Temos que iniciar uma nova caminhada e a nossa equipe está muito determinada na busca por uma medalha”, garantiu Luizomar de Moura.

A oposto Sthefanie foi a maior pontuadora do jogo contra a China, com 15 acertos. A ponteira Samara marcou 14 vezes, a meio de rede Marjorie, 12, a ponteira Gabriela, 10, e a meio Ana Beatriz, fez nove pontos. A levantadora Priscila ainda fez um ponto, assim como a ponteira Isabela.

Dos 12 pontos de Marjorie, cinco foram de bloqueio. A jogadora está satisfeita com sua performance neste Mundial e mais ainda com os resultados conquistados pelo Brasil. “Estou feliz por estar conseguindo ajudar a equipe. Defender a seleção brasileira era um sonho e jogar bem é o mínimo que eu posso fazer”, afirmou Marjorie.

Pouco depois do jogo desta quinta-feira, a meio de rede já estava focada na fase final do Campeonato Mundial. “São só mais dois jogos para alcançarmos o nosso objetivo. Mas temos que pensar em um de cada vez. Primeiro, temos que concentrar na semifinal”, concluiu.

Na primeira fase do Mundial, o Brasil venceu Itália (3 sets a 1), Sérvia (3 a 1) e Cuba (3 a 0), e, na segunda, Bélgica, Eslováquia e China (todos por 3 a 0).

Divulgação

(GRAND PRIX) Sem Ana Tiemi e Jú Nogueira, Zé Roberto define a equipe para o Grand Prix

Meninas embarcam para a Coreia do Sul na tarde desta sexta-feira (Foto: Divulgação/CBV)

O técnico da seleção brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, definiu a equipe que lutará pelo nono título do Grand Prix, na Ásia, entre os dias cinco e 28 de agosto. A equipe brasileira embarcará para a Coréia do Sul, às 16h50, desta SEXTA-FEIRA (29.07), no vôo LH550, do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Na primeira fase da competição, o Brasil está no grupo C e enfrentará, respectivamente, Japão, Alemanha e Coreia do Sul, na cidade sul coreana de Busan. A estreia contra as japonesas será no dia cinco de agosto.

A seleção está está invicta em 2011. Foram 10 partidas e 10 vitórias. As brasileiras venceram sete partidas na conquista da Copa Pan-Americana e depois conseguiram mais três vitórias na Copa Internacional, em Brasília.

O treinador José Roberto Guimarães afirmou que o Grand Prix será um bom teste para o grupo verde e amarelo.

“Nesta temporada optamos por jogar um maior número de partidas e o Grand Prix será bom por esse lado. O grupo para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, ainda não está fechado. Escolhemos essa equipe pensando numa melhor composição do time para a competição na Ásia. O afastamento das meninas do grupo será apenas temporário”, explicou Zé Roberto.

Confira as convocadas:

Levantadoras: Dani Lins e Fabíola
Opostas: Sheilla e Tandara
Meios de rede: Adenízia, Fabiana, Juciely e Thaísa
Ponteiras: Fernanda Garay, Mari, Natália, Paula Pequeno e Sassá
Líbero: Fabi

A levantadora Ana Tiemi e a oposto Juliana Nogueira foram dispensadas por questões técnicas.

Divulgação

(SUL-AMERICANO) Sollys/Osasco estreia contra equipe boliviana

Camila Brait e Jaqueline comandam o Sollys em busca do tri-campeonato (Foto: Divulgação)

No naipe feminino do Sul-Americano de Clubes, o representante brasileiro será o Sollys/Osasco, vice-campeão da última edição da Superliga. Os concorrentes da equipe brasileira serão Universitario San Francisco Xavier, da Bolívia, a Universidad Católica, do Chile, e o Sport Club Venezuela. Os jogos serão realizados no ginásio José Liberatti.

Na primeira rodada, no dia 5, o Sollys/Osasco enfrentará a equipe boliviana, às 19h30. O segundo compromisso das brasileiras na competição será no dia 6, às 17h30, contra o Sport Club Venezuela. Na última rodada, no dia 7, às 11h, as brasileiras jogarão contra a Universidad Católica.

TABELA:

SEXTA-FEIRA (05.08)

18h – Universidad Católica x Sport Club Venezuela
19h30 – Sollys/Osasco x Universitario San Francisco Xavier

SÁBADO (06.08)

16h – Universitario San Francisco Xavier x Universidad Católica
17h30 – Sollys/Osasco x Sport Club Venezuela

DOMINGO (07.08)

9h30 – Universitario San Francisco Xavier x Sport Club Venezuela
11h - Sollys/Osasco x Universidad Católica

Divulgação

quinta-feira, 28 de julho de 2011

(AMISTOSO) Com o estreante Giovanni, Voltaço vence amistosos contra Alemanha e Egito

O meio de rede Giovanni começou muito bem sua trajetória na equipe de vôlei do Volta Redonda. Em seus primeiros jogos pelo novo clube, o atleta, que no último sábado conquistou a medalha de ouro com o Brasil nos Jogos Mundiais Militares, teve boa atuação nas vitórias sobre as seleções juvenis da Alemanha (3 a 0, na terça-feira) e Egito (3 a 1, na noite desta quarta-feira).

Os amistosos disputados no ginásio da Ilha São João, na cidade fluminense, fazem parte da preparação do clube para a Superliga, e das equipes europeias, que a partir da próxima semana disputam o Campeonato Mundial Juvenil, no Rio de Janeiro.

“Como fiquei quase quatro meses com a seleção militar, estava ansioso para começar o trabalho com o Volta Redonda. E fico feliz por ter iniciado essa nova etapa de minha carreira com duas vitórias diante de adversários de bom nível”, comemorou Giovanni, que na temporada passada atuou com a camisa do BMG/Montes Claros.

MAIS DOIS AMISTOSOS

O Volta Redonda irá disputar outros dois amistosos com os mesmos adversários. Nesta quinta-feira, o Voltaço volta a enfrentar a seleção juvenil do Egito e, na sexta-feira, terá pela frente outra vez a Alemanha.

Divulgação

(UNIVERSÍADE) Sob o comando de Hélio Griner, seleção feminina já treina no Rio

Depois do título nos Jogos Militares, Hélio mira a Universíade (Foto: Divulgação)

A seleção brasileira universitária feminina de vôlei se apresentou nesta quarta-feira (27), no Rio de Janeiro (RJ), para dez dias de treinamentos antes do embarque rumo à Universíade 2011, em Shenzhen, de 12 a 23/08.

O técnico Hélio Griner estará pela segunda vez à frente da seleção (ele dirigiu o grupo na Universiade 2009, na Sérvia) e convocou treze atletas para o período de preparação no centro de treinamento da Urca (RJ).

“Pegamos um grupo em Shenzhen que não será simples com Itália, Eslovênia e Ucrânia. Itália e Ucrânia tem tradição e vão ser adversários fortes. Mas temos um grupo entrosado, com atletas que estão vindo de competições e com bom ritmo de jogo, e vamos brigar por medalha”, destaca Hélio.

Algumas das atletas convocadas por Hélio para a seleção universitária estiveram com ele na conquista do título dos Jogos Mundiais Militares 2011, no Rio: a central Natasha, as pontas Regiane e Michelle e a oposta Fernanda Berti.

Convocadas:

Ponteiras: Michelle (Sesi-SP), Amanda (Unilever), Mariana(Usiminas/Minas) e Regiane (Unilever);
Levantadoras: Flavinha (Usiminas/Minas) e Roberta (Unilever);
Opostas: Ingrid (Usiminas/Minas), Patrícia Bianchi (BMG/São Bernardo) e Fernanda Berti (Vôlei Futuro);
Meios de rede: 
Fernanda Ísis (Usiminas/Minas), Natasha (Usiminas/Minas) e Ana Carolina (Unilever);
Líbero:
Tássia (Usiminas/Minas).


Divulgação

(MUNDIAL JUVENIL) Brasil vence a quinta consecutiva e está classificado para a semifinal

Meninas estão nas semifinais do Mundial (Foto: Divulgação/FIVB)

A seleção brasileira feminina juvenil de vôlei conquistou a quinta vitória consecutiva e segue invicta no Campeonato Mundial da categoria. Desta vez, nesta QUARTA-FEIRA (27.07), a equipe verde e amarela derrotou a Eslováquia por 3 sets a 0 (25/13, 25/22 e 25/12), e garantiu vaga na semifinal da competição. O jogo desta noite foi realizado no ginásio Gran Chimu, na cidade de Trujillo, no Peru. Antes, as brasileiras derrotaram Itália, Sérvia e Cuba na primeira fase, e a Bélgica na primeira partida desta segunda fase.

Nesta quinta-feira, a seleção brasileira enfrentará a China às 20h15, no último confronto pela segunda fase do Mundial. Com duas vitórias cada um, Brasil e China se enfrentam apenas para cumprir tabela, já que ambos estão classificados para a semifinal do Grupo F. Mas a vitória vale a primeira colocação do grupo. O treinador do Brasil, Luizomar de Moura, se preocupa com o confronto.

“Brasil e China são duas escolas do voleibol mundial. Na categoria principal, sempre é um grande jogo e acredito que vai ser um confronto de muita estratégia. É o tipo de partida que eu gosto, com muito volume, muita paciência e, às vésperas de uma semifinal, isso é muito bom para a equipe”, aposta Luizomar.

Sobre o jogo contra a Eslováquia, o técnico destacou a obediência tática da equipe. “Sabíamos que teríamos dificuldade porque vimos a maneira como a Eslováquia jogou ontem contra a China. Eles tiveram muito perto de vencer a partida. Então, estudamos muito hoje, assistimos vídeo, mostrei ao time os pontos fortes do adversário e estou satisfeito porque conseguimos neutralizar esses pontos”, disse o treinador do Brasil.

A meio de rede Ana Beatriz, que marcou 11 pontos na partida desta quarta-feira, tem sido um dos destaques do Brasil. Responsável por atrair a marcação adversária, a jogadora está sempre acompanhada pelo bloqueio, e acaba deixando as ponteiras livres.

“Acredito que os times estão respeitando o meu ataque, pois o bloqueio duplo sempre me acompanha. Acho que, pelos jogos anteriores, os times que iriam enfrentar a seleção brasileira notaram que eu recebia bastante bola e trataram de apertar a marcação. Se isso for bom para deixar as nossas atacantes sem marcação, que seja assim. Me importo em vencer o jogo e não fico preocupada em pontuar”, concluiu Ana Beatriz, de 19 anos e 1,87m.

Além dos 11 pontos da meio de rede, a equipe verde e amarela contou com 16 da oposto Sthefanie, maior pontuadora do jogo. As ponteiras Gabriela e Samara também pontuaram bem, com 13 e 11, respectivamente. A meio Marjorie fez nove pontos e sua companheira de posição, Francynne, um.

Com os bons resultados até agora, a equipe do Brasil segue firma na busca pelo sétimo título da competição. A seleção verde e amarela já venceu em 1987, 1989, 2001, 2003, 2005 e 2007.

Divulgação

(AMISTOSO) Improvisad​o como central, oposto Rafael Araújo garante Cimed/Sky forte na festa do RJX

Rafael teve boa atuação como central nos amistosos contra o Vivo/Minas (Foto: Divulgação)

Um dos mais jovens atletas do elenco, o oposto Rafael Araújo inicia sua segunda temporada na Cimed/Sky cheio de gás. Nesta quinta-feira, o jogador quer fazer bonito no amistoso contra o RJX, no Maracanãzinho, na apresentação oficial do time carioca.

“A festa é do RJX. Vamos entrar em quadra com a máxima seriedade e visando não apenas o resultado, mas aprimorar a equipe para as competições que iremos disputar”, avisa o jogador de 20 anos e diversas convocações para a seleção juvenil.

MEIO DE REDE

Com os desfalques do contundido Gustavo, e de Éder e Bernardo, servindo às seleções de novos e juvenil, respectivamente, Rafael mais uma vez será utilizado pelo técnico Marcos Pacheco como meio de rede na partida desta quinta-feira.

“Já atuei como central nos dois amistosos da semana passada contra o Vivo/Minas e me entrosei rápido com o (levantador) Bruninho nessa nova função. Estou no grupo para ajudar e o Pacheco sabe que pode sempre contar comigo”, finalizou o versátil atleta do time de Florianópolis.

Divulgação

(SUL-AMERICANO) Feliz no Sesi-SP, Rodrigão mira conquista do Sul-Americ​ano

Assim como na seleção, meio de rede vau usar a camisa 14 no clube paulista (Foto: Divulgação)

Principal reforço do Sesi-SP para a temporada 2011/2012, Rodrigão já trabalha com seus novos companheiros. E o primeiro compromisso oficial do meio de rede da seleção é nada menos que o Campeonato Sul-Americano, que acontece na próxima semana em São Paulo e garante ao campeão a vaga no Mundial de Clubes.

“Vamos jogar em casa e sabemos que a pressão será enorme para conquistarmos o título. Mas contamos com um grupo de qualidade e experiente e estou confiante que temos todas as condições de ficar com a taça e a vaga para o Mundial”, declarou Rodrigão.

ADAPTAÇÃO FÁCIL

Para o meio de rede, que defendeu o Ziraat Bankasi, da Turquia, no primeiro semestre, a adaptação ao SESI-SP tem sido tranquila. “Já conhecia quase todos os jogadores e o (técnico) Giovane, com quem trabalhei em clubes e na seleção. Fui muito bem recebido por todos e me sinto feliz aqui”, afirmou.

Torcedor fanático do São Paulo, Rodrigão disse que até as cores do uniforme de sua nova equipe o fazem se sentir mais à vontade. “O SESI-SP também é tricolor, joga de vermelho, preto e branco. Fiquei muito bem com essa camisa”, disse o central campeão olímpico e tri mundial que, assim como acontece na seleção, vai usar o número 14 no clube paulista.

Divulgação

quarta-feira, 27 de julho de 2011

(AMISTOSO) Lucão motivado para estrear com a camisa do RJX nesta quinta-fei​ra diante de seu ex-clube


Lucão (dir) faz estreia nesta quinta-feira com a camisa do RJX (Foto: Divulgação)

Aguardado com grande expectativa pelos amantes do vôlei, em especial pelos cariocas, o RJX irá disputar a primeira partida de sua história nesta quinta-feira. O adversário do amistoso de apresentação será a Cimed/Sky, em confronto marcado para as 20h30 no Maracanãzinho, com transmissão ao vivo do SporTV.

Uma das principais contratações do novo clube é o meio de rede Lucão, que aos 25 anos de idade ostenta um currículo recheado de conquistas por equipes e pela seleção brasileira.

“A nossa expectativa por entrar em quadra é igual ou maior que a do público. O projeto do RJX é maravilhoso e estamos bastante motivados para fazer um grande trabalho e lutar por títulos já em nossa primeira temporada”, afirmou Lucão.

AMIGOS DA CIMED

Sobre a partida de estreia ser exatamente contra o clube em que atuou por três temporadas, Lucão disse que é uma feliz coincidência. “Ganhei três Superligas e um Sul-Americano com a Cimed e vai ser bacana rever os amigos que tenho lá. Será um grande jogo”.

NALBERT

O meio de rede comentou ainda sobre a homenagem que será feita a Nalbert, que irá participar do amistoso com os catarinenses. “Tive a felicidade de jogar com o Nalbert na seleção em 2008. Ele é um grande cara e a diretoria do RJX está de parabéns por fazer essa festa de despedida para ele no Maracanãzinho”, finalizou Lucão.

Divulgação

(JOGOS REGIONAIS) Felipe comemora conquista dos Jogos Regionais pelo SBC

Título foi o primeiro do ex-jogador do Pinheiros/Sky pelo time do ABC (Foto: Divulgação)

A equipe do BMG/São Bernardo, que representou a cidade do ABC nos Jogos Regionais realizados em Santo André, conquistou na noite desta terça-feira a medalha de ouro do torneio masculino de vôlei.

O título foi assegurado com uma vitória de virada por 3 sets a 1 sobre Cotia, em confronto realizado no Ginásio Pedro Dell’Antonia.

Um dos principais reforços do time do ABC na temporada, o líbero Felipe comemorou a conquista do primeiro título por seu novo time. “É muito importante iniciar um projeto sendo campeão. Os Jogos Regionais tiveram um bom nível e foram importantes em nossa preparação para a disputa do Campeonato Paulista e da Superliga”, disse o atleta que defendeu o Pinheiros/Sky por dois anos.

Divulgação

(SUL-AMERICANO) Sesi-SP estreia contra o peruano Club Peerless

Atual campeão nacional, Sesi-SP é o representante brasileiro no Sul-Americano de clubes

O Sul-Americano Masculino de Clubes é o mais importante evento esportivo de clubes de vôlei realizado na América do Sul. Este ano a 11ª edição da competição acontecerá de 03 a 07 de agosto em São Paulo, e reunirá as equipes campeãs nacionais do Brasil (SESI-SP), Peru (Club Peerless), Bolívia (Club Ingenieros), Chile (Universidad Católica) e Argentina (UPCN). O vencedor do torneio representará a América do Sul no Campeonato Mundial de Clubes, que acontece de 8 a 14 de Outubro em Doha, no Catar.

Na competição, as cinco equipes se enfrentarão no sistema de pontos corridos. Cada vitória garante 2 pontos para a equipe vencedora e 1 ponto para a perdedora. Somente no caso de WO a derrota vale zero ponto. A equipe que obtiver o maior número de pontos se sagrará campeã continental.

O 11º Sul-Americano de Clubes Campeões de Vôlei será disputado no Ginásio do SESI, localizado na R. Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo.

Em 2010 o título do 10º Sul-Americano de Clubes Campeões de Vôlei foi conquistado pelo Drean Bolívar da Argentina, que superou a Cimed (SC) na final. Já o título do Mundial de Clubes foi conquistado pelo Trentino da Itália.

A equipe que se sagrar campeã Sul-Americana no dia 7 de Agosto ficará no grupo B do Mundial de Clubes que será disputado entre os dias 8 a 14 de Outubro em Doha, no Catar. O grupo B conta com o tradicional Trentino da Itália, atual bicampeão mundial de clubes, Al-Ahly do Egito, campeão africano, e o Al-Arabi, representante do Catar que contará com todo o apoio de sua torcida por jogar em casa.

Tabela completa da competição:

03/08 - Quarta-feira
18h: Sesi-SP x Club Peerless
20h: Club Ingenieros x Universidad Católica


04/08 - Quinta-feira
18h: Sesi-SP x Club Ingenieros
20h: UPCN x Club Peerless

05/08 - Sexta-feira
18h: Sesi-SP x Universidad Católica
20h: UPCN x Club Ingenieros

06/08 - Sábado
18h: UPCN x Universidad Católica
20h: Club Ingenieros x Club Peerless

07/08 - Domingo
11h: Universidad Católica x Club Peerless
18h30: Sesi-SP x UPCN

Divulgação
Foto: Divulgação/CBV

(MUNDIAL JUVENIL) Brasil vence a Bélgica e se mantém invicto

Brasileiras ainda não perderam neste Mundial (Foto: Divulgação/FIVB)

O Brasil mudou de fase e sede e continuou a vencer no Campeonato Mundial Juvenil Feminino de vôlei. Depois de acumular três vitórias na fase classificatória (Itália, Sérvia e Cuba), a equipe verde e amarela conseguiu mais uma vitória, desta vez sobre a Bélgica, e segue invicta na competição. Nesta TERÇA-FEIRA (26.07), o resultado foi por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/21, no primeiro jogo do Brasil no ginásio Gran Chimu, na cidade de Trujillo, no Peru.

Nesta quarta-feira (27.07), a seleção brasileira volta à quadra neste mesmo ginásio para enfrentar a Eslováquia às 22h15 (de Brasília) e, na quinta (28.07), será a vez de jogar contra a China, às 20h15.

Nesta terça, nem mesmo a maior pontuadora da primeira fase do campeonato, a oposto Lise Van Hecke, foi páreo para a seleção do Brasil. A equipe brasileira que enfrentou dificuldades, mas soube sair delas na estreia na segunda fase do Mundial. A boa atuação mereceu elogios do técnico Luizomar de Moura.

“Estou muito satisfeito com a concentração e com o espírito do grupo antes das partidas. Elas estão sempre juntas, curtindo cada momento e acredito que isso faz com que a equipe consiga se sair bem nos momentos difíceis do jogo. O importante de hoje é que fomos construindo o resultado durante a partida e isso me deixou satisfeito”, afirmou Luizomar de Moura, que destacou o valor do time belga.

“Novamente enfrentamos um adversário tradicional na nossa categoria, medalha de bronze no Mundial Infanto, em 2009, na Tailândia, e campeão dos Jogos Olímpicos da Juventude, em 2010, em Cingapura. Por esse histórico, havia todo um respeito e todo um trabalho para este jogo”, explicou o treinador.

Luizomar fez elogios em outros pontos. “Tínhamos um objetivo, que já estava nos incomodando um pouco na outra fase, que era diminuir o numero de erros. Conseguimos isso e tínhamos uma estratégia para anular a principal jogadora da Bélgica, porque o time joga muito em função dela. Analisando os números, vemos que conseguimos diminuir o seu percentual de sucesso”, disse o treinador, sobre a oposto Lise Van Hecke, que, ainda assim, nesta terça, marcou 21 pontos.

Com esse número, Van Hecke foi a maior pontuadora do jogo. Pelo Brasil, a ponteira Gabriela foi quem mais marcou, com 19 acertos. Samara, também ponteira, fez 14, a oposto Sthefanie, oito. As meios Marjorie e Ana Beatriz contribuíram com sete e seis pontos, respectivamente. Com um ponto de saque no final do primeiro e do segundo set, as levantadoras Juliana e Priscila também marcaram.

Apesar da boa pontuação, a ponteira Samara também vem se destacando no passe e na defesa neste campeonato. Eleita a melhor jogadora do Mundial Infanto-Juvenil, em 2009, na Tailândia, Samara espera continuar jogando desta forma.

“Em primeiro lugar, eu penso em ajudar a equipe e não se ser a maior pontuadora. Quando entro na quadra, quero colocar as minhas companheiras em boas condições de ataque. Lógico que gosto de atacar e pontuar, mas acho que o que o meu técnico e as jogadoras esperam de mim é isso que eu estou tentando fazer. Sempre foi assim e espero continuar ate o final do campeonato”, disse Samara, de 19 anos e 1,84m.

O Brasil busca, neste Mundial, o sétimo título da competição, depois de já ter vencido nas edições de 1987, 1989, 2001, 2003, 2005 e 2007.

Divulgação

(JOGOS REGIONAIS) Meninos do BMG/São Bernardo são campeões

Equipe de São Bernardo faturou o título dos Jogos Regionais (Foto: Divulgação)

Nesta terça-feira (26) a equipe masculina do BMG/São Bernardo fez a grande final do 55o Jogos Regionais diante de Cotia. Em um jogo muito disputado, o time comandado pelo técnico Alê Stanzioni impôs seu ritmo e venceu por 3 sets a 1, parciais de 17/25, 25/23, 25/17 e 25/22.

A experiência de disputar um torneio adulto encheu o central Arthur de orgulho. "Para mim foi sensacional. vai contar muito para mim essa experiência. Estou muito feliz de poder ter ajudado a equipe", avisou o jogador que é do infanto do BMG/São Bernardo.

O time jogou desfalcado por quatro atletas que estão com a Seleção B: Isac, Renan, Mineiro e Túlio. Agora a equipe masculina do BMG/São Bernardo se volta aos treinos visando o Campeonato Paulista que tem início no segundo semestre de Agosto.

Divulgação

(GRAND PRIX) Campeã militar, Juciely já integra seleção de Zé Roberto

Juciely se reapresentou à seleção nesta terça-feira (Foto: Divulgação/CBV)

Enquanto a ponteira Régis e a meio-de-rede Valeskinha, ambas da Unilever, terão alguns dias de descanso antes de retornarem aos treinamentos, o mesmo não acontecerá com a também campeã mundial militar Juciely, meio-de-rede. Nesta terça-feira (26/7), a jogadora já se reapresentou à seleção brasileira em São Paulo - Juciely está entre as 16 atletas relacionadas para a disputa do Grand Prix.

"Retorno à seleção muito feliz com o título mundial militar. A torcida foi muito importante na decisão. Um espetáculo de arrepiar. No Exército, aprendi a respeitar e a valorizar ainda mais os símbolos da pátria", diz.

Divulgação