Páginas

sexta-feira, 27 de julho de 2012

(OLIMPÍADAS) Vôlei brasileiro pode se tornar esporte mais vitorioso

Seleções de vôlei são candidatas ao ouro em Londres (Foto: Divulgação/CBV)

Que o vôlei é o esporte número 1 na preferência do brasileiro, à exceção do futebol, todo mundo já sabe. E nos Jogos Olímpicos de Londres ele tem grandes chances de passar a ser a modalidade com o maior número de medalhas conquistadas pelo Brasil em toda a história e confirmar de vez essa paixão.


Na verdade, o Vôlei já é, ao lado da Vela, o esporte que mais trouxe medalhas para o país: um total de 16, sendo sete na quadra e nove na praia. Mas fica em segundo no quadro geral (veja tabela abaixo) por ter uma medalha de ouro a menos do que a Vela. A procura dos brasileiros por ingressos em Londres comprova este sucesso. Os bilhetes para jogos do Vôlei e do Vôlei de Praia foram os mais vendidos até o momento.

A Geração de Prata, como ficou conhecida a seleção masculina nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, foi a responsável pela primeira medalha olímpica do voleibol brasileiro. De lá para cá, o Brasil só não subiu ao pódio na modalidade nos Jogos de Seul, em 88. O primeiro ouro viria na edição de Barcelona, em 92, também com os homens, dirigidos por José Roberto Guimarães.

Em Atlanta-96, o Vôlei de Praia foi incorporado oficialmente ao programa olímpico. A partir dali, o Brasil passou a reinar nas areias. De cara, no feminino, final brasileira, com a dupla Jacqueline/Sandra Pires ficando com o ouro e Mônica/Adriana Samuel, com a prata. Na quadra, a seleção feminina conquistaria sua primeira medalha, a de bronze.

Apesar de o voleibol brasileiro não ter subido ao lugar mais alto do pódio nos Jogos de Sydney, em 2000, a colaboração para o quadro geral veio com quatro medalhas: prata com as duplas Zé Marco/Ricardo e Adriana Behar/Shelda e bronze com Adriana Samuel/Sandra Pires e com a seleção feminina na quadra.

Mas a medalha de ouro viria em dose dupla na edição seguinte. Em Atenas-2004, a seleção masculina repetiria o feito de 92, agora sob o comando de Bernardinho, e a dupla de praia masculina formada por Ricardo e Emanuel conquistaria a primeira medalha dourada para o Brasil na história olímpica. Adriana Behar/Shelda ainda traria uma nova prata.

E, finalmente, Pequim-2008, onde o voleibol brasileiro igualou o seu recorde de quatro medalhas numa única edição dos Jogos. Inclusive, com o inédito ouro da seleção feminina. José Roberto Guimarães se tornava o primeiro técnico a conseguir tal feito com os dois naipes. O Brasil ainda conquistou a prata com a seleção masculina e com a dupla Fábio Luiz/Márcio, e o bronze com Ricardo/Emanuel.

E a saga para o voleibol se tornar o esporte brasileiro mais vencedor na história dos Jogos Olímpicos começa neste SÁBADO (28.07). E Juliana e Larissa serão as primeiras representantes a entrar em quadra. Às 13h30 (horário de Brasília), elas enfrentarão a dupla de Ilhas Maurício, Rigobert/Li Yuk. Às 16h, será a vez de Ricardo/Pedro Cunha encarar os noruegueses Skarlund e Spinnangr. Por fim, às 18h, a estreia das meninas de Zé Roberto contra a Turquia.

MODALIDADE OURO PRATA BRONZE TOTAL



Vela 6 3 7 16

Vôlei 5 7 4 16


Atletismo 4 3 7 14


Judô 2 3 10 15


Natação 1 3 7 11


Tiro 1 1 1 3


Hipismo 1 0 2 3


Futebol 0 4 2 6


Basquete 0 1 4 5


Boxe 0 0 1 1


Taekwondo 0 0 1 1


TOTAL 20 25 46 91

Divulgação

quarta-feira, 25 de julho de 2012

(MERCADO) Sesi-SP apresenta equipes para temporada 2012/13

Equipes foram apresentadas ontem em São Paulo (Foto: Divulgação/FIESP)

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, e o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni, apresentaram nesta terça-feira (24/07), na sede da entidade, as novas contratações das equipes de voleibol masculino e feminino do Sesi-SP para temporada 2012-13.


Nesta temporada, o técnico da equipe masculina, Giovane Gávio, passa a contar com os reforços do oposto Lorena, do ponteiro Cléber, do levantador Everaldo, o central Éder e do ponteiro Tiago Wesz (Mão), que se juntam à equipe integrada por três destaques da seleção brasileira que disputa os Jogos Olímpicos de Londres-2012: Murilo (ponteiro), Serginho (líbero) e Sidão (central).

Já o técnico Talmo de Oliveira comemorou a contratação de nove atletas para equipe de vôlei feminino, com destaque para Tandara (oposta) e Fabiana (central) – ambas representam o Brasil o Sesi-SP em Londres ao lado da levantadora Dani Lins. A equipe conta ainda com Sassá, cortada da equipe olímpica em função de uma lesão na etapa de treinamentos em Saquarema (RJ).

“Espero que a gente tenham uma temporada vitoriosa e que vocês continuem dando o melhor em cada treino e cada jogo”, afirmou Talmo de Oliveira.

O técnico do time de vôlei masculino, Giovane Gávio, elogiou os investimentos realizados pelo Sesi-SP no esporte de alto rendimento. “Temos uma estrutura fantástica e isso é muito importante para o desenvolvimento do voleibol brasileiro. O projeto do Sesi-SP serve como referência e fico muito feliz de fazer parte desta equipe”, disse Gávio.

Equipe Feminina


Levantadoras: Dani Lins, Carol Albuquerque e Marcela
Oposta: Elisangêla, Ingrid e Jéssica
Meios: Fabiana, Marina, Roberta, Natália Martins, Bia e Francynne
Ponteiras: Sassá, Tandara e Suelle

Líberos: Michelle, Verê e Juliana

Equipe Masculina

Levantadores: Sandro e Everaldo
Opostos: Lorena e Léo
Meios: Sidão, Éder e Tiago Barth
ponteiros: Murilo, Léo Mineiro, Mão, Ary Nobréga e Cléber

Líberos: Serginho e Lucianinho

Divulgação

segunda-feira, 23 de julho de 2012

(SUPERLIGA) Por falta de patrocínio, Mackenzie não disputará Superliga 2012/13

Mackenzie não disputará próxima edição da Superliga (Foto: Divulgação/CBV)

Cinco anos consecutivos na Superliga Feminina de Vôlei e uma classificação para a fase eliminatória na última edição. O público que acompanhou o Mackenzie como um dos representantes mineiros na competição, ao lado de Minas e Praia Clube, terá que se acostumar com a ausência da equipe. Por falta de patrocínio, o clube anunciou a desistência da temporada 2012/2013 nesta segunda-feira.


“Por falta de patrocínio, oficializamos a saída hoje (segunda-feira). Ano passado, gastamos muito recursos do próprio clube, mesmo com patrocínio assinado. Não estava saudável. Tinha até umas conversas em andamento com outra empresa, mas não daria prazo para resolver tudo e passar para a CBV até o dia 20. Optamos pela desistência com muito pesar”, conta ao Superesportes, o presidente do clube, Carlos Rocha.

As atletas que participaram da última campanha nacional tiveram os contratos encerrados no fim da Superliga. O mandatário explica que elas já estavam livres para procurar outras equipes. “As atletas que estavam na última Superliga tiveram o contrato rescindido em abril e elas podem procurar outros clubes. Por exemplo, a Gabi, que foi nosso destaque, foi para o Rio de Janeiro. Só que não teve outra opção, pois bancar grande parte, como no ano passado, iria onerar muito a folha”, ressaltou.

Neste ano, o Mackenzie chegou às quartas da Superliga, mas caiu diante do Rio de Janeiro. Conhecido por revelar talentos, a equipe continuará os trabalhos de base para a formação de atletas. “Somos um clube formador. Para se ter uma ideia, na Seleção B do Brasil há seis jogadores que passaram pelo Mackenzie nos últimos dois anos e duas formadas desde novas lá”, completou.

Se quiser retornar à disputa no próximo ano, a equipe precisa receber um convite da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). O time feminino do Vôlei Futuro já havia anunciado a saída da Superliga. Já pelo Masculino, Minas Gerais perdeu o time de Montes Claros e o Olympico/Londrina (rebaixado para a Superliga B).

Divulgação

(MERCADO) “É uma grande honra e prazer jogar pelo Sollys/Nes​tlé”, diz Dani Suco

Dani Suco chegou animada ao Solly/Nestlé (Foto: Rafael Zito/Divulgação)

A jogadora Daniele Cristine Marcelo de Oliveira vestirá a camisa do Sollys/Nestlé na temporada 2012/13. A atleta é mais conhecida no mundo do voleibol como Dani Suco, um apelido que recebeu no começo de sua carreira quando atuava em Suzano. Natural de São Paulo, a meio-de-rede de 25 anos chega para disputar posição com as titulares Thaisa e Adenízia, que estão, neste momento, no grupo que representa o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres-2012. Tanto Adenízia quanto Thaisa foram as titulares nos dois títulos do Sollys/Nestlé na Superliga (2009/10 e 2011/12). Ciente do desafio, Dani se mostra confiante e garante motivação para brigar pelo seu espaço no clube.

“É uma grande honra e prazer jogar pelo Sollys/Nestlé. Além de ser um dos maiores times que temos aqui no Brasil, é o atual campeão e estou muito feliz de estar aqui e de ter firmado este contrato”, declarou a atleta, que se dedica bastante neste período inicial de treinos para estar em suas melhores condições quando as atuais titulares retornarem. “Esta fase é primordial porque me dará sustentação e base para poder brigar de igual para igual por uma posição quando elas chegarem (Thaisa e Adenízia). Eu em boa forma também ajudará ao clube porque o Luizomar irá perceber que terá três centrais em condições de brigar por uma vaga. O meu objetivo é conquistar meu espaço e tentar da melhor maneira conquistar meu lugar”, completou.

Esta será a primeira vez que Dani Suco trabalhará com o técnico Luizomar de Moura. A meio-de-rede diz que escutou alguns elogios sobre a forma de trabalhar do treinador e está ansiosa para ser comandada pelo tricampeão da Superliga. “Nunca trabalhei com ele. Será a primeira vez. Estou confiante, feliz e com boas expectativas. Ele é um grande treinador e todas as minhas amigas que passaram por aqui só fizeram comentários elogiosos ao Luizomar. Acredito que vai ser muito bom para todo mundo, principalmente pra mim, que estou muito confiante”, garantiu a central.

Na temporada passada, Dani Suco vestiu a camisa do Usiminas/Minas. Além do clube mineiro, ela atuou pela Unilever, quando ganhou o título da Superliga na temporada 2010/11, pelo Pinheiros e também pelo Suzano. Foi na equipe do interior de São Paulo que Dani recebeu o apelido que carrega até hoje. A jogadora lida bem com a situação e explica a origem desta denominação que lhe foi dada. “Esse apelido vem da época em que eu jogava no Suzano. Naquele período tínhamos um refeitório dentro do ginásio e almoçávamos e jantávamos lá. Eu gosto de almoçar e jantar com suco, mas lá no ginásio só tinha água. Então, eu ia e comprava um suco antes de comer e até hoje ficou esse apelido. Isso já faz uns oito ou nove anos e eu gosto do Dani Suco”, disse a jogadora.

Apesar de ainda ser jovem, Dani tem certa experiência no vôlei, sendo que, já conquistou uma Superliga e foi vice-campeã uma vez. Após o término da temporada passada, a atleta entrou de férias e revelou que foi surpreendida com o interesse do Sollys. “Na verdade foi uma surpresa para mim. Eu estava de férias no Rio de Janeiro quando a Ana Flávia (empresária da atleta) me ligou informando do interesse do Sollys/Nestlé. Fiquei totalmente surpresa e feliz, tanto que fechamos o contrato em algumas horas de conversa. Eu fiquei muito contente e sei que a oportunidade que terei aqui será de ouro. Este será um ano no qual terei bastante oportunidade para jogar e espero corresponder às expectativas”, finalizou.

Divulgação

(OLIMPÍADAS) Motivado e confiante, Vissotto embarca para disputar sua primeira Olimpíada

A seleção brasileira masculina de vôlei embarcou na noite deste domingo rumo a Londres. Um dos atletas mais motivados no saguão do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, era o oposto Leandro Vissotto, que pela primeira irá participar da maior festa do esporte mundial.

“Uma de minhas primeiras lembranças sobre vôlei foi a conquista da medalha de ouro em Barcelona, em 1992, quando estava com apenas nove anos. Conforme o tempo foi passando, e me tornei um atleta profissional, uma de minhas principais metas era disputar uma Olimpíada. Estou muito feliz por poder realizar esse sonho em Londres”, declarou o gigante de 2,12 metros e que na próxima temporada irá atuar pelo Ural Ufa, da Rússia.

Para o oposto, o fato de a seleção brasileira não ter chegado sequer às semifinais da Liga Mundial deste ano, em que ficou na sexta posição, não tira sua condição de aspirante ao título.

“Pelo treinador e pelos jogadores que tem, além de sua tradição vencedora, o Brasil sempre estará entre os favoritos. Além disso, sinto o grupo muito melhor preparado e ciente da responsabilidade que carrega. Estou confiante que temos totais condições de voltar de Londres com a medalha no peito”, finaliza Vissotto.

Divulgação

sábado, 21 de julho de 2012

(OLIMPÍADAS) Em sua despedida da seleção, Rodrigão busca terceira medalha olímpica

Rodrigão quer se despedir da seleção com o ouro em Londres (Foto: Divulgação)

Medalha de ouro em Atenas/2004 e prata em Pequim/2008, tricampeão mundial e oito vezes vencedor da Liga Mundial pela seleção brasileira de vôlei, Rodrigão encara as Olimpíadas de Londres com um sentimento especial. A competição deverá ser a última do meio de rede com a camisa 14 verde e amarela, que veste desde 1999.


“Já são 13 anos de muitas alegrias e conquistas, mas acho que chegou o momento de passar a bola. No esporte, como na vida, as coisas funcionam assim e uma nova geração está chegando para trazer muitas alegrias para a torcida brasileira. E seria maravilhoso encerrar esse ciclo com mais uma medalha em Londres, principalmente se for a de ouro”, declarou o central de 33 anos de idade.

LUCÃO É O SUCESSOR

Em encontro com a imprensa na tarde desta sexta-feira em Santos, onde reside com a família, Rodrigão comentou sobre a nova safra meios de rede e apontou seu sucessor na seleção.

“O Brasil está muito bem servido nesta função, com jogadores de muita qualidade e vários já experientes. O Lucão é o principal exemplo. Ele é jovem (26 anos), mais alto que eu (2,09 metros) e já ostenta um currículo excelente por clubes e pela seleção. Ele será titular da seleção por muitos anos”, prevê o central de 2,05 metros.

OS RIVAIS PELO OURO

Antes de rumar para Londres, cujo embarque acontece na noite deste domingo, Rodrigão apontou também os principais rivais da seleção brasileira na luta pelo ouro olímpico.

“A Rússia conta com um grupo fortíssimo, a Polônia vive uma temporada excelente, e vai chegar motivada pela conquista recente da Liga Mundial, e os Estados Unidos sempre fazem uma preparação especial para as Olimpíadas. Acredito que esses três países, junto com o Brasil, são os maiores candidatos para subir ao pódio”, analisou.

Divulgação

(MERCADO) Banana Boat/Praia Clube contrata a central dominicana Eve

Central Eve vai defender o Praia Clube (Foto: Divulgação/FIVB)

A equipe do Banana Boat/Praia Clube contará com duas estrangeiras na temporada 2012/13. Depois de contratar ponta cubana Herrera, o time praiano acertou com a central dominicana Lisvel Eve.


A jogadora de 20 anos e 1,94m, se apresenta à equipe de Uberlândia após os Jogos Olímpicos de Londres. Criollas de Caguas, de Porto Rico, foi o time que Eve defendeu na temporada 2011/12. Essa será a primeira experiente da dominicana em solo brasileiro, que já atuou no voleibol coreano e japonês.

Universo do Vôlei

(COPA PAN-AMERICANA) Richards brilha, Brasil leva virada dos EUA e fica com a prata

Richards marcou incríveis 35 pontos na decisão (Foto: Divulgação/Norceca)

A seleção brasileira de novas ficou com a medalha de prata na Copa Pan-Americana. Na madrugada deste SÁBADO (21.07), o Brasil foi superado, de virada, na decisão pelos Estados Unidos por 3 sets a 2 (28/30, 18/25, 25/22, 25/21 e 15/11), em 2h18 de jogo, em Ciudad Juarez, no México.

Com o resultado, as brasileiras terminaram a competição com seis vitórias e apenas uma derrota. Cuba ficou em terceiro lugar ao vencer a República Dominicana por 3 sets a 2 na disputa da medalha de bronze.

A oposto Joycinha foi a maior pontuadora do Brasil no confronto, com 25 pontos. As ponteiras Priscila Daroit, com 23 acertos, e Gabi, com 18, também pontuaram bem. O destaque da partida foi a atacante americana Richards, maior pontuadora do duelo, com 35 acertos.

O treinador brasileiro Cláudio Pinheiro parabenizou a equipe americana pela vitória. “Os Estados Unidos jogaram uma boa partida. Eles fizeram boas substituições e mostraram mais experiência”, disse Cláudio.

Brasileiras ficaram com a medalha de prata no México (Foto: Divulgação/Norceca)

A capitã e central Natasha fez questão de elogiar a boa campanha do time verde e amarelo. “Foi uma grande partida. Depois dos dois primeiros sets pensamos que podíamos vencer por 3 sets a 0, mas cometemos alguns erros. Nós fizemos uma boa competição e estou muito feliz com o meu time”, afirmou Natasha, eleita a melhor bloqueadora do torneio.


Pelo lado dos Estados Unidos, a líbero Stacy Sykora chamou a atenção para a qualidade do time brasileiro. “Vencer é sempre muito bom. É a primeira vez em 12 anos que consigo uma vitória sobre o Brasil. Esse time brasileiro é muito jovem, tem muito talento, e um grande futuro pela frente”, garantiu a líbero.

O Brasil jogou com a levantadora Claudinha, a oposto Joycinha, as ponteiras Gabi e Priscila Daroit, as centrais Natasha e Andressa e a líbero Suellen. Entraram durante o confronto a ponteira Samara, a levantadora Ana Tiemi e a oposto Jú Nogueira

AS MELHORES DA COPA PAN-AMERICANA

Natasha (esq) foi eleita a melhor bloqueadora da competição (Foto: Divulgação/Norceca)

MVP: Kristin Richards (EUA)
Maior Pontuadora: Kristin Richards (EUA)
Melhor Atacante: Yanelis Santos (CUB)
Melhor Bloqueadora: Natasha (BRA)
Melhor Saque: Yanelis Santos (CUB)
Melhor Levantadora: Elena Keldibekova (PER)
Melhor Recepção: Brenda Castillo (DOM)
Melhor Defesa: Brenda Castillo (DOM)
Melhor Líbero: Brenda Castillo (DOM)

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

1º EUA
2º Brasil
3º Cuba

4º República Dominicana
5º Argentina
6º Porto Rico
7º Peru
8º Canadá
9º Costa Rica10º Trinidad & Tobago11º Colômbia
12º México

Universo do Vôlei/Divulgação

(MERCADO) Sesi-SP apresenta equipes nesta terça-feira

Equipe feminina do Sesi contratou nove jogadoras para 2012/13 (Foto: Divulgação/CBV)

O Sesi-SP apresentará na próxima terça-feira (24/07),às 11 horas, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), os dois novos times de vôlei masculino e feminino para a temporada 2012/2013. O evento contará com a participação dos atletas de ambas as equipes (exceto os que estiverem a serviço da Seleção Brasileira, em Londres), das comissões técnicas e do presidente da Fiesp e do SESI-SP, Paulo Skaf, que fará o anúncio das contratações. Somando os dois times, são 14 novos jogadores para a temporada (cinco no masculino e nove no feminino).

O comando da equipe masculina continua a cargo de Giovane Gávio, técnico que liderou o SESI nas conquistas do tricampeonato da Copa São Paulo, da Superliga e do Sul-americano. O time feminino também continua com seu treinador Talmo de Oliveira. Com as novas contratações, será uma das equipes mais fortes do país, pronta para conseguir o primeiro título da Superliga.

A iniciativa reforça os objetivos do SESI-SP de incentivar a prática esportiva para os mais de 100 mil alunos da entidade, repassar a pedagogia do exemplo da vida saudável para os jovens e formar atletas para disputas nacionais e internacionais, especialmente os Jogos Olímpicos de 2016.

Segundo Paulo Skaf, o Brasil tem muitos talentos na área esportiva, mas faltam oportunidades. “Os resultados dos últimos anos provaram que estamos no caminho certo. Com os times de ponta, cresceu significativamente o número de alunos matriculados nas categorias de base, mirando os exemplos dos profissionais. Há muita gente com talento querendo aparecer, mas falta espaço. A indústria paulista tem as ferramentas para mudar esse cenário, por isso o SESI-SP vem oferecendo condições para o desenvolvimento de atletas e para que milhares de jovens tenham acesso à educação de qualidade, incluindo formação de base esportiva”.

Com menos de três anos de vida, o time masculino de vôlei do SESI-SP tem um respeitável currículo: Campeão Paulista (2009 e 2011), Tricampeão da Copa São Paulo (2009, 2010 e 2011), Campeão da Superliga (2010/2011) e Campeão Sul-americano (2011), além da 4ª colocação no Mundial de Clubes realizado em Doha, no Catar (2011). O time feminino foi criado em 2011 e hoje já é apontado como um dos mais fortes e principais candidatos ao título da Superliga.

Divulgação

sexta-feira, 20 de julho de 2012

(OLIMPÍADAS) Natália: "Vou confiando em Deus, com o escapulário no peito e a imagem de Nossa Senhora"

A ponteira Natália, da Unilever, é uma daquelas pessoas de bem com a vida. E provou isso durante o seu período de recuperação após passar por duas cirurgias na canela esquerda, que a deixaram sem jogar a última temporada pelo clube carioca. Recuperada, a jogadora embarca neste sábado  (21/7) rumo a Londres para a disputa de sua primeira Olimpíada. O embarque da delegação brasileira, que conta também com a líbero campeã olímpica (Pequim/08) Fabi, integrante da equipe Unilever desde 2005, será às 21h40 no voo JJ9505 da TAM do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP).

Depois do último treino em Saquarema, quinta-feira (19/7), Natália era só otimismo. "Fizemos os últimos ajustes e posso dizer que tenho me sentido super bem. Esse último treino no Brasil foi o melhor desde que comecei a saltar", comemorou a jogadora, que integrará pela primeira vez a seleção brasileira em Jogos Olímpicos. "É um sonho que está se realizando. Vou poder sentir o gostinho de disputar uma Olimpíada. Estou melhor a cada dia, praticamente sem qualquer incômodo na região operada, e quero ajudar minhas companheiras a buscar o bi olímpico em Londres", sentenciou a jogadora de 23 anos,acrescentando: "vou confiando em Deus, com o escapulário no peito e a imagem de Nossa Senhora".

Em sua segunda participação olímpica, a experiente Fabi, de 32 anos, garante que embarcará com o mesmo frio na barriga de quatro anos atrás, quando conquistou o ouro em Pequim.

"Disputar uma Olimpíada é sempre especial. É um privilégio, um prazer e uma grande responsabilidade representar o Brasil, o Rio de Janeiro, meu estado. Vou levar com muito carinho o meu uniforme de jogo, que é muito valioso, e a bandeira brasileira. Amo representar o país", comentou a líbero, que já conquistou cinco títulos nacionais pela Unilever.

Fabi lembrou que a seleção terá um caminho difícil para tentar chegar ao lugar mais alto do pódio. "Estamos em um grupo difícil. Os Estados Unidos são o grande time a ser batido. Mas também tem a Sérvia, a Turquia, campeã européia. Acredito que serão os Jogos mais disputados de todos, tanto no feminino quanto no masculino", concluiu.

Entenda o caso Natália

Natália foi operada pela primeira vez em junho de 2011 para a retirada de um tumor benigno da canela esquerda.  Ela vinha se recuperando bem, mas o tumor acabou voltando, uma recidiva, de acordo com a explicação médica. Foi feita uma série de exames e constatada a necessidade de nova intervenção.

A segunda cirurgia foi realizada no último dia 20 de dezembro, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, pelo Dr. Reinaldo Jesus Garcia. Durante a operação, foi feita a ressecção do tumor e colocado enxerto ósseo no local. O osso foi fixado com haste de titânio, o que permitirá melhor reabilitação e ajudará a evitar fratura.

Natural de Ponta Grossa, no Paraná, Natália começou a jogar vôlei nas categorias de base do AJOV, em Joaçaba (SC). Passou por Campos e Macaé e, com apenas 16 anos, foi contratada pela equipe adulta de Osasco. Aos 17, já defendia o clube na Superliga Feminina como titular. Com a seleção brasileira infanto-juvenil, foi campeã sul-americana em 2004 e Mundial em 2005. Como juvenil, repetiu os dois títulos. Foi campeã continental em 2006 e Mundial em 2007 (eleita a melhor jogadora da competição). Foi convocada pela primeira vez para a seleção adulta na Copa dos Campeões de 2005.

Divulgação

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil bate Cuba e encara os EUA na decisão nesta sexta

Brasileiras estão na decisão da Copa Pan-Americana (Foto: Divulgação/Norceca)

A seleção brasileira feminina de novas está na final da Copa Pan-Americana. Na madrugada desta SEXTA-FEIRA (20.07), o Brasil venceu a semifinal contra Cuba por 3 sets a 1 (27/25, 25/18, 19/25 e 25/18), em 1h42 de jogo, em Ciudad Juarez, no México.

O adversário das brasileiras na decisão será os Estados Unidos. As americanas passaram pela República Dominicana na outra semifinal também por 3 sets a 1. A partida decisiva acontecerá às 23h desta SEXTA-FEIRA. O Brasil luta pelo quarto título da competição. O time verde e amarelo segue invicto no torneio, com seis vitórias.

A ponteira Gabi foi a maior pontuadora do Brasil na partida, com 14 acertos. A central Andressa, a ponteira Priscila Daroit e a oposto Joycinha marcaram 11 pontos cada. Pelo lado de Cuba, a ponteira Palacios foi a maior pontuadora do confronto, com 16 acertos. As brasileiras se aproveitaram dos erros da equipe cubana – 36 no total.

O treinador Claudio Pinheiro comemorou a boa atuação das brasileiras. “Nós executamos tudo o que treinamos e estudamos para esta partida. Tenho agradecer ao José Roberto Guimarães por confirmar em mim para dirigir este time. Esta competição é muito importante para o desenvolvimento de nossas jovens jogadoras”, disse Claudio Pinheiro.

O Brasil jogou com a levantadora Claudinha, a oposto Joycinha, as ponteiras Gabi e Priscila Daroit, as centrais Natasha e Andressa e a líbero Suellen. Entraram durante o confronto a ponteira Samara, a levantadora Ana Tiemi e a oposto Jú Nogueira.

Divulgação

quinta-feira, 19 de julho de 2012

(MERCADO) Logan Tom vai jogar na Unilever na temporada 2012/13, revela Venturini

Tom vai jogar na Unilever nesta temporada (Foto: Vano Shlamov/AFP)

Dez anos após sua passagem pelo Minas Tênis Clube, a ponteira Logan Tom está de volta ao voleibol brasileiro. A norte-americana vai defender na temporada 2012/13 a equipe carioca da Unilever. O acerto foi revelado pela ex-jogadora Fernanda Venturini, esposa do técnico Bernardinho, em entrevista ao canal Esporte Interativo.

Tom na última temporada defendeu a equipe do Fenerbahce, da Turquia, onde conquistou o título da Liga dos Campeões da Europa e o vice-campeonato no nacional.

Atualmente a jogadora está em preparação com a seleção dos Estados Unidos para disputar os Jogos Olímpicos de Londres, a quarta olimpíada da sua carreira.

Universo do Vôlei

(MERCADO) Y.K. Kim renova com Fenerbahce e Sokolova acerta com Eczacibasi

Kim renovou contrato por mais dois anos com o Fenerbahce (Foto: Divulgação)

Eleita a melhor jogadora na inédita conquista do Fenerbahce na Liga dos Campeões da Europa, a ponteira sul-coreana Yeon Koung Kim renovou com o gigante turco por mais duas temporadas.

Kim chegou a ter seu nome vinculado no Azerrail Baku, do Azerbaijão, entretanto optou em permanecer em Istanbul.

Sokolova trocou o Fenerbahce pelo Eczacibasi (Foto: Divulgação)

Outra jogadora que decidiu ficar na capital turca foi a ponteira russa Sokolova. Porém não mais no Fenerbahce, equipe que defendeu nas últimas duas temporadas. A camisa 5 acertou sua transferência para o Eczacibasi.


Essa será a segunda vez que Sokolova vestirá o laranja do Eczacibasi. Na temporada 2000/01 a russa defendeu a equipe atual campeã nacional, em sua primeira experiência na Turquia.

Universo do Vôlei

(MERCADO) Apav/Canoas, de Paulão e Gustavo, é apresentado no RS

Apav/Conoas foi apresentado nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Nesta quinta-feira (19) aconteceu em Canoas, no Rio Grande do Sul, à apresentação oficial da equipe masculina da cidade que disputará a edição 2012/13 da Superliga. Sob o comando do campeão olímpico Paulão, o Apav/Canoas garantiu vaga na elite após conquistar o título da Superliga B.

A equipe canoense manteve a base campeã com Roberto Minuzzi, Jeffe, Rafael, Palotti e Xanxa e contratou o campeão olímpico Gustavo, os levantadores Rafinha (ex-Montes Claros) e Jotinha (ex-Sesi), o ponteiro Bozkinho (ex-Pallavolo Pineto-ITA) além dos juvenis Nicolas e Pedro.

Campeões olimpícos, Paulão e Gustavo lideram o time de Canoas (Foto: Divulgação)

Elenco:


Levantadores: Rafinha, Jotinha e Pedro
Centrais: Gustavo, Rafael e Nicolas
Ponteiros: Minuzzi e Bozkinho
Oposto: Xanxa
Líberos: Palotti e Jeffe

Universo do Vôlei

(PRÉ-TEMPORADA) VF inicia preparação para 2012/13 com elenco reformulado

Líbero Polaco é uma das novidades do Vôlei Futuro para 2012/13 (Foto: Divulgação)

Há mais de uma semana, na cidade de Araçatuba (SP), a equipe masculina do Vôlei Futuro iniciou os treinamentos preparatórios para a temporada 2012/2013. Com um plantel reforçado, o time se concentra já visando o seu primeiro compromisso, o Campeonato Paulista, previsto para início no dia 8 de agosto.


À disposição do técnico Cezar Douglas estão os centrais Vini e Michael, além do levantador Jairo Medeiros, que tiveram seus contratos renovados. O levantador Ricardinho também renovou e agora se prepara para disputar as Olimpíadas em Londres, pela Seleção Brasileira de Vôlei.

A torcida de Araçatuba já pode conhecer partedos atletas que chegam para fortalecer o Vôlei Futuro nesta temporada. O líbero Polaco e o ponteiro Bruno Temponi, que atuaram na última temporada no Vivo/Minas, se unem a Guilherme Hage, ponteiro e ex-UFJF, além de Caio de Prá, oposto, que defendeu o Londrina/Sercomtel no período 2011/2012 e o Pallavolo Lugano, em 2012.

Nesta semana passaram a integrar o elenco do Vôlei Futuro o central Ialisson e o oposto Najari. O central, que já atuou pela equipe de Araçatuba nas temporadas de 2006/2007 e 2007/2008, defendeu no último ano a equipe Londrina/Sercomtel, enquanto o oposto jogou em solo português, com o time Vitória de Guimarães, além de ter passagem pelo CSKA Sofia, da Bulgária, em 2011.

“Foi aqui que comecei a minha carreira como jogador profissional e tive a oportunidade de crescer. Essa volta é fantástica, principalmente depois dessa ascensão que o Vôlei Futuro teve no cenário nacional. É bom demais estar de volta e mais uma vez fazer parte do time”, destacou Ialisson.

Ainda compõem a equipe os atletas Alan Araújo, ponteiro, e Caio Fernando, oposto, 20 e 21 anos, respectivamente, que já participaram do adulto no último ano, além do levantador Matheus Matos (16), o ponteiro William Eduardo (16) e os centrais Antônio Henrique (17) e Túlio Salis (17). Os seis jogadores vieram das categorias de base do Projeto Vôlei Futuro, que atua há mais de 10 anos na cidade de Araçatuba, promovendo a cidadania, integração e educação através do esporte para mais de 1.000 crianças e adolescentes.

Comissão técnica

Atual vice-campeão da Superliga Masculina, o time continua sob o comando do técnico Cezar Douglas Silva, que está à frente do Vôlei Futuro Masculino Adulto há oito anos.

O preparador físico Alex Raimundo, os assistentes técnicos José Paulo Peron e Glaison Raimundo, o estatístico Luis Reis e a fisioterapeuta Carla Rovida, complementam a comissão técnica.

Divulgação

(OLIMPÍADAS) Brasileiros embarcam para Londres neste final de semana

Seleção masculina e feminina lutarão pelo ouro em Londres (Foto: Divulgação/CBV)

As seleções brasileiras feminina e masculina de vôlei embarcarão para os Jogos Olímpicos de Londres neste final de semana. As mulheres serão as primeiras a partirem rumo ao bicampeonato olímpico. A equipe comandada pelo treinador José Roberto Guimarães embarcará às 21h40 deste SÁBADO (21.07), no voo JJ9505 da TAM do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP).

Já a equipe masculina, liderada pelo treinador Bernardinho, buscará a terceira medalha de ouro olímpica e viajará para Londres às 23h55 deste DOMINGO (22.07), no voo JJ8084 da TAM também do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo (SP).

Divulgação

(MERCADO) Após temporada na Europa, oposto Najari acerta com o Vôlei Futuro

Najari acerto por uma temporada com a equipe do Vôlei Futuro (Foto: Divulgação)

Najari é o mais novo reforço do Vôlei Futuro. O oposto que passou a última temporada na Europa, onde atuou pelo CSKA Sofia, da Bulgária, e Vitória de Guimarães, de Portugal, acertou contrato válido por um ano com o clube de Araçatuba.

“Jogar na Europa foi maravilhoso, pois pude conhecer outras culturas e estilos de jogo. Volto ao Brasil mais experiente e estou bastante motivado para ajudar o Vôlei Futuro a lutar pelos títulos do Campeonato Paulista e da Superliga”, declarou o atacante de 1,98 e 23 anos de idade.

SELEÇÃO JUVENIL

Paulista da Capital, Najari Fernandes Oliveira Carvalho iniciou sua trajetória no voleibol em 2003 em Pindamonhangaba. Na sequência, o oposto passou por Rio do Sul, Pinheiros e São José dos Campos, até chegar ao Santander/Banespa em 2007.

Destaque das categorias de base do clube de São Bernardo, defendeu a seleção brasileira juvenil e foi promovido ao time adulto, no qual permaneceu até o ano passado, quando rumou para o vôlei europeu.

Divulgação

(COPA RIO) Em busca do tri, Volta Redonda estreia na Copa Rio

Voltaço luta pelo tri na Copa Rio (Foto: Divulgação/CBV)

Em busca do tricampeonato, o Volta Redonda estreará na Copa Rio de Vôlei Masculino nesta terça-feira, dia 24. Os Gigantes de Aço enfrentarão o Nova Iguaçu, às 20 horas, no Ginásio da Ilha São João, em Volta Redonda-RJ. A entrada é franca.


Apesar de ter conquistado o título das duas últimas edições da competição, o assistente técnico Alessandro Fadul rechaça o favoritismo.

“Ainda estamos formando nossa equipe e a Copa Rio será importante para avaliarmos o desempenho dos atletas. É apenas o início da temporada, mas é claro que queremos manter essa sequência de títulos”, afirmou Fadul, que comandará a equipe durante na competição.

Sete times, divididos em duas chaves, disputam a Copa Rio 2012. Na Chave A, além de Volta Redonda e Nova Iguaçu, está a equipe do Flamengo. Na Chave B estão as equipes do Tijuca, Botafogo, Metrô Rio e CIB. Classificam-se os dois melhores de cada chave para a fase semifinal e, desses confrontos, saem os adversários da grande final.

Confira os jogos do Volta Redonda Vôlei na primeira fase da Copa Rio 2012:

24/07/12 – 20h – Ilha São João
Volta Redonda x Nova Iguaçu

26/07/12 – 18h – Gávea
Flamengo x Volta Redonda

Divulgação

quarta-feira, 18 de julho de 2012

(OLIMPÍADAS) Wallace comemora convocação para primeira olimpíada

O oposto Wallace Souza foi convocado nesta quarta-feira, 18 de julho, para sua primeira olimpíada e não escondeu sua gratidão por estar no maior evento esportivo do mundo.  Destaque do Brasil na Liga Mundial 2012, o atacante quer mais trabalho em Londres.

"Agora é fazer jus a essa convocação, a essa oportunidade que o Bernardo me deu. É o momento de continuar trabalhando forte, ainda com mais foco, mais tudo. É uma oportunidade única e quero corresponder a tudo isso", disse.

e em Saquarema Wallace contou com duas grandes inspirações, os bicampeões olímpicos Maurício e Giovanni. Para ele, mais um aprendizado. "É sempre uma motivação a mais estar ao lado de quem conquistou coisas tão grandiosas no esporte, de passar a tranquilidade necessária para esse momento", acrescentou.

O oposto não vê a hora de chegar em Londres. "Não vejo a hora de estar lá. Estou muito feliz e tenham certeza de que nossa seleção fará tudo para trazer essa medalha olímpica", finalizou.

Família também comemora - Do outro lado do telefone Dona Gleci não esconde a emoção em falar do filho. Mãe do oposto, ela relembrou os primeiros passos do atleta no vôlei e a dedicação em quadra. "Sempre digo a quem me pergunta que, desde que o Wallace começou a jogar vôlei eu nunca precisei acordá-lo para ir treinar, ele nunca saiu atrasado para os treinos. Ele sempre foi muito responsável e hoje está colhendo tudo isso que plantou. Ele é um menino de ouro, um menino família, dedicado", emocionou-se.

A família está em festa por esse momento especial na carreira do oposto. "Ainda não caiu a ficha, estou muito feliz. Wallace batalhou muito por isso. Acredito que eu e o pai dele fomos os maiores incentivadores por ele estar hoje no vôlei. Não sei dizer em palavras o que sinto nesse momento", acrescentou.

D. Gleci também relembra dos conselhos que deu a ele. "As vezes, lá no início da carreira, ele ficava triste por não entrar nos jogos e eu sempre dizia para ele que, quando ele entrasse em quadra para fazer o seu melhor, não pensar em nada. E foi isso que ele fez".

Divulgação

(PRÉ-TEMPORADA) Trio da Unilever volta da Holanda com título no Mundial Militar

A ponteira Régis foi eleita a melhor jogadora da competição (Foto: Gisa Alves)

As jogadoras Valeskinha , Régis e Juciely, sargentos do Exército e integrantes da equipe Unilever,  conquistaram, no último domingo (15/7), o título no Campeonato Mundial Militar, disputado em Amsterdã, na Holanda. A seleção brasileira, comandada pelo major Flávio Guedes, sagrou-se bicampeã da competição de forma invicta (total de cinco jogos). Na final, o Brasil venceu a China por 3 a 2 (25/19, 23/25, 25/15, 22/25 e 18/16).

A ponteira Régis, que desde 2004 faz parte da equipe Unilever e é a mais antiga do grupo, foi eleita a melhor jogadora do Campeonato. Após desembarcar nesta quarta-feira (18/7) no Rio, Régis disse que a final foi bastante disputada, mas prevaleceu a determinação das brasileiras. "Jogamos muito determinadas. Bobeamos em alguns momentos, mas tivemos a tranquilidade necessária para fechar a partida. A China tem sido o nosso principal adversário nas competições militares", afirmou.

Sobre seu desempenho, Régis disse estar feliz com a premiação individual, porém destacou o trabalho do grupo.  "É sempre bom ser reconhecida, mas o mérito é de todo o time, que me ajudou bastante".

O major Flávio Guedes acredita que o Mundial tenha sido mais forte do que nos anos anteriores. "A qualidade técnica das equipes está evoluindo a cada edição, embora  os dois grandes times sejam  Brasil e China", comentou, lembrando que o Mundial de 2013 ainda não tem sede definida.

Na competição o treinador contou com as levantadoras Ana Cristina, eleita a melhor na posição, e Camila Adão; as opostas Fernanda Berti e Monique; as ponteiras Michelle, Régis, Suellen e Daise; as meios-de-rede Valeskinha e Juciely; e as líberos Verê e Marta.

Antes de se apresentarem para os treinamentos da equipe Unilever visando à Superliga, a campeã olímpica (Pequim/08) Valeskinha, Régis e Juciely terão dez dias de férias. Na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, zona  sul do Rio de Janeiro, seis jogadoras seguem em treinamento, comandadas pelos assistentes técnicos Hélio Griner e Ricardo Tabach: as levantadoras Fofão e Roberta; a ponteira Amanda, a oposta Bruna, a meio-de-rede Mara e a líbero Juju Perdigão. Já a líbero Fabi e a ponteira Natália permanecem com a seleção brasileira para a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres, enquanto a ponteira Gabi integra a seleção brasileira de novas.

Divulgação

(OUTROS) Bicampeões olímpicos, Mauricio e Giovane são eternizados

Maurício e Giovane posam ao lado de Ary Graça e seus totens (Foto: Divulgação/CBV)

O presidente da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Ary Graça, inaugurou nesta QUARTA-FEIRA (18.07), no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema, os totens em homenagem aos bicampeões olímpicos Giovane e Mauricio. Ambos foram medalhistas de ouro nos Jogos de Barcelona, em 1992, e Atenas, em 2004.

Técnicos e atletas das Seleções masculina e feminina, que no próximo fim de semana já viajam para disputar a Olimpíada de Londres, assistiram à solenidade realizada no auditório do Aryzão.

“É com muito orgulho e satisfação pessoal que faço essa homenagem. Estamos aqui para dizer ao Brasil um muito obrigado aos dois. Lamentavelmente, o Brasil não homenageia quem nos orgulha, quem luta por nós. É preciso haver um passado para que haja futuro”, afirmou Ary Graça.

O ex-levantador Mauricio se disse emocionado com a homenagem e agradeceu a estrutura que recebeu enquanto jogador.

“Não fosse essa estrutura que existe aqui em saquarema, não seríamos essa potência mundial”, disse.

Eleito melhor jogador do mundo em 1993, o ex-ponta Giovane reforçou a importância do Aryzão para o voleibol brasileiro:

“Vivi quatro anos de muita alegria aqui. Aqui estão o presente, o futuro e também o passado. Aprendemos com o passado também. Essa estrutura é um dos maiores patrimônios do vôlei nacional.”

Prestigiados pela atual geração das Seleções masculina e feminina, Mauricio e Giovane desejaram sorte aos atletas e demonstraram confiança em um grande resultado em Londres.

“Meus ídolos, hoje, são vocês. Estaremos torcendo de todas as formas. Acredito muito tanto no masculino quanto no feminino. Já vivi momentos difíceis e sei que é possível dar a volta por cima”, afirmou Mauricio.

A Seleção masculina, medalhista de ouro em 1992 e 2004, tentará o tricampeonato. Já a feminina defenderá o título conquistado na última edição, em Pequim, há quatro anos.

“Se tivermos mais bicampeões, eles também serão homenageados com totens aqui no Aryzão. Vamos encher esse jardim com as imagens de vocês”, prometeu Ary Graça.

Divulgação

terça-feira, 17 de julho de 2012

(OLIMPÍADAS) Rússia vai a Londres com Sokolova e Kosheleva

Rússia lutará por ouro em Londres (Foto: Divulgação/FIVB)

A bicampeã mundial Rússia vai com o time completo para as Olimpíadas de Londres. As ponteiras Kosheleva e Sokolova e a central Merkulova, que eram dúvidas do técnico Sergey Ovchinnikov, foram confirmadas.

Na lista definitiva, destaque para a experiente ponteira Estes (Artamonova) que completa, nesta terça-feira, 37 anos e jogará sua sexta olímpiada.

Levantadoras: Startseva e Matienko
Oposta: Gamova

Pontas: Goncharova, Sokolova, Estes e Kosheleva
Centrais: Borodakova, Perepelkina e Merkulova
Líberos: Kryuchkova e Ulanova

Universo do Vôlei

(OLIMPÍADAS) Bernardinho define os 12 e corta Théo, Mário Jr e Lucarelli

Oposto Théo está fora dos Jogos Olímpicos de Londres (Foto: Divulgação/CBV)

A chance de disputar a primeira Olimpíada na carreira acabou nesta terça-feira (17) para o oposto Théo, o líbero Mário Jr e o jovem ponteiro Lucarelli. Os três foram os últimos cortados do grupo que disputarão os Jogos Olímpicos de Londres, a partir do próximo dia 29.

Em lista divulgada pela entidade máxima do voleibol, a FIVB, o grupo escolhido pelo técnico Bernardinho é composto pelos levantadores Ricardinho e Bruninho, os opostos Vissotto e Wallace, os centrais Lucão, Sidão e Rodrigão, os ponteiros Murilo, Dante, Giba e Thiago Alves e o líbero Serginho Escadinha.

A estreia da seleção brasileira masculina é dia 29, às 18h, contra a Tunísia.

Universo do Vôlei

(MERCADO) Renatinha se apresenta e já começa os treinamentos no São Bernardo

Oposta Renatinha já pega pesado na musculação (Foto: Divulgação/SM Press)

O início de semana marcou a apresentação do novo reforço do São Bernardo Vôlei para a temporada 2012/2013. A oposta Renatinha Colombo chegou à cidade já nesta segunda-feira (16) e começou o trabalho físico com a equipe.

"Ela está chegando agora e precisa chegar ao patamar físico da equipe, por isso iremos dosar muito bem os exercícios nesse primeiro momento, conversei com ela sobre o que ela estava fazendo nas férias, nesta primeira semana o número de repetições e peso será menor", contou o preparador físico da equipe Fábio Pandufo.

A oposta está pronta para o trabalho e não esconde a felicidade em voltar ao Brasil. "Vou correr atrás (para estar no patamar das companheiras de equipe que iniciaram a preparação antes). Estou muito feliz por poder estar perto da minha família, dos fãs que sempre me perguntavam por onde eu estava", revelou.

Renatinha quer uma grande temporada ao time do ABC paulista. "Imagino uma boa temporada, com uma equipe jovem, que cresceu ao longo do projeto e que eu possa corresponder às expectativas de todos", acrescentou.

A experiência da atacante fora do país ajudará a jovem equipe de São Bernardo do Campo também dentro de quadra. "Em algum momento dar um toque para elas sobre alguma situação que vivi lá fora que deu certo ou mesmo passar alguma experiência em algum momento que as coisas não se encaixam", finalizou.

Divulgação

(OLIMPÍADAS) Zé Roberto define grupo e Sassá e Camila Brait estão fora

Sassá está fora dos Jogos de Londres (Foto: Divulgação/CBV)

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta terça-feira, 17, a lista com as doze jogadoras da seleção brasileira feminina que disputarão os Jogos Olímpicos de Londres-2012 em busca do bicampeonato.

E na lista divulgada pela entidade, o técnico Zé Roberto deixou de fora dos Jogos a ponteira Sassá, campeão olímpica em Pequim-2008, e a líbero Camila Brait. A ponteira Natália, que não disputa uma partida oficial desde o Grand Prix do ano passado, foi confirmada entre as doze.

Confira a lista final de Zé Roberto:

Levantadoras: Dani Lins e Fernandinha
Opostas: Sheilla e Tandara
Centrais: Adenízia, Fabiana e Thaísa
Ponteiras: Fernanda Garay, Jaqueline, Natália e Paula Pequeno
Líbero: Fabi

Divulgação

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil supera México e vai à semifinal invicto

Brasileiras estão invictas no México (Foto: Divulgação/Norceca)

A seleção brasileira feminina de novas terminou invicta (5 jogos e 5 vitórias) na primeira fase da Copa Pan-Americana. Na madrugada desta TERÇA-FEIRA (17.07), o Brasil venceu o México por 3 sets a 0 (25/14, 25/9 e 25/21), em 1h02 de jogo, em Ciudad Juarez, no México.

Com a campanha da primeira fase, as brasileiras garantiram classificação direta para as semifinais ao ficarem na liderança do grupo B, seguidas pelo Peru e pela Argentina, precisarão disputar as quartas de final. No grupo A, os Estados Unidos ficaram em primeiro lugar seguidos por Cuba e República Dominicana.

As brasileiras aguardarão os resultados das partidas de quartas de final para conhecerem o próximo adversário. O Brasil disputará a rodada decisiva às 21h desta QUINTA-FEIRA (19.07).

A central Natasha e a ponteira Priscila Daroit foram as maiores pontuadoras do Brasil, com nove acertos. Pelo lado mexicano, a atacante Isiordia marcou 15 pontos.

Para Natasha, o Brasil já tem que pensar nas semifinais. “Nós não tivemos um bom começo mas retomamos nossa concentração e conseguimos a vitória. Estou feliz por alcançar as semifinais, e já temos que pensar nesta fase”, disse Natasha.

O Brasil jogou com a levantadora Claudinha, a oposto Joycinha, as ponteiras Gabi e Priscila Daroit, as centrais Natasha e Andressa e a líbero Suellen. Entraram durante o confronto a ponteira Samara, a levantadora Ana Tiemi, a oposto Jú Nogueira e a central Letícia Hage.

Divulgação

segunda-feira, 16 de julho de 2012

(PRÉ-TEMPORADA) Na areia, Unilever ganha resistênci​a para a temporada 2012/13

Jogadoras da Unilever treinaram na areia nesta segunda (Foto: Marco Jardim/Unilever)

Que frio, que nada! Mesmo no inverno,  a equipe Unilever tem aproveitado os dias ensolarados para treinar na areia na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, zona sul do Rio de Janeiro. Ali, cercadas pelo Cristo Redentor e pelo Pão de Açúcar, as seis jogadoras que já se apresentaram ao time se exercitam diariamente no ginásio e, pelo menos uma vez por semana, aproveitam a areia para, nesta pré-temporada, ganhar resistência, força nas pernas e exercitar o controle de bola. É o caso da levantadora Fofão, uma recente contratação da equipe carioca.

Aos 42 anos, ainda sem conhecer os pontos turísticos do Rio, Fofão está à vontade entre as jovens companheiras na Unilever. "É um grupo que trabalha firme, dedicado. Elas têm uma energia boa, são motivadas. Comecei a treinar há um mês e meio e desde o início vi que aqui é o meu lugar", comenta Fofão, a atleta brasileira com mais participações olímpicas (cinco no total) e dona de três medalhas nos Jogos - ouro em Pequim/08 e bronze em Sydney/00 e Atlanta/96.

Para Fofão, a diferença de idade pouco importa. A mais nova do time é a meio-de-rede Mara, com 21 anos, exatamente a metade de sua idade. "Sou bagunceira e brincalhona como elas. Já entrei no clima da equipe. Está sendo uma delícia voltar à rotina de treinos. Meu corpo ainda está se adaptando, mas responde bem", diz. Segundo ela, treinar na areia é um desafio. "Acho que a última vez que tive essa experiência foi na seleção, ainda com o Bernardo. É super difícil o deslocamento, mas a gente ganha em força muscular, além de maior domínio de bola", lembra.

Antes da Superliga, Fofão quer assegurar o título no Campeonato Carioca. "É um título que ainda não tenho em meu currículo", afirma a levantadora, que passou cinco temporadas jogando no exterior. Seu último clube foi o Fenerbahçe Acibadem, na Turquia, de onde retornou em 2011. Sobre a Superliga, competição na qual já se sagrou três vezes campeã (91/92, pelo Colgate São Caetano; 1998/99, pelo Uniban/São Bernardo e 2001/02, pelo MRV/Minas), Fofão diz que vai em busca de mais uma conquista. "A Unilever certamente vai construir um grupo bacana e espero que o time mantenha a tradição de sempre chegar à final".

Entre os lugares que quer visitar no Rio está o Cristo Redentor. "A temporada é longa e por aqui tem muita coisa interessante para se ver. Sou doida para conhecer o Cristo de perto. É uma imagem muito bonita", conclui.

Na Urca, Fofão, a levantadora Roberta, a ponteira Amanda, a meio-de-rede Mara, a líbero Juju Perdigão e a oposta Bruna estão sendo comandadas pelos assistentes técnicos Hélio Griner e Ricardo Tabach. O técnico Bernardinho permanece com a seleção brasileira masculina.

A Unilever tem a equipe heptacampeã da Superliga Feminina de Vôlei, a mais vencedora da história da competição. Na edição 2011/12, o time carioca conquistou o vice-campeonato. A equipe também soma em seu currículo nove títulos estaduais, os últimos oito deles consecutivos.

Divulgação

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil vence Argentina e garante lugar na semifinal

Brasil está invicto no México (Foto: Divulgação/Norceca)

A seleção brasileira feminina de novas está na semifinal da Copa Pan-Americana. Neste DOMINGO (15.07), o Brasil venceu o clássico Sul-Americano contra a Argentina por 3 sets a 0 (25/20, 25/17 e 27/25), em 1h21 de jogo, em Ciudad Juarez, no México. Com o resultado, as brasileiras mantiveram a invencibilidade no torneio (quatro jogos e quatro vitórias). O time verde e amarelo luta pelo quarto título da competição.

A ponteira Gabi e a central Natasha foram as maiores pontuadoras do Brasil na partida, com 12 pontos cada. Pelo lado da Argentina, a atacante Fresco foi quem mais pontuou, com 13.

A central Natasha elogiou o poder de recuperação das brasileiras. “Foi uma partida entre dois bons times. A vitória foi importante, pois pela primeira vez neste campeonato jogamos atrás no placar. A Argentina tem um ataque forte”, analisou a jogadora.

O Brasil jogou com a levantadora Claudinha, a oposto Joycinha, as ponteiras Gabi e Priscila Daroit, as centrais Natasha e Andressa e a líbero Suellen. Entraram durante o confronto a ponteira Samara, a levantadora Ana Tiemi e a oposto Jú Nogueira.

Na próxima rodada, nesta SEGUNDA-FEIRA (16.07), o time brasileiro enfrentará O México, às 23h (Horário de Brasília).

A equipe verde e amarela está no grupo B ao lado de Costa Rica, Argentina, Peru, México e Trinidad e Tobago. No grupo A estão República Dominicana, Colômbia, Canadá, Estados Unidos, Cuba e Porto Rico.

Divulgação

(COPA SP) Copa São Paulo feminino 2012 será no EC Pinheiros

Sollys/Nestlé e Vôlei Futuro decidiram o título na edição passada (Foto: Rosana Naggar)

Assim como a versão masculina, marcada para os dias 23 e 4 de agosto, em Campinas (SP), a Copa São Paulo feminino 2012 também servirá de preparatório e aperitivo para o Campeonato Paulista de Voleibol Adulto da Divisão Especial, com início na segunda quinzena do próximo mês. Quatro das principais equipes do estado disputarão o torneio entre os dias 9 e 11, no ginásio do Esporte Clube Pinheiros, na capital paulista. Estão confirmadas na disputa as equipes do Pinheiros, BMG/São Bernardo, Sesi-SP e São Caetano.

Com quatro das oito equipes que participarão do Paulista 2012, a Copa São Paulo feminina promete muita disputa. Afinal, será a chance de conhecermos as novidades de cada equipe para a temporada do mais importante torneio regional do país.  O Pinheiros, jogando em casa, pode levar uma certa vantagem, mas terá pela frente adversários fortes, como o São Caetano, vencedor do torneio em 2009, o Sesi/SP e o BMG/São Bernardo,  que recentemente venceu o regionais.

As equipes foram divididas em dois grupos: A, Pinheiros e BMG/São Bernardo; e B,  Sesi/SP e São Caetano. A programação de jogos é a seguinte: 09/08 - 19h, Pinheiros x BMG/São Bernardo; 20h30, Sesi/SP x São Caetano;  10/08,  Grupo C, 19h, 1º de A x 2º de B (Pinheiros fará sempre o jogo de fundo); Grupo D, 20h30, 1º de B x 2º de A; 11/08, Grupo D, 17h, Final, 1º de C x 1º de B.

Em 2011, o Sollys/Osasco conquistou a Copa São Paulo feminina ao bater o Vôlei Futuro. Na decisão, o time do técnico Luizomar de Moura marcou 3 a 0.

A Copa São Paulo Masculino 2012 tem organização e promoção da Federação Paulista de Volleyball. A versão feminina será de 9 a 11 de agosto, no E.C. Pinheiros, em São Paulo.

Divulgação

domingo, 15 de julho de 2012

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil passa por Trinidad Tobago e mantém invencibilidade

O Brasil conquistou a 3ª vitória consecutiva na competição (Foto: Divulgação/Norceca)

A seleção brasileira feminina de novas segue invicta na Copa Pan-Americana. Neste SÁBADO (14.07), o Brasil venceu Trinidad e Tobago por 3 sets a 0 (25/16, 25/16 e 25/20), em 1h09 de jogo, em Ciudad Juarez, no México. Foi a terceira vitória consecutiva do time verde e amarelo na competição.

A central Andressa e a ponteira Gabi foram as maiores pontuadoras da partida, com 11 acertos cada. As brasileiras se aproveitaram dos erros de Trinidad e Tobago ao longo do jogo – 30 no total.

Na próxima rodada, neste DOMINGO (15.07), o time brasileiro enfrentará a Argentina, às 20h (Horário de Brasília).

A equipe verde e amarela está no grupo B ao lado de Costa Rica, Argentina, Peru, México e Trinidad e Tobago. No grupo A estão República Dominicana, Colômbia, Canadá, Estados Unidos, Cuba e Porto Rico.

Divulgação

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil perde e acaba em 4º lugar; EUA campeão

Brasil encerrou participação na Copa Pan-Americana sem medalha

O Brasil terminou sua participação na sétima edição da Copa Pan-Americana, que está sendo realizada em Santo Domingo, na República Dominicana, com derrota para os donos da casa. Na disputa pela medalha de bronze, neste SÁBADO (14.07), os brasileiros foram superados pela República Dominicana por 3 sets a 2, parciais de 26/28, 23/25, 25/21, 26/24 e 11/15, em 2h26, e terminaram a competição na quarta colocação.

A seleção brasileira entrou com uma formação diferente das últimas partidas para a disputa do bronze. O Levantador Raphael deu lugar a Murilo Radke, pois estava sentindo forte contratura nas costas. O oposto juvenil, Alan Souza, que nos últimos jogos teve boas atuações, substituiu Franco. Os outros titulares foram os ponteiros Tiago Wesz e Maurício, os centrais Tiago Barth e Gustavo, e o líbero Tiago Brendle.

Com o ginásio lotado pela torcida local, o Brasil começou atrás no jogo, perdendo os dois primeiros sets. Apesar dos erros de arbitragem, favorecendo o time da casa, os brasileiros se superaram e igualaram a partida. Mas, no tie-break, a República Dominicana cresceu e garantiu a medalha de bronze.

EUA CONQUISTAM O PENTA

Estados Unidos é Campeão

A seleção dos Estados Unidos conquistaram o título da Copa Pan-Americana. O seleto nacional na decisão bateu a Argentina pelo placar de 3 sets a 0, parciais de 29/27, 25/20 e 25/21. O ponteiro americano Sander foi eleito o melhor jogador do torneio.

Com o título os Estados Unidos somam agora cinco canecos da competição: 2006, 08, 09, 10 e 2012

sábado, 14 de julho de 2012

(MERCADO) Apav/Canoas contrata o campeão olímpico Gustavo

Gustavo é a primeira contratação do Canoas (Foto: Cristiano Andujar/Vipcomm)

O Apav/Canoas anunciou neste sábado (14) uma contratação de peso para disputar sua primeira Superliga. O clube gaúcho acertou com o meio-de-rede campeão olímpico Gustavo, ex-Cimed/Sky.

Gaúcho de Passo Fundo, Gustavo é a primeira contratação do Canoas para a temporada 2012/13. A equipe récem promovida para à elite, segue sob o comando do campeão olímpico Paulão.

Universo do Vôlei

(COPA PAN-AMERICANA) Brasil vence Peru e conquista a segunda vitória

Brasil luta pelo quarto título da competição (Foto: Divulgação/Norceca)

A seleção brasileira de novas conquistou o segundo resultado positivo na Copa Pan-Americana. Nesta SEXTA-FEIRA (13.07), o Brasil venceu o clássico Sul-Americano contra o Peru por 3 sets a 0 (25/11, 25/19 e 25/16), em 1h05 de jogo, no ginásio Cobach, em Ciudad Juarez, no México.

A ponteira Gabi, de 17 anos, foi a maior pontuadora da partida, com 17 acertos. A oposto Joycinha, com 12 pontos, também teve uma boa atuação. Outros destaques foram a ponteira Priscila Daroit e a central Natasha que marcaram o mesmo número de pontos: 11 cada uma.

Na próxima rodada, neste SÁBADO (14.07), o time brasileiro jogará contra Trinidad e Tobago, às 20h (Horário de Brasília).

A equipe verde e amarela está no grupo B ao lado de Costa Rica, Argentina, Peru, México e Trinidad e Tobago. No grupo A estão República Dominicana, Colômbia, Canadá, Estados Unidos, Cuba e Porto Rico.

Divulgação