Páginas

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

(MUNDIAL) Dante comemora "presente" e Bernardinho elogia desempenho da equipe

O aniversariante do dia, o ponteiro Dante, que completa 30 anos, fez questão de agradecer o “presente” que ganhou dos companheiros. “Ganhei este presente da minha segunda família. A gente esperava um jogo mais complicado, porque tradicionalmente o adversário faz partidas mais duras. E o Brasil é isso. Nos momentos decisivos, ele cresce”.


O técnico Bernardinho elogiou o desempenho da equipe após a vitória. Para ele, a atuação contra a Polônia foi a melhor do Brasil neste Mundial. “Botamos pressão no saque desde o início e a Polônia não suportou essa pressão”, ressalta Bernardinho. “Taticamente jogamos melhor hoje do que contra Cuba. Até porque tinha mais coisas a serem defendidas nesta partida com a Polônia. Quem perdesse, dependeria de outros resultados”, completa Bernardinho.

O levantador Bruno também fez questão de destacar o aspecto tático frente aos poloneses. “A equipe entrou muito concentrada. Sabíamos muito bem onde a Polônia ia atacar e a nossa defesa funcionou muito bem”.

Divulgação

(MUNDIAL) Com grande atuação de Vissotto, Brasil atropela Polônia


O presente que o aniversariante Dante queria veio em grande estilo. A seleção brasileira estreou com vitória na segunda fase do Campeonato Mundial, em Ancona, na Itália, com uma ótima atuação. Na reedição da decisão de 2006, o Brasil repetiu o placar e derrotou a Polônia por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/20 e 25/20, no Palarossini.

Maior pontuador, com 21 pontos, sendo 17 de ataque e quatro de bloqueio, Leandro Vissotto lamentou que o seu saque não tenha entrado tão bem contra Cuba, como no jogo de hoje. “O saque foi fundamental e vai ser a nossa peça chave daqui para a frente. Jogamos bem e ganhamos com um 3 a 0 convincente”, ressalta o oposto da seleção brasileira.

Neste SÁBADO (01.10), o Brasil folga na tabela, e voltará à quadra no DOMINGO (02.10) para enfrentar a Bulgária, no encerramento desta fase.

O JOGO

A Polônia cedeu 12 pontos em erros contra apenas três do Brasil no primeiro set. Pela seleção brasileira, o oposto Leandro Vissotto marcou quatro vezes, mesma pontuação de Winiarski e Gruszka. Com duas finalizações de Vissotto e um ace de Murilo, o time brasileiro fez 3/0. Depois de três erros dos poloneses – dois de ataque e um de saque -, o Brasil fez 6/1. No bloqueio brasileiro veio o sétimo ponto: 7/1.

Nos dois tempos técnicos, a equipe brasileira fez 8/1, com uma largadinha de Dante, e 16/9, no saque de Murilo. No erro de ataque polonês, o Brasil fechou o primeiro set por 25/16, em 23 minutos.

No segundo set, a Polônia cometeu menos erros, mas o Brasil, manteve seu domínio e abriu 3/0. Foi a vez da seleção brasileira ceder dois pontos seguidos para os adversários – em um saque e um ataque desperdiçados. Com Vissotto, o time abriu de novo com 6/4, mas os poloneses voltaram a empatar. Mas pararam aí.

Por duas vezes a Polônia ainda esboçou uma reação, ficando a um ponto do Brasil: 10/9 e 17/16. Mas o ataque brasileiro foi preciso para assegurar a vitória por 25/20, em uma finalização de Murilo, após 27 minutos.

No terceiro set, mais uma vez a seleção brasileira abriu. Com destaque para Murilo e Dante, o Brasil fez 8/5. A segunda parada técnica veio com uma finalização do central Lucas: 16/10.

BRASIL – Bruno, Vissotto, Lucas, Rodrigão, Murilo e Dante. Líbero Mário Jr.

POLÔNIA – Zagumny, Nowakowski, Winiarski, Gruszka, Kurek e Mozdzonek. Líbero - Ignaczak
Entraram – Lomacz, Ruciak, Bartman e Wlazly.


Confira a Galeria de Fotos

Divulgação

(MUNDIAL) De virada, Hermanos bate Franceses em Milão


Pelo grupo M, a França entrou em quadra para defender a invencibilidade de três jogos conquistada ainda na primeira fase. Mais os argentinos não tomaram conhecimento e veceram, de virada, por 3 sets a 1 (25-16, 17-25, 23-25 e 21-25) em 1h36.

Mesmo com os 32 pontos em erros cedidos a seleção francesa, o argentino Conte (7) conseguiu ofuscar os erros marcando 22 pontos e conduzindo sua seleção à vitória na estreia da segunda fase. Amanhã(01), a Argentina descança e a França enfrenta o Japão.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei

(MUNDIAL) Rússia joga bem e passa fácil pelo Egito


Vice-campeã da Liga Mundial 2010, a seleção russa segue invicta no campeonato Mundial com quatro jogos e quatro vitórias. Na tarde desta quinta-feira(30), os russos confirmaram a boa fase e parassaram fácil pelo Egito vencendo por 3 sets a 0 (25-21, 25-17 e 25-18) em 1h10 de confronto.

Errando muito, os egípcios cederam 26 pontos em erros contra 18 da seleção russa. Com boa atuação do oposto Mikhaylov, maior pontuador do confronto com 13 pontos, a Rússia consolidou mais uma vitória. Amanhã(01), a Rússia enfrenta a Espanha e o Egito folga.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei 

(MUNDIAL) Rep. Theca atropela o Estados Unidos


Por essa os atuais campeões olímpicos não esperavam. Na tarde desta quinta-feira (30) a invicta seleção norte-americana, do atacante Stanley, foi atropela pela seleção da República Theca por 3 sets a 0 (19-25, 22-25 e 22-25) em 1h22 de duração.

Mesmo errando mais que os norte-americanos, a República Theca contou com o seu trio de ataque inspirado. Popelka, Stokr e Platenik, juntos, marcaram 34 pontos dos 46 pontos em ataques da equipe. O maior pontuador do confronto foi Stokr com 15 acertos. Com 11 acertos, Rooney, Priddy e Stanley foram os maiores pontuadores da seleção americana. Amanhã (01) a República Theca folga e os Estados Unidos enfrenta a seleção de Camarões.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei

(MUNDIAL) De virada, Sérvia quebra invencibilidade de Cuba


A Sérvia, da estrela Ivan Miljkovic, começou mal a primeira fase do Mundial, conquistando, apenas, um triunfo. Mais a estreia na segunda fase não poderia ser melhor. Frente a favorita Cuba, os sérvios conquistaram a vitória, de virada, por 3 sets a 1 (25-16, 19-25, 22-25 e 19-25) em 1h28 de duração.

Contando com os 28 pontos em erros dos cubanos, e os 33 pontos em ataques de Miljkovic e Kovacevic, a Sérvia quebrou a sequência de três vitória de Cuba. Miljkovic foi o maior pontuador do confronto com 19 pontos. Amanhã (01) a Sérvia folga e Cuba enfrenta o México.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei

(MUNDIAL) Grozer comanda vitória alemã sob Porto Rico


Classificada para a segunda fase com apenas uma vitória, a Alemanha estreou com o pé direito na segunda fase da competição. Com grande atuação do oposto Grozer, a alemanha venceu Porto Rico por 3 sets a 0 (22-25, 22-25 e 18-25) em 1h17 de duelo.

Grande destaque, Grozer, terminou a partida como maior pontuador com 24 acertos, todos em ataques -72,72% de aproveitamento-. Amanhã (01), a Alemanha enfrenta a seleção italiana. Já os portoriquenhos fogam.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei

(PAULISTA) BMG/São Bernardo encara São Caetano de olho no G4

Nesta sexta-feira, 1º de Outubro, a equipe masculina do BMG/São Bernardo encara o São Caetano/Tamoyo às 19h no Ginásio Lauro Gomes. Mais uma vez jogando fora de casa, os “laranjas mecânicas” sabem que precisam manter a evolução dos últimos jogos se quiserem estar entre os quatro melhores do torneio.


O oposto Renan avisa que qualquer descuido, pode ser fatal nesta fase do returno do estadual. “É um campeonato bem disputado, por isso não podemos começar com ritmo lento e com falhas as partidas. São falhas, detalhes no início de partida que nos custou a derrota para o Pinheiros/Sky na última rodada”, avisou o camisa 14.

 
Nesta última semana, os meninos do ABC paulista treinaram forte, principalmente alguns fundamentos que ainda oscilam durante as partidas. “Procuramos ajustar nosso sistema de ataque, o que já nos tem dado uma grande evolução jogo a jogo. Precisamos evitar os erros e manter a concentração em cada set. Só assim obteremos bons resultados até o final do Paulista”, avaliou o auxiliar-técnico Alê Stanzioni.
 
Quem está pronto para ajudar o time neste returno e buscar a fase final da competição é o central Deivid. “Estou treinando pesado a parte tática, bloqueio e técnicas de bloqueios. Sinto que a cada dia de treinamento estou evoluindo e aprimorando meus fundamentos. Tenho certeza que posso ajudar nosso time a chegar no Playoff”, finalizou o camisa 1.
 
Divulgação

(PAULISTA) Grasso: "Será um confronto de dificuldade extrema"

'Os Galácticos' defendem incencibilidade de 10 jogos
Pela quarta rodada do returno do Campeonato Paulista de Vôlei, o Pinheiros/SKY viaja até Araçatuba (SP), onde enfrenta o Vôlei Futuro nesta sexta-feira (01/10), a partir das 20h00. Defendendo uma invencibilidade que já dura 10 rodadas, a equipe comandada por Mauro Grasso fará sua segunda ‘decisão’ nesta reta final da fase classificatória, contra um rival direto pela liderança.

"Será um confronto de dificuldade extrema. Os atletas do Vôlei Futuro já estão mais entrosados e jogando melhor. Eles não perderam alguns jogos como no primeiro turno. Temos que continuar subindo, para chegar na liderança entre os quatro classificados na próxima fase e assim garantir o benefício nos mandos de jogo, podendo optar onde decidir os confrontos decisivos", afirmou o técnico Mauro Grasso.

Ainda sem poder contar com o ponteiro Aranha, que segue contundido, Mauro Grasso espera por uma boa notícia antes do confronto em Araçatuba (SP), pois o oposto Léo vem se recuperando de um problema muscular. "O Léo está se recuperando bem da contusão que sofreu. Ainda não podemos garantir a presença dele nesta partida, mas estamos otimistas", garantiu o treinador, que também não poderá contar com Giba e Rodrigão - que disputam o Campeonato Mundial na Itália com a Seleção Brasileira.

"Estou fazendo o máximo para estar em quadra o mais rápido possível. Vamos realizar alguns testes para ver se terei condições de voltar já contra o Vôlei Futuro", afirmou o camisa 8.

Divulgação

(PRÉ-TEMPORADA) Com a palavra, a síndica Regiane

No dia 2 de outubro, a ponteira Regiane Fernanda Aparecida Bidias completa 24 anos. Na equipe Unilever desde 2004, é, ao lado da ponteira Amanda, a mais antiga do time. Régis, como é carinhosamente chamada, é "sócia-fundadora" da República da Unilever, no bairro do Flamengo, zona sul do Rio de Janeiro. E como antiguidade é posto, é considerada a "síndica" do apartamento.


Espirituosa e alegre, a paulista de Piracicaba, de 1,90 m, tem quatro títulos conquistados pelo clube na Superliga. Nesta entrevista, Regiane, que também tem em seu currículo os títulos de campeã no Mundial Militar (2010) e no Mundial Juvenil (2006), conta que sonha em voltar à seleção brasileira adulta, fala de suas experiências curiosas no Exército e diz que foi na Unilever que realizou o primeiro objetivo na vida pessoal: comprar uma casa para a família.


Como foi o início de sua carreira?

Regiane - Comecei a jogar vôlei aos 12 anos, depois de ter passado por outros esportes, como atletismo e basquete. No começo, minha mãe não aprovou a escolha. Às vezes, depois da escola, eu chegava a fugir para treinar no Clube de Campo de Piracicaba.

Como foi sua experiência como titular da equipe brasileira no Campeonato Mundial Militar, disputado em junho, na Carolina do Norte (EUA)?


Regiane -
Fiquei muito feliz por jogar como titular pelo Exército brasileiro. Foi uma experiência legal e estimulante representar o País atuando ao lado de pessoas diferentes, com um comando diferente. Gostei muito e aprendi importantes lições.
 
O que as experiências que você teve no treinamento do Exército podem trazer de positivo para sua vida como jogadora da Unilever?
 
Regiane - Fiz coisas que nunca imaginei na vida, como atirar com fuzil e pistola. Nunca pensei que um dia fosse tocar nesses objetos. Confesso que tenho muito medo... (risos). No primeiro treinamento, quando deram o primeiro tiro, eu me assustei com o barulho e com a capa da munição, que veio parar na minha cabeça. Quando atirei pela primeira vez, quase errei o alvo. Fiquei tremendo durante certo tempo. No Exército, aprendi a valorizar ainda mais o respeito e a disciplina, duas palavras que vou levar para sempre comigo. Uma lição para a minha vida pessoal e profissional no time da Unilever.
 
Você é a jogadora mais antiga no time, ao lado da Amanda. O que representa a equipe Unilever em sua vida?
 
Regiane - A Unilever é muito importante para mim. Quando cheguei, fui recebida de braços abertos e sempre houve muito respeito por parte da empresa e da comissão técnica. No time, ganho o meu pão do dia a dia. Jamais vou esquecer que foi na equipe Unilever que consegui atingir meu primeiro objetivo pessoal: comprar uma casa para minha família.
 
Como está a preparação em busca do sétimo título da Unilever na Superliga?
 
Regiane - A cada dia, penso como tem de ser minha atuação para ajudar o grupo a atingir esse tão sonhado objetivo. Com certeza, quero estar melhor do que na temporada passada. Por isso, treino cada dia mais focada em melhorar o passe, fundamento em que ainda sofro muito. Mas estou me aprimorando.


Desde 2004, quando chegou ao time, você mora na República da Unilever. Conte uma passagem divertida que viveu no apartamento.
  

Regiane - São muitas, infinitas! Mas sempre gosto das sessões de cinema no meu quarto, principalmente quando assistimos a filmes de suspense e terror. As festas-surpresa de aniversário também são bem animadas.
 
Qual seu principal objetivo na carreira? Você sonha em voltar à seleção?
 
Regiane - O meu principal objetivo é disputar uma Olimpíada, de preferência como titular. Quanto à seleção, estou trabalhando para voltar a estar entre as jogadoras convocadas, com certeza. Afinal, o sonho de todo atleta é poder representar seu país.
 
O que é mais difícil: ser eficiente no saque ou na defesa?
 
Regiane - Ser eficiente no saque é sempre mais difícil. É um momento em que a jogadora está sozinha, com Deus e a bola. Na hora da defesa, você sempre tem as companheiras por perto, ajudando.
 
E a Regiane torcedora, pronta para vibrar nos Mundiais de Vôlei? Quais as chances das nossas seleções?
 
Regiane - Vou estar na frente da TV, acompanhando os jogos, como sempre faço. As duas seleções têm condições de fazer ótimas apresentações e representar bem o Brasil. É importante a gente passar energia positiva.
 
Quais seus ídolos no vôlei?
 
Regiane - Os meus ídolos são a Leila e o Giba. Eles me inspiram bastante por serem jogadores guerreiros.
 
Divulgação

(MUNDIAL) Lucão prevê equilíbrio no confronto contra a Polônia

Brasil e Polônia se enfrentam na tarde desta quinta-feira no PalaRossini, na cidade italiana de Ancona, na primeira rodada do grupo N do Campeonato Mundial, o chamado “grupo da morte” da segunda fase. A partida que irá reeditar a final da competição de 2006 – vencida pelos brasileiros por 3 a 0 – tem início marcado para as 16 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV e da Band.


Com a experiência adquirida com os cinco amistosos entre as duas equipes realizados neste ano, o meio de rede Lucão acredita em uma partida bastante equilibrada. “Os dois times são muito parecidos, com um bloqueio pesado e muita força no ataque. Acho que o jogo de hoje (quinta-feira) será muito disputado e não dá pra apontar um favorito”, analisou.

Para o central recentemente contratado pelo Vôlei Futuro, o fato de terem jogado várias vezes não representa necessariamente uma vantagem para o Brasil. “Assim como nós os conhecemos bem, os poloneses também puderam estudar nossas virtudes e defeitos. O negócio será definido dentro de quadra e teremos que jogar 100% para vencê-los”, conclui o camisa 16 da seleção.

Divulgação

(PAULISTA) Em Araçatuba, Vôlei Futuro enfrenta nesta sexta o invicto Pinheiros/Sky

Mais um grande jogo pelo Campeonato Paulista, o Vôlei Futuro enfrenta amanhã (01/10) às 20h em Araçatuba o invicto Pinheiros/SKY. A partida marca o confronto entre os dois ex-levantadores da Seleção Brasileira: Ricardinho, capitão do Vôlei Futuro e Marcelinho da equipe adversária.


Os times já se enfrentaram no primeiro turno do Campeonato em São Paulo e os donos da casa venceram por 3 sets a 2. Será um dia inesquecível para um dos maiores pontuadores do Vôlei Futuro, João Ricardo, que estará completando 26 anos de vida. “É um presente muito grande poder jogar nesta data e compartilhar com esta torcida que me acolheu tão bem”. Sobre o jogo, o oposto informou que a equipe está preparada e vai buscar em todos os pontos a vitória. “Treinamos muito durante a semana e focamos no saque que foi um dos fundamentos que mais erramos no último jogo. Nossa torcida deve comparecer em peso e vamos fazer um grande espetáculo”, conclui o atleta.


O Vôlei Futuro ocupa a 4ª colocação e vem de uma derrota por 3 a 2 para o Sesi, um jogo difícil que só foi decidido no tie-break. A equipe adversária não vai contar com o ponteiro Aranha, que está contundido e o oposto Léo ainda é uma dúvida, pois está em fase de recuperação de uma contusão que sofreu.

Divulgação

(MUNDIAL) Levantador Marlon volta a treinar com o grupo

Após dez dias de apreensão e dúvidas, o levantador Marlon, que se recupera de uma colite (inflamação no intestino), voltou aos treinos na manhã desta SEXTA (30.09), em Ancona, na Itália, onde a seleção brasileira masculina joga esta tarde, às 16 horas (horário de Brasília), contra a Polônia, na abertura da segunda fase da competição. O retorno ainda é gradativo. Marlon fez uma pequena movimentação com bola e já fez um trabalho de musculação. Mas ainda não há uma previsão de quando ele poderá estar em quadra nesta Mundial.


“Estou melhorando. Já consigo me alimentar bem e tenho vontade de comer”, afirma o jogador, que perdeu entre quatro e cinco quilos no período em que ficou acamado. “Depois de dez dias sem treinar, preciso experimentar tudo de novo e saber como o meu corpo reage à repetição do esforço e ver como a musculatura responde. Meu reflexo ainda está um pouco atrasado. Ainda não me sinto à vontade”, diz o levantador, que se submeteu a uma colonoscopia na última SEGUNDA (27.09), em Modena. O diagnóstico deverá ser divulgado, no máximo, até este SÁBADO (01.10).


O capitão da seleção Giba comentou a importância da reintegração de Marlon ao grupo. “Em primeiro lugar o importante é ele estar bem de saúde. E, com certeza, ele vai dar uma grande mão para a equipe dentro do Mundial. O Marlon está no grupo desde o começo, brigando bastante para estar aqui. Sabemos que ele está morrendo de vontade de estar ajudando o time e a gente torce que isso ocorra o mais rápido possível”.

ROMA OU FLORENÇA? ORGANIZAÇÃO SÓ DECIDE NA VÉSPERA

A organização do Campeonato Mundial ainda não decidiu quem vai para onde na terceira fase da competição, que começará na próxima TERÇA (04.10). De acordo com a tabela, as opções são Florença ou Roma. E a definição sobre o destino do primeiro e do segundo colocado de cada uma das seis chaves só será anunciada na véspera da viagem, de acordo com os organizadores.

Na terceira fase do Mundial, 12 seleções divididas em quatro grupos de três cada (O, P, Q e R). A primeira colocada de cada chave garantirá vaga nas semifinais. A segunda colocada disputará de 5º ao 8º lugares. A terceira colocada estará classificada para disputar do 9º ao 12º lugares.

Divulgação

(PAULISTA) BMG/São Bernardo vence e dorme na liderança

A equipe do BMG/São Bernardo recebeu na noite desta quarta-feira a equipe do São José dos Campos e derrotou as jovens do Vale do Paraíba por 3 sets a 0, parciais de 25-17, 25-14 e 25-21, em 1h10 de jogo. Com a vitória sem perder sets, o time comandado pelo técnico Zé Alexandre dorme líder do Paulista, já que o Pinheiros/Mackenzie, adversário direto pela liderança, ainda tem um jogo nesta quinta contra o Sollys/Osasco para encerrar o turno. O time da capital pode até vencer o Sollys/Osasco, mas basta perder um set para que o BMG/São Bernardo se torne o Campeão simbólico do primeiro turno.


Uma das responsáveis por levar à quadra a tranquilidade para as meninas é a capitã Kátia. Com passagem pela seleção brasileira, a camisa 14 afirma que é preciso coragem.

"Falo sempre para elas que temos que ter tranquilidade nos jogos e ter coragem nos momentos mais difíceis. Esse é um time que no começou ninguém tinha nenhuma expectativa e agora todos estão de olho, temos que acreditar" - avaliou.


Destaque da partida, a ponteira Thaisinha, avisou que ainda não está em sua forma física ideal, porém a “baixinha” de 1,74m sabe que a equipe do BMG/São Bernardo vai dar trabalho no segundo turno.

"Tudo isso que está acontecendo conosco é fruto de muito treinamento, nosso time está focado em cada jogo. Por isso, hoje já somos uma realidade e vamos lutar para ficar na 1ª colocação também no segundo turno".

"Antes do Paulista éramos a quinta força disputando a competição, hoje temos que ter a consciência de que precisamos manter esse nível. Claro que existem equipes mais estruturadas no torneio, porém é como sempre digo às meninas, é hora de se esforçar para jogar bem" - finalizou.

Divulgação

(PAULISTA) São Caetano vence Uniara e fecha 1° turno com 4 vitórias

As meninas do ABC alcançaram na noite de ontem(29) sua quarta vitória na competição, na última rodada do primeiro turno. E o truinfo foi diante da Uniara/C. Naútico, de virada, por 3 sets a 1 (22-25, 25-15, 25-18 e 29-19) em 1h43, em jogo realizado no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul.

Meninas do São Caetano encerra o 1° turno com 4 vitórias e 3 derrotas

O São Caetano ocupa a quarta colocação com 11 pontos. O time do ABC pode permanecer no G4, caso, o Pinheiros/Mackenzie vença o Sollys/Osasco, quinto colocado com 9 pontos 6 jogos, no confronto de hoje (30) ás 18:30 com transmissão ao vivo SporTV.

O próximo jogo do São Caetano é diante do Apiv/Supricel/Amhpla dia 02/10 (abertura do returno) às 16h no ginásio Lauro Gomes. Já o Uniara enfrenta no mesmo dia o Sollys/Osasco no José Liberatti as 11h.

Universo do Vôlei

(AMISTOSO) Zé Roberto testa jogadoras e faz análise da equipe

Após o jogo, Zé Roberto avaliou como positivo o saldo de aprendizado durante os jogos amistosos. No quarto confronto, o treinador colocou as jogadoras que ainda não tinham atuado. “Colocamos a Carol, a Adenízia e a Camila Brait, que ainda não tinha atuado e o time respondeu bem as modificações. A uma mês da estreia do Mundial, todo mundo teve a oportunidade de entrar em quadra e ser testado”, disse o treinador.

Para Zé Roberto, o saque do Brasil ainda não foi tão eficiente como deveria. “Hoje, cometemos um número maior de erros. Nosso saque ainda não foi tão consistente, apesar de termos tido um bom aproveitamento com a Sassá”, completou o técnico.

Depois de quatro jogos e quatro vitórias diante das atuais campeãs do Grand Prix, Zé Roberto fez uma análise do que o time aprendeu. “Tiramos várias lições desses jogos. Nosso bloqueio melhorou, mas precisa ser mais efetivo. Além disso, melhoramos na defesa, que foi mais efetiva. Foi importante jogarmos contra uma equipe que tem como característica principal um bom volume de jogo e um poder de concentração enorme na defesa. Dessa forma, as norte-americanas exigiram a mesma concentração defensiva da nossa equipe”, avaliou o treinador.

Divulgação

(AMISTOSO) Brasil vence Eua e fecha série de amistosos com 100% de aproveitamento

A Carol Gattaz (2) foi tiular ao lado de ... 
A seleção brasileira feminina de vôlei despediu-se da torcida com vitória. Nesta QUARTA-FEIRA (29.09), o time verde e amarelo enfrentou pela quarta vez a equipe dos Estados Unidos e conseguiu a quarta vitória consecutiva. Desta vez, a vitória foi por 3 sets a 1 (25/22, 25/20, 18/25 e 25/20), no ginásio Luiz Augusto Zin, que ficou lotado por cinco mil torcedores.

O destaque do Brasil foi novamente a ponteira Natália, que assinalou 17 pontos. A oposto Joycinha marcou 14 vezes.


Este foi o último jogo da seleção brasileira em território nacional antes do embarque para o Campeonato Mundial, que será disputado entre os dias 29 de outubro e 14 de novembro, no Japão. O time brasileiro seguirá para o Oriente no próximo dia 20.

A seleção brasileira folgará até a tarde da próxima SEGUNDA-FEIRA (04.10), quando se reapresentará no Aryzão, o Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema (RJ).

... Adenizia (5) que substituíram as titulares Fabiana e Thaísa

Um dos destaques da vitória do Brasil, a ponteira Sassá ressaltou a qualidade técnica dos últimos testes da equipe antes do Mundial. “Foi importante porque a equipe pôde ver como se comporta jogando sob pressão. O time dos Estados Unidos foi um adversário muito bom. Ao longo dos jogos, evoluímos, e terminamos numa crescente. Além disso, foram jogos importantes para o Zé testar todas as jogadoras”, avaliou Sassá, que marcou nove pontos no confronto.

O jogo


O técnico Zé Roberto começou o jogo com Carol Gattaz e Adenízia como meios de rede. A outra novidade foi a líbero Camila Brait, que jogou pela primeira vez nos jogos amistosos. A levantadora Dani Lins, a oposto Sheilla e as ponteiras Natália e Sassá completaram o time que começou a partida.

A líbero Camila Brait entrou como titular no lugar de Fabi
O Brasil começou o primeiro set de forma arrasadora. As brasileiras abriram sete pontos de vantagem (12/5). Mas a partir daí, o time verde amarelo parou em quadra e desperdiçou muitos ataques. Com isso, as norte-americanas viraram o placar: 12/13. Zé Roberto colocou Fabíola e Joycinha no lugar de Dani Lins e Sheilla, respectivamente.

Depois de um ace de Sassá e uma largada de Fabíola numa bola de segunda, o Brasil chegou à segunda parada técnica à frente, mas com apenas um ponto (16/15). O time brasileiro só conseguiu deslanchar no fim do set, quando abriu (24/21). E, com Joycinha explorando o bloqueio no ataque, a equipe fechou o set em 25/22.

Zé Roberto manteve Fabíola e Joycinha no time que começou o segundo set. Com a ponteira Sassá fazendo a diferença no saque, o Brasil marcou 7/2 logo no começo da parcial. Apesar de ainda cometer alguns erros, as brasileiras mantiveram o domínio do jogo (16/11). Mas as norte-americanas não desistiram e empataram o placar em 17/17. Na reta final do set, o saque de Natália fez a diferença. Depois de um ace da caçula da seleção, Sheilla explorou o bloqueio e deu números finais ao set: 25/20.


O Brasil não começou bem o terceiro set. Diferente das parciais anteriores, os Estados Unidos chegaram à frente na primeira parada técnica (4/8). As brasileiras não conseguiram colocar as bolas no chão no ataque, enquanto as norte-americanas não perderam as chances nos contra-ataques. A oposto dos Estados Unidos Hooker fez a diferença no set. O Brasil chegou a esboçar uma reação, mas as adversárias dominaram o placar até o final e fecharam em 25/18, no ataque de Hodge.


A derrota não abalou a seleção brasileira, que marcou 6/3 no início do quarto set. No entanto, as norte-americanas correram atrás do placar e viraram o placar (11/12). A partir daí, o jogo ficou equilibrado e a torcida teve papel decisivo. Até o 20º ponto, o placar ficou empatado. Jaqueline entrou para sacar e fez o ace que selou a guinada brasileira. Depois de um ataque de Natália e de um ataque para fora dos Estados Unidos, o Brasil marcou 25/20 e selou a vitória.

BRASIL – Dani Lins, Sheilla, Sassá, Natália, Adenízia e Cartol Gattaz. Líbero Camila Brait.
Entraram – Fernanda Garay, Fabíola, Joycinha e Jaqueline.


ESTADOS UNIDOS – Spicer, Metcalf, Kimberly Glass, Barboza, Tamas e Akinradewo. Líbero – Sykora.
Entraram – Hodge, Larson, Glass e Hooker.


Confira a Galeria de Fotos

Divulgação

(MINEIRO) BMG/Montes Claros atropela Olympico e mantém a vice-liderança

Pela segunda vez consecutiva, o BMG/Montes Claros venceu o Olympico/Martplus por 3 a 0, em Montes Claros. Na noite desta quarta-feira, 29, aconteceu o segundo jogo entre as equipes pelo Campeonato Mineiro de Vôlei 2010 e, com parciais de 25/17, 25/12 e 25/13, o time do Norte de Minas ganhou novamente, em aproximadamente uma hora e 30 minutos. A partida aconteceu no Ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros, mas o mando do jogo era dos belorizontinos, que abriram mão de jogar em casa para evitar que os adversários viajassem até a capital mineira.

Para Bruno Zanuto, ponta do BMG/Montes Claros, novamente o maior pontuador, com 14 pontos, é importante permitir que todos atletas joguem para estar bem para a sequência de partidas desta temporada. “É importante dar ritmo de jogo para todo mundo, visando as finais do Mineiro e a Superliga. Acredito que essa partida foi um bom teste para todos. Os jogadores que estão fora com certeza vão ser importantes e peças chaves para os nossos objetivos”, disse Zanuto.

O técnico do “Pequi Atômico”, Talmo Oliveira, credita a vitória tranquila ao conhecimento obtido no duelo passado. “Ontem [28], jogamos contra o time deles e não tínhamos referências de marcação. Hoje, o time jogou sabendo o que tinha o adversário, sabendo das posições que eles faziam e, mais do que isso, a determinação, o foco de cada um dentro da partida e corrigindo os fundamentos que nós erramos ontem”, finalizou o treinador.

Jair, líbero do Olympico/Martplus, acha que os desfalques e a falta de entrosamento foram cruciais para a derrota. “Foi um jogo muito ruim da nossa parte. Falta muito treinamento, não tivemos tempo para entrosar e isso se refletiu dentro de quadra. Temos que aproveitar estes dois jogos contra o Minas para tentar entrar em ritmo para chegar bem na semi-final”, desabafou o camisa 17.

Já André Donega, treinador do Tricolor da Serra, acredita que o Campeonato Mineiro tem um grau de dificuldade muito grande e que o time tende a aprender e evoluir com erros. “Tivemos muitas oscilações. Para jogar neste nível, temos que ter um padrão melhor, trabalhar, continuar treinando e esperar que a equipe cresça no decorrer da competição. E que possa jogar de igual para igual contra essas equipes”, concluiu Donega.

Divulgação

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

(SUPERLIGA) 27 equipes disputarão a 17ª edição do campeonato

A Unidade Competições Quadra da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou, nesta QUARTA-FEIRA (29.09), a lista dos clubes que disputarão a Superliga 10/11. Serão 27 equipes, sendo 15 masculinas e 12 femininas.

Os clubes que lutarão pelo título da Superliga Masculina são: BMG/São Bernardo (SP), BMG/Montes Claros (MG), Cimed (SC), Fátima/Medquímica/Sogipa (RS), Londrina/Sercomtel (PR), Medley/Campinas (SP), Pinheiros/Sky (SP), Sada Cruzeiro (MG), Santo André (SP), São Caetano/Tamoyo (SP), Sesi-SP, Soya/Blumenau (SC), Vivo/Minas (MG), Vôlei Futuro (SP) e Volta Redonda (RJ).

Entre as mulheres, 12 times disputarão o principal torneio entre clubes do Brasil. São eles: Banana Boat/Praia Clube (MG), BMG/São Bernardo (SP), BMG/Mackenzie (MG), Brusque (SC), Macaé Sports (RJ), Pauta/São José (SC), Pinheiros/Mackenzie (SP), São Caetano (SP), Sollys/Osasco (SP), Unilever (RJ), Usiminas/Minas (MG) e Vôlei Futuro (SP).

Divulgação

(INTERNACIONAL) Sada/Cruzeiro já treina nos Estados Unidos para torneio

O Sada Cruzeiro chegou na noite dessa terça-feira, 28, aos Estados Unidos, onde o time vai disputar amistosos e representar o Brasil no Torneio de Voleibol Internacional Irvine, na cidade de Irvine, na Califórnia. A quarta-feira será de atividades na academia e também treinos com bola.

O torneio oficial só começa na próxima terça, dia 5 de outubro, e vai até o dia 10. Cinco equipes vão disputar o título: Zhejiang (China), Korean Air (Coreia do Sul), UPCN (Argentina), UC Irvine (USA), além do Sada Cruzeiro.


Antes do campeonato o time celeste vai aproveitar esse período em solo americano para disputar alguns amistosos.

Esta é a primeira competição internacional do Sada Cruzeiro nesta temporada. No ano passado os cruzeirenses conquistaram o bronze no Sul-Americano de clubes, em Florianópolis-SC. Em 2008 o elenco azul disputou o Mundialito Interclubes na Argentina, e no ano anterior participou da Copa Mercosul, também no país vizinho.

O oposto Wallace permanece em Belo Horizonte, se recuperando de uma lesão no pé direito.

Divulgação

(PRÉ-TEMPORADA) Pomerode, vice-campeã da Liga Nacional, não disputará a Superliga 2010/2011

A equipe de Pomerode disputou por dois anos consecutivos da Superliga Nacional de Voleibol Feminino. Porém, oficializou nos últimos dias a sua desistência da vaga conquistada pelo vice-campeonato da Liga Nacional, inclusise disputada em casa. A decisão foi motivada por uma série de acontecimentos.

A cidade conhecida como “a cidade mais alemã do Brasil” zela muito pela organização e pelo planejamento. Após dois anos e uma excelente experiência na primeira Superliga, 2008/2009, a Associação Desportiva Pomerana (ADP), gestora do voleibol local firmou parceria com a Associação Desportiva Brusque para a Superliga 09/10. Infelizmente, a experiência não foi boa em unir duas cidades com o mesmo objetivo.

Com o fim da parceria anunciada em junho a cidade se mobilizou para participar de forma independente. O primeiro passo seria a conquista da vaga, alcançada na Liga Nacional. Porém, mesmo com a vaga, os patrocinadores não se motivaram em continuar investindo numa equipe que teve 12 transmissões de TV ao vivo na última temporada.

Portanto, a diretoria da ADP, os gestores do projeto e as autoridades locais entenderam que seria melhor não participar da temporada, com o objetivo de reavaliar algumas estratégias de investimentos, planejamentos e uma volta independente.

Para o professor da AD Pomerana, Manoel da Cunha (Maneca), “aprendemos muito com as duas temporadas e capacitamos pessoas na cidade, para num futuro próximo, retornar à elite do voleibol nacional. Não entendo como um 'adeus' e sim como um até breve".

Para Frank Utech, gestor do projeto e Gerente de Esportes da cidade, “precisamos fechar as feridas adquiridas com a última parceria e colocar a casa em dia. Jamais participaríamos do campeonato sem o recurso do projeto garantido. Não somos aventureiros e já mostramos isso para o voleibol nacional. Principalmente na forma de organização da Superliga e, recentemente, na realização da Liga Nacional, em nossa cidade.

A ADP continuará investindo nas categorias de base, que impulsionaram muito após a participação da equipe na Superliga. Atualmente o projeto atende mais de 200 meninas, de 11 a 18 anos, e disputa diversas competições de caráter estadual e nacional. O trabalho para retornar a disputar a Liga Nacional e reconquistar a vaga a Superliga 2011/2012 já começou.

Divulgação

(MUNDIAL) Bernardinho afirma que vitória será um alento

A derrota para Cuba não estava nos planos, mas já é página virada. Nesta QUINTA (30.09), o Brasil entrará em quadra para continuar sua luta pelo tricampeonato mundial masculino de vôlei. Pela segunda fase da competição, a seleção brasileira terá como adversária a Polônia, a partir das 16 horas (horário de Brasília), no ginásio Palarossini, em Ancona - o canal Sportv transmitirá ao vivo. Na preliminar, às 12 horas, enfrentam-se Estados Unidos e República Tcheca, pelo grupo L.

Apesar do retrospecto favorável ao Brasil frente aos poloneses este ano - foram quatro vitórias em cinco jogos -, o técnico Bernardinho prevê dificuldades. “Não é um jogo que nos dê a classificação para a próxima fase, mas uma vitória será um alento. Vamos jogar contra um time que, na minha opinião, é o que está em melhor forma neste Mundial”, afirma o técnico Bernardinho. “Das cinco partidas que fizemos este ano, quatro foram amistosas. Agora, eles estão prontos”.


Brasil e Polônia decidiram o último Campeonato Mundial, no dia 3 de dezembro de 2006, em Tóquio, no Japão. A seleção brasileira assegurou o bicampeonato após vencer os poloneses por 3 sets a 0, após 1h10 de jogo.


Outros quatro jogos acontecerão neste QUINTA (30.09). Em Catania, enfrentam-se Porto Rico e Alemanha (grupo G) e Rússia e Egito (grupo I). Em Milão, jogarão Cuba e Sérvia (grupo H) e França e Argentina (grupo M).

Na próxima SEXTA (01.10), o Brasil folgará na tabela e poderá acompanhar o jogo entre Polônia e Bulgária. A seleção brasileira voltar à quadra para decidir sua classificação para a terceira fase do Mundial no SÁBADO (02.10), quando enfrentará os búlgaros, também a partir das 16 horas (horário de Brasília) e com transmissão do Sportv.

SISTEMA DE DISPUTA

A partir desta QUINTA (30.09), as 18 equipes classificadas para a segunda fase do Mundial estão divididas em seis grupos de três cada (G, H, I, L, M e N). A exemplo da etapa inicial da competição, todas jogam entre si dentro das chaves e classificam-se para a terceira fase as duas equipes mais bem colocadas de cada grupo. Vitória vale dois pontos e derrota, apenas um.

Divulgação

(MUNDIAL) Aniversariante do dia, Dante quer vitória sobre a Polônia de presente

Quando ele jogou seu primeiro Campeonato Mundial adulto, em 2002, na Argentina, ele completou 22 anos no segundo dia da competição, diante dos Estados Unidos. Nesta QUINTA (30.09), Dante completará 30 anos. Exatamente no dia em que a seleção brasileira estreará na segunda fase do Mundial, contra a Polônia. Por isso mesmo, o pedido do aniversariante não poderia ser outro: a vitória.


“O melhor presente seria vencer a Polônia. Nesse momento é a melhor coisa que poderia acontecer”, afirma Dante, “Há oito anos não comemoro no Brasil. Estou sempre jogando, mas geralmente, no clube. Será a segunda vez que vou passar junto com a seleção. Mas isso não é novidade. Foi o caminho que escolhi. Sempre tenho o calor dos amigos e da família”, diz Dante.

“Estamos mais aqui do que com nossos familiares, e poder passar o aniversário com essa família, que é a seleção brasileira, é sempre bom. São meus companheiros no dia a dia e meus amigos”, ressalta o jogador.

Se, naquele aniversário de 2002, o Brasil acabou perdendo para os norte-americanos por 3 sets a 2, Dante traça o caminho para que a seleção brasileira assegure a vitória nesta QUINTA (30.09).

“Os dois times se conhecem bem, e a Polônia vem crescendo. Se conseguirmos segurar o Kurek, que é a peça chave da equipe, vamos conseguir nosso objetivo. Essa vitória é fundamental porque será meio caminho andado para a classificação para a terceira fase. E se a Bulgária ganhar, no dia seguinte, já estaremos dentro. Temos que fazer o nosso papel e torcer pelos búlgaros”, conclui o ponteiro.

Divulgação

(MUNDIAL) "Eles têm mais medo do Brasil, do que nós deles", diz Giba

O ponteiro Bartosz Kurek, de 22 anos e 2,05m, e o levantador Pawel Zagumny, 32 e 2m, eleito o melhor jogador da sua posição no último Campeonato Mundial, no Japão, em 2006. Estes são os principais nomes da equipe da Polônia, que é comandada pelo argentino Daniel Castellani. Uma vitória nesta QUINTA (30.09) será fundamental para o Brasil, que depois enfrentará a Bulgária para conhecer o seu novo caminho no Mundial: Florença ou Roma na terceira fase, que começará no próximo dia 4.

“Não esperávamos jogar em grupo forte como este, mas, com certeza, eles estão mais com medo do Brasil, do que nós deles”, afirma o capitão Giba.

Para o ponteiro Murilo, a Polônia é mais forte do que a Bulgária no aspecto técnico. “O grupo deles é muito forte e conta com várias peças de reposição. O Kurek é um atacante nato como o Dante. O time polonês também tem um central, o Mozdzonek, que saca e bloqueia muito bem, além do Zagmny, que é muito habilidoso”.

Murilo é o maior pontuador da seleção brasileira neste Mundial. Após três partidas, o ponteiro tem 45 pontos, sendo 38 de ataque, um de bloqueio e seis de saque. O polonês Kurek soma 49 acertos – 43 em finalizações, três de bloqueio e três de saque.

Divulgação

(OUTROS) Medley/Campinas é sucesso na arrecadação de alimentos

Sempre que joga em casa, a equipe da Medley/Campinas realiza a campanha de troca de ingressos por alimentos não-perecíveis. Todo produto arrecadado é repassado ao Banco Municipal de Alimentos de Campinas, instituição ligada ao programa Fome Zero e ao Ministério de Desenvolvimento Social. Até o momento, segundo a coordenadora do órgão, Elizabeth Chaves, já foram arrecadados, em cinco partidas, duas toneladas e cem quilos de alimentos.

“O resultado da campanha tem sido muito bom. Já conseguimos atender 25 entidades, o que caracteriza um atendimento a mais de quatro mil pessoas. É um número muito expressivo. Estamos muito contentes e não só por causa da arrecadação, mas também pelo envolvimento da sociedade, que tem sido magnifico. Eu espero que esse trabalho continue”, disse Elizabeth Chaves.

Para a próxima partida em casa, contra o Pinheiros/Sky, no dia 08 (sexta-feira), às 19h, no Ginásio do Taquaral, o foco da arrecadação é diferente. Em vez de alimentos, serão pedidos brinquedos, que podem ser novos ou usados em bom estado. O motivo é óbvio, já que a partida será próximo ao Dia das Crianças, no dia 12.

Todo o brinquedo arrecadado será doado para a AMIC - Amigos da Criança - Centro Espírita Fé e Amor, na unidade do Jardim Monte Cristo, que atende a 300 crianças de 0 a 14 anos. A instituição é uma associação beneficente, de cunho assistencial, com sede em Campinas, e mantida basicamente por doações de voluntários.

Divulgação

(PAULISTA) Recuperada, Marina está pronta para clássico contra Sollys nesta quinta

Totalmente recuperada de uma lesão muscular na panturrilha esquerda, a meio de rede Marina Daloca está pronta para defender o Pinheiros/Mackenzie, que nesta quinta-feira visita o Sollys/Osasco. O confronto válido pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Paulista será realizado no Ginásio José Liberatti.


“Sofri muito no período em que fiquei em recuperação e estou bastante motivada para voltar a jogar. A partida de amanhã será muito difícil e é importante que todo o grupo esteja à disposição para ajudar a equipe a terminar o primeiro turno na liderança do estadual”, declarou a central.


Com apenas uma derrota em seis jogos, o Pinheiros/Mackenzie ocupa o primeiro lugar do Campeonato Paulista. Já o Sollys/Osasco, que tem quatro vitórias e duas derrotas, aparece na quarta colocação.

Divulgação

(MUNDIAL) Com a ausência de Marlon, Bruninho revela que procura se preservar

Com a impossibilidade de Marlon não jogar, em razão de uma colite, Bruninho passou a ser o único levantador da seleção brasileira no Campeonato Mundial de Vôlei. Ciente que sua presença no grupo ganhou uma importância ainda maior, o camisa 1 revela que passou a tomar alguns cuidados.


“Eu tento não me desgastar com coisas que não sejam dentro de quadra. Em certos momentos, até a vibração pela marcação de um ponto tem que ser mais comedida para que eu possa ter energia sobrando para o jogo”, afirma.

Sobre os próximos adversários do Brasil no Mundial, Bruninho espera confrontos bastante difíceis. “A Polônia fez uma ótima primeira fase e tem uma equipe que, além de alta, tem um bom volume de jogo. Já a Bulgária, apesar de não ter feito um bom início de competição, é um time sempre perigoso, pois conta com bons sacadores e um ataque muito forte”, analisa.


Divulgação

(MINEIRO) BMG/Montes Claros bate Olympico em casa

Mantendo-se como vice-líder do Campeonato Mineiro de Vôlei, o BMG/Montes Claros derrotou, em casa, o Olympico/Martplus, por 3 sets a 0, na noite desta terça-feira, 28. A partida, que aconteceu no Ginásio Tancredo Neves, no Norte de Minas, durou cerca de uma hora e meia e teve parciais de 25/21, 25/15 e 25/21. Como não podem mais ser alcançados na classificação, os vencedores conquistaram a vantagem de disputar a fase final do campeonato em Montes Claros, perante sua grande torcida, que compareceu com um público de 977 pessoas.

O treinador do “Pequi Atômico”, Talmo Oliveira, gostou do jogo, mas acredita que o time ainda tem muito mais a apresentar. “Nós tivemos momentos muito bons, principalmente de volume de jogo em saque, bloqueio e contra-ataque. Fizemos um bom jogo hoje, mas acho que está longe do que podemos fazer”, declarou Talmo. “A gente está sentindo as baixas na equipe, são três jogadores importantíssimos no plantel, fundamentais dentro do nosso esquema tático, tecnicamente são jogadores muito fortes, mas a equipe está de parabéns pelas pessoas que estão entrando e suprindo as necessidades”, concluiu o treinador.

Bruno Zanuto, ponta do BMG/Montes Claros, foi a novidade do jogo. Ele esteve afastado do time por conta de problemas respiratórios. Na última partida, contra o VIVO/Minas, chegou a entrar e participar do último ponto do jogo, mas seu retorno foi hoje, logo como o maior pontuador da partida. Ele marcou 22 vezes e celebrou a boa atuação da equipe. “Fico feliz em voltar após um período longo e contribuir para a vitória da minha equipe. Nós estamos trabalhando forte, nosso objetivo é a final do Mineiro e a gente tem que passar por essas etapas”, disse o camisa 11.

Já para André Donega, técnico do Olympico/Martplus, perder não foi um problema. “Eu não me preocupo com derrota, viemos aqui para aprender a jogar. Eu estou rodando a equipe. Hoje foi a primeira partida do Lucas, de 18 anos, com jogadores de Superliga. Nossa intenção é justamente preparar o grupo e deixar o time em condições de disputar a Superliga”, explicou o treinador. Sobre os desfalques, ele ressaltou a falta que a experiência desses atletas faz para o grupo. “Nós temos três desfalques: o China, Marcos e Daniel. Os três são 60% da experiência do time. O levantador, China, é a máquina, tem quinze Superligas, com certeza faz falta para o time. O que eu mais estou contente é com a evolução do time, mesmo perdendo eu vi coisas positivas”, concluiu Donega.

Divulgação

(AMISTOSO) Zé Roberto elogia atuação do Brasil, mas pede regularidade

Para o técnico Zé Roberto, na sua partida de número 250 à frente da seleção, a equipe teve uma boa atuação. “Foi nossa melhor apresentação nesses amistosos até aqui. Não cometemos tantos erros. Mesmo assim, estou sempre com o alerta ligado porque não podemos ter essas alternâncias de qualidade em nossas apresentações”, avaliou o treinador.


A um mês do Campeonato Mundial, Zé Roberto espera que a equipe ainda apresente um crescimento técnico e tático. “Precisamos evoluir e melhorar de produção. Hoje, sacamos bem e tivemos uma boa apresentação na defesa e no bloqueio. Nosso comportamento em quadra também foi excelente. Jogamos com concentração. Gostaria que fosse sempre assim, mas a equipe ainda está oscilando. Por isso, temos de ser mais constantes”, disse Zé Roberto.

Divulgação 

(AMISTOSO) Sheilla volta ao time, e é um dos destaques

Depois de ficar de fora dos dois primeiros amistosos devido a uma luxação do dedo anelar da mão direita, a oposto Sheilla voltou ao time do Brasil. Zé Roberto também começou com Sassá e Natália como ponteiras. Fabiana, Thaísa, Dani Lins e a líbero Fabi completaram o time que começou jogando. Jaqueline, com dores no joelho direito, foi poupada novamente. Os Estados Unidos também contaram pela primeira vez com a central Bown.


E Sheilla foi uma das principais opções do Brasil no ataque. A oposto, ao lado de Natália, foi uma das maiores pontuadoras da equipe, com 16 acertos.


“Sacamos bem. Também bloqueamos e defendemos com eficiência. Hoje também cometemos um número menor de erros. O time está numa crescente e está no caminho certo para o Mundial”, disse a atacante.

Divulgação

(AMISTOSO) Com Sheilla, Brasil atropela Estados Unidos em partida especial para Zé Roberto

O jogo era especial para o técnico da seleção brasileira feminina de vôlei, José Roberto Guimarães, que fez a sua partida de número 250 no comando da equipe. Nesta TERÇA-FEIRA (28.09), o Brasil superou os Estados Unidos pela terceira vez na série amistosa preparatória para o Campeonato Mundial. Desta vez a vitória foi mais tranquila, por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/12 e 25/22, em 1h36, no ginásio Moringão, em Londrina (PR).

Zé Roberto completou 250 jogos pela seleção

Em sete anos à frente da seleção, Zé Roberto acumula 226 vitórias e 24 derrotas. O último jogo amistoso será nesta QUARTA-FEIRA (29.09) na cidade de Arapongas. Os times jogarão a partir das 20h, no ginásio Luiz Augusto Zin. Este será o último jogo da seleção brasileira em território nacional antes do embarque para o Campeonato Mundial, que será disputado entre os dias 29 de outubro e 14 de novembro, no Japão. O time brasileiro embarcará para o Oriente no próximo dia 20.


O jogo

Os Estados Unidos saíram na frente (3/6), mas, rapidamente, o Brasil se concentrou e desperdiçou menos contra-ataques. Na primeira parada técnica, a vantagem já era brasileira (8/6). No entanto, as norte-americanas não deixaram as donas da casa deslancharem no placar. No segundo tempo técnico, a vantagem verde e amarela era de apenas um ponto (16/15). O Brasil só conseguiu deslanchar na reta final do set. Zé Roberto colocou Fernanda Garay no lugar de Sassá. E foi Garay quem marcou o último ponto do set e selou a vitória em 25/20.

Com Sheilla em quadra, Brasil atropelou a seleção norte-americana

Como na primeira parcial, os Estados Unidos começaram melhor. Eficientes no bloqueio, as norte-americanas abriram 6/3. Mas as brasileiras retomaram a concentração e, na primeira parda técnica, já estavam com dois pontos de vantagem (8/6). Com bom saque e bem posicionadas na defesa, as brasileiras abriram 13/6, e dominaram todo o restante do set. O técnico dos Estados Unidos ainda trocou de levantadora: tirou Glass e colocou Spicer. Mas as adversárias não melhoraram, e o Brasil marcou 25/12.


O time norte-americano voltou com a oposto Nnamani para o terceiro set. E como nas duas parciais, começou na frente: 4/6. Depois de uma boa passagem de Natália pelo saque, o Brasil virou o marcador rapidamente: 8/6. Com Fabiana e Thaisa eficientes nas jogadas pelo meio de rede, a equipe verde e amarela chegou a abrir seis pontos (20/12). Zé Roberto colocou Fabíola, Joycinha e Adenízia em quadra. Os Estados Unidos reagiram e diminuíram a diferença para apenas dois pontos (23/21). Mas as brasileiras retomaram a concentração e, no ataque de Natália, fecharam o set em 25/22, selando a vitória por 3 sets a 0.

BRASIL – Dani Lins, Sheilla, Sassá, Natália, Fabiana e Thaísa. Líbero Fabi.
Entraram – Fernanda Garay, Fabíola, Adenízia, Joycinha e Jaqueline.


ESTADOS UNIDOS – Glass, Hodge, Larson, Hooker, Bown e Akinradewo. Líbero – Sykora.
Entraram – Spicer, Barboza e Nnamani.


Confira a Galeria de Fotos

Divulgação

terça-feira, 28 de setembro de 2010

(MUNDIAL) Rodrigão é o melhor bloqueador da primeira fase

Além de grandes atuações nos primeiros três jogos do Brasil no Campeonato Mundial de Vôlei, Rodrigão tem outro bom motivo para se orgulhar. O meio de rede brasileiro terminou a primeira fase da competição como o principal bloqueador.

De acordo com o ranking divulgado pelo site da Federação Internacional de Vôlei, Rodrigão assinalou 17 pontos no fundamento, três a mais que o cubano Simon, segundo colocado. Como o central disputou todos os 12 sets na etapa inicial do torneio, sua média é de quase 1,5 ponto de bloqueio por parcial.

“Fico feliz por estar apresentando esses números em um dos principais fundamentos do voleibol, e em uma competição tão importante como o Campeonato Mundial. Espero manter o mesmo nível nos próximos jogos, sempre com o pensamento de ajudar o Brasil a lutar pelo tricampeonato”, declarou Rodrigão, campeão em 2002 e 2006.

Mais da metade dos pontos de bloqueio de Rodrigão na primeira fase foi assinalado no confronto de domingo com a Espanha. Na oportunidade, o meio de rede obteve nove acertos, o que se constituiu em seu melhor desempenho no fundamento em uma só partida em toda sua carreira.

Divulgação

(PAULISTA) Paulista feminino vai chegando ao final do primeiro turno

O Campeonato Paulista feminino de vôlei vai chegando ao final de seu primeiro turno com uma disputa bastante acirrada. O início do returno está marcado para o próximo sábado, dia 2 de outubro, mas fica difícil prever até lá quem ficará com o título simbólico. Três partidas movimentarão a competição neste meio de semana, prometendo muita emoção na briga por uma das quatro vagas para a segunda fase do principal torneio regional do país.


Nesta quarta-feira, às 19h, o São Caetano receberá o Uniara/C. Náutico, no ginásio do Estádio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul. Um pouco mais tarde, às 20h30, o BMG/São Bernardo, uma das equipes que luta firme pelo topo da tabela, enfrentará o São José dos Campos, oitavo colocada, no Baetão, em São Bernardo do Campo, com grandes chances de assegurar o título simbólico do turno.

Na quinta-feira, dia 30, será a vez do clássico entre Sollys/Osasco, quarto colocado, e o líder Pinheiros/ Mackenzie, repetindo a final do torneio de 2009. O confronto será às 18h30, no Ginásio Municipal Professor José Liberatti, em Osasco, e tem tudo para ser uma das melhores partidas da temporada, já que reunirá duas das principais equipes do estado e do país.

A briga pelo primeiro lugar segue embolada, com três equipes com 11 pontos e a definição das posições sendo feita pelo set average. O Pinheiros/Mackenzie está na ponta, com average de 2,6 contra 2,2 de BMG/São Bernardo e 1,7 de Vôlei Futuro. O Sollys/Osasco, atual campeão da Superliga, aparece na quarta colocação, com 10 pontos.

Divulgação

(MUNDIAL) Rodrigão estebelece novo recorde

No jogo contra a Espanha, o segundo da primeira fase do Campeonato Mundial masculino de vôlei, o central Rodrigão marcou nove pontos de bloqueio e quebrou o recorde pessoal em uma só partida neste fundamento, que era de oito acertos. Com o encerramento da fase inicial da competição, Rodrigão já estabeleceu uma outra nova marca. É que nas duas últimas edições do Campeonato Mundial – 2002, na Argentina, e 2006, no Japão -, o jogador assinalou um total de 20 pontos. Dessa vez, em apenas três confrontos – contra tunisianos, espanhois e cubanos -, Rodrigão já marcou 30- vezes, 17 de bloqueio e 13 de ataque.


“No primeiro Mundial, na Argentina, era reserva na seleção. No segundo, participei mais efetivamente dos três primeiros jogos. Mas, para mim, o mais importante é a equipe estar bem. É claro que, quanto mais eu puder ajudar o Brasil, melhor. Mas não adianta pensar no aspecto individual. Pensamos no coletivo”, afirma Rodrigão, que lidera as estatísticas do Mundial no bloqueio.

Nas estatísticas por equipes, este também é o melhor fundamento da seleção brasileira no Mundial. O Brasil está na terceira colocação, com 39 pontos. A Bulgária, adversária do time brasileiro no próximo SÁBADO (02.10), lidera os números no bloqueio, com 46 acertos.

O Brasil também aparece em quarto lugar no saque, com 18 aces – a Rússia é a primeira colocada nas estatísticas, com 25 pontos neste fundamento. Egito e Cuba estão, respectivamente, na segunda e terceira colocações. Na recepção e no levantamento, o Brasil ocupa a sexta posição.

"Independente de termos saído em primeiro ou segundo lugar na primeira fase do Mundial, daqui para a frente, a tendência é a equipe evoluir na competição", conclui Rodrigão.


Divulgação

(MUNDIAL) Retrospecto é favorável ao Brasil contra Polônia e Bulgária


Polônia, nesta QUINTA (30.09) e Bulgária, no próximo SÁBADO (02.10). Estes são os adversários do Brasil na segunda fase do Campeonato Mundial masculino, na Itália. As duas equipes fazem parte das candidatas ao título do técnico da seleção brasileira, Bernardinho. Das três equipes, duas avançam na competição e a terceira se despedirá em 13º lugar nesta edição. Os dois jogos do Brasil acontecerão no Palarossini, a partir das 16 horas (horário de Brasília) e serão transmitidos ao vivo pelo canal Sportv.

Brasileiros e poloneses se enfrentaram cinco vezes este ano, duas na Europa e três em Curitiba (PR). Melhor para o Brasil que ganhou quatro dos cinco confrontos. A única vitória da Polônia aconteceu no primeiro duelo, em agosto. Jogando em casa, em um amistoso, a equipe europeia venceu por 3 sets a 2. Quatro dias depois, no Torneio Hubert Jerzeg Wagner, o Brasil deu o troco por 3 a 1, e conquistou o título da competição.

Na capital paranaense, no início deste mês, a seleção brasileira ganhou os três amistosos contra o time da Polônia, que é dirigida pelo argentino Daniel Castellani. Foram duas vitórias por 3 sets a 0, e a última, por 3 a 2. Na história do voleibol mundial, o Brasil já venceu 28 dos 46 confrontos com a Polônia. Na “Era Bernardinho”, de 2001 para cá, são nove vitórias em 14 partidas.

Brasil e Bulgária também se enfrentaram este ano na Liga Mundial e no Torneio Hubert Jerzeg Wagner, em iguais cinco confrontos. A seleção brasileira venceu todos. Na Liga Mundial, o Brasil dois por 3 sets a 1, e outros dois por 3 sets a 2. Na Polônia, no Torneio Hubert Jerzeg Wagner, a vitória foi por 3 sets a 0. Na história dos confrontos entre as duas seleções, são 71 duelos e 45 triunfos do Brasil.


Divulgação

(MUNDIAL) Confira a tabela da segunda fase

Grupo G (Catania)

Jogo 37 - 30.09 - Porto Rico x Alemanha
Jogo 43 - 01.10 - Alemanha x Itália
Jogo 49 - 02.10 - Itália x Porto Rico

Grupo H (Milão)


Jogo 38 - 30.09 - Cuba x Sérvia
Jogo 44 - 01.10 - México x Cuba
Jogo 50 - 02.10 -México x Sérvia

Grupo I (Catania)

Jogo 39 - 30.09 - Rússia x Egito
Jogo 45 - 01.10 - Espanha x Rússia
Jogo 51 - 02.10 - Egito x Espanha

Grupo L (Ancona)

Jogo 40 - 30.09 - Estados Unidos x República Tcheca
Jogo 46 - 01.10 - Estados Unidos x Camarões
Jogo 52 - 02.10 - República Tcheca x Camarões

Grupo M (Milão)

Jogo 41 - 30.09 - França x Argentina
Jogo 47 - 01.10 - Japão x França
Jogo 53 - 02.10 - Argentina x Japão

Grupo N (Ancona)

Jogo 42 - 30.09 - Polônia x BRASIL
Jogo 48 - 01.10 - Bulgária x Polônia
Jogo 54 - 02.10 - BRASIL x Bulgária


Universo do Vôlei

(MINEIRO) BMG/Montes Claros recebe Olympico para dois jogos

O BMG Montes Claros joga, nos dias 28 e 29 de setembro, com o Olympico/Martplus/Soya, às 19 horas, em Montes Claros (MG). O Montes Claros busca mais duas vitórias no Campeonato Estadual, no qual ocupa a segunda colocação do campeonato, com duas vitórias e duas derrotas.

A equipe Olympico é comandada por André Donegá se classificou com 100% de aproveitamento na primeira fase do campeonato. È fruto da parceria entre o Olympico e o Blumenau, de Santa Catarina.

Os ingressos, a preços promocionais, estão à venda nas lojas da Palimontes e nas bilheterias do ginásio.

SERVIÇO:

BMG MONTES CLAROS X OLYMPICO
Dias: 28 e 29 de setembro – terça e quarta-feira
Horário: 19 horas
Local: Ginásio Poliesportivo Tancredo Neves
Ingressos: Inteira – R$ 4,00 e Meia-entrada – R$ 2,00


Divulgação

(MUNDIAL) Grupo F: Alemanha vence Canadá e Polônia a Sérvia


Os Germânicos conquistaram sua primeira vitória na competição, e lhes renderam a disputada última vaga do grupo F para a segunda fase. Com uma vitória e duas derrotas, a Alemanha e Canadá estavam empatados, e o primeiro critério de desempate é o ponto adverange, onde os europeus levaram vantagem em abocanhar a vaga. E foi diante do Canadá que os germânicos obtiveram a vitória por 3 sets a 0 (27-25, 25-22 e 25-20) em 1h32.

O atacante Grozer foi o maior pontuador do confronto com 19 pontos marcados. Pelos canadenses, Soonias foi quem mais pontuou com 10 pontos.

Confira a Galeria de Fotos



A seleção da Sérvia não anda nada bem. A seleção da estrela Miljkovic conseguiu a classificação, mais não convenceu nessa primeira fase. No último confronto do grupo f, a Sérvia enfrentou a Polônia e foi derrotada por 3 sets a 1 (19-25, 18-25, 25-21 e 23-25) com atuação ruim do oposto Miljkovic que foi titular apenas nos dois primeiros sets e os 38 pontos cedidos em erros para a seleção polonesa.

O atacante polonês Winiarski marcou 16 pontos e foi o maior pontuador do confronto. Com 12 acertos, o sérvio Janic foi quem mais pontuou.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei

(MUNDIAL) Grupo E: Rep. Tcheca bate a Bulgária e França a China


Por essa os búlgaros não esperavam. Diante da seleão da República Theca a Bulgária conheceu sua segunda derrota na primeira fase da competição. Mesmo com a derrota os búlgaros conseguiram a classificação. A derrota foi por 3 sets a 1, parciais de 23-25, 25-27, 30-28 e 25-27 com duração de 1h59.

Os atacantes da seleção búlgara Kaziyski e Nikolov, juntos, marcaram 42 pontos mais não evitaram a derrota. O camisa 15, Stokr, foi quem mais pontuou pela Rep. Theca com 19 acertos.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei

(MUNDIAL) Grupo D: México e Eua vencem


A seleção do México conseguiu sua classificação para segunda fase em uma partida fácil contra a seleção da Venezuela por 3 sets a 0, parciais de 25-22, 25-20 e 25-20 em 1h20 de duração.

O camisa 9, Guerra, destaque da seleção mexicana na primeira fase, conduziu sua seleção a classificação. Guerra terminou o confronto como o maior pontuador, cravando 16 bolas.

Confira a Galeria de Fotos


Invictas, a seleção atual campeã olímpica, Estados Unidos, e a seleção da Argentina entraram em quadra para defender a invencibilidade de dois jogos. E melhor para os norte-americanos que conseguiram bater os hermanos, de virada, por 3 sets a 1, parciais de 22-25, 27-25, 25-22 e 25-20 com duração de 2h01.

O capitã norte-americano Priddy foi o maior pontuador do confronto marcando 20 pontos. Com um a menos, o atacante argentino, Pereyra, veio ems seguida.

Confira a Galeria de Fotos

Universo do Vôlei